Website de Mônica Yamagawa

HISTÓRIA DO

CENTRO DE SÃO PAULO

livros sobre o centro de são paulo publicados entre os anos de 2001 e 2010

atualizado em: 17 de janeiro de 2018

 

home > centro de são paulo > biblioteca online > LIVROS: 2001 a 2010

Abaixo, indicações de livros sobre o Centro de São Paulo, publicados entre os anos de 2001 e 2010.

 

   

CENTRO DE SÃO PAULO

São Paulo - Belle Epoque

Benedito Lima de Toledo
Diana D. Danon
Ibep
2010

'São Paulo - Belle Époque' é uma viagem pelo tempo. A obra registra a 'belle époque' promovida pela riqueza oriunda do café. O conjunto de 70 imagens são retratos dessa época e contemplam uma São Paulo que não mais existe - diversas construções do século XIX espalhadas pelos bairros da cidade - Higienópolis, Campos Elíseos, Santa Cecília, Cerqueira César e Bela Vista...[+]

 


Os melhoramentos de São Paulo

Francisco Prestes Maia
Imesp
2010

'Os Melhoramentos de São Paulo' vai além de um inventário das obras realizadas pelo arquiteto. O livro destaca a atuação do então prefeito, como a introdução do zoneamento na cidade, os trabalhos de canalização do rio Tietê, a construção de maiores galerias pluviais, a expansão da iluminação pública e o enriquecimento da paisagem urbana com monumentos e esculturas. A obra traz documentação iconográfica, composta por fotografias da época. E é complementa uma série de depoimentos, artigos e conferências de contemporâneos de Prestes Maia...[+]

Edição usada disponível nos sebos da
Estante Virtual

 


Os Primeiros Judeus de São Paulo

Guilherme Faiguenboim Paulo Valadares
Fraiha
2009

Levantamentos em cemitérios na Europa, EUA são preciosa fonte de informações para o estudo da história familiar e social. O Cemitério da Vila Mariana foi escolhido por ser o primeiro cemitério erguido pelos judeus de São Paulo. O objetivo inicial era o de elaborar uma lista, um banco de dados. Em trabalho de campo - túmulo por túmulo - as informações contidas nas lápides foram sendo anotadas. Mas, à medida que o trabalho avançava, outras histórias e novas perguntas emergiam nesse pequeno e bem cuidado cemitério. A curiosidade levou a procurar explicações e assim essa pesquisa foi se transformando num livro de histórias. Histórias que desvendam a vida dos primeiros judeus que vieram para São Paulo e que levantaram os alicerces de sua comunidade. Lá estão os seus nomes, as suas cidades de origem na Europa, porque vieram para São Paulo. O livro relaciona outros cemitérios erguidos por imigrantes da mesma época em Quatro Irmãos (RS), Rio de Janeiro, Recife, Cubatão e Chora-Menino...[+]

 


Sociedade de Educação de São Paulo

Ana Clara B. Nery
SCIELO - EDITORA UNE
2009

Na década de 1920, algumas instituições organizaram-se com o intuito de legitimar a atuação de seus associados no campo educacional que estava se estruturando, como ocorreu com a Sociedade de Educação de São Paulo, que foi fundada com a finalidade de congregar membros do magistério em seus vários níveis, dos setores público e privado, com ideias e interesses comuns, tendo uma intensa atuação no cenário educacional do período. A obra pretende recuperar aspectos da criação e do funcionamento da Sociedade de Educação, seu papel e posição na estruturação do campo educacional. A partir deste estudo, veremos quais são as principais questões discutidas no âmbito da entidade e ainda quem eram seus membros...[+]

 


Dez Roteiros Históricos à Pé em São Paulo

Roney Cytrynowicz
Narrativa Um
2008

'Dez roteiros históricos a pé em São Paulo' é um guia que propõe dez diferentes passeios a pé pela cidade de São Paulo, mostrando como são surpreendentes as possibilidades de andar a pé e conhecer a metrópole. O guia convida a passeios diversos, tais como andar pelo centro da cidade e pelos bairros da Mooca, do Ipiranga, do Jardim América, da Liberdade e do Bom Retiro, além de uma viagem de trem pelo Rio Pinheiros e depois uma caminhada até a Represa de Guarapiranga ou ainda uma inusitada caminhada pela história dos espaços da morte no centro da cidade. O livro combina o prazer de passear com a leitura de um texto em forma de crônica, com pesquisa histórica e informações culturais. Com mais de 450 anos, São Paulo guarda uma história que muitas vezes fica escondida ou incrustada nos trajetos cotidianos de trabalho...[+]

 


A Casa da Moeda de São Paulo - a Primeira do Brasil

Fernanda Disperati Gallas
Alfredo O.G. Gallas
2008
Editora Alfredo Gallas

O livro 'A casa da moeda de São Paulo, a primeira do Brasil, e os meios de pagamento emitidos nessa cidade', do arquiteto Alfredo O. G. Gallas e da engenheira Fernanda Disperati Gallas vem preencher algumas lacunas na historiografia monetária de São Paulo. Iniciando em 1532, com a chegada da expedição de Martim Afonso de Souza ao litoral de São Vicente, o livro conta, apoiado em imagens inéditas, as condições iniciais encontradas pelos portugueses para o domínio da região e relata as primeiras notícias da ocorrência de ouro na América portuguesa. Narra também a epopéia dos caminhos para a conquista do planalto. Partindo da tese do engenheiro-historiador Affonso d’Escragnole Taunay, apresentada no I Congresso Brasileiro de Numismática, realizado em 1936, os autores retomaram a ocorrência das cunhagens primitivas no Brasil, com o primeiro ouro encontrado no país, no Pico do Jaraguá...[+]

 


HOSPEDARIA DE IMIGRANTES DE SAO PAULO

Odair da Cruz Paiva
Soraya Moura
Paz e Terra
2008

Este livro recupera a história da Hospedaria de Imigrantes e da imigração na cidade de São Paulo vividas por mais de 3,5 milhões de pessoas que freqüentaram suas instalações, nos anos de 1887 a 1978. A Hospedaria passou por sucessivas reorganizações na sua estrutura e nas atribuições de seus departamentos. O trabalho de pesquisa baseou-se em fontes registradas na época, para a compreensão da história da imigração em São Paulo...[+]

 


Terra Paulista: trajetórias contemporâneas

Maria Alice Setúbal
Imesp
2008

Faz parte de uma série de livros, distribuídos em escolas públicas, que convidam os jovens a embarcar numa grande viagem no tempo, por cinco séculos da formação cultural do Estado de São Paulo. Desenvolvido pelo Centro de estudos e Pesquisas em Educação e Cultura e Ação Social (Cenpec), este projeto trata da história, arte e costumes do estado paulista, discorrendo sobre as características próprias de cada região, o cruzamento de povos do país e seu rico legado...[+]

 


Caminhos do Elevado
Memória e Projetos

Rosa Artigas
Ana Claudia Castro
Joana Mello
Imesp
2008

Neste livro, pretendeu-se retomar o debate provocado na época do lançamento do 2° Prêmio Prestes Maia, publicando as seis propostas vencedoras. Para oferecer ao leitor material para reflexão, foram agregadas contribuições teóricas de especialistas convidados, visando a discutir e contextualizar a história da cidade de São Paulo, da construção do Elevado e de sua posterior apropriação pela cidade...[+]

 


A Light
A História da Empresa que Modernizou o Brasil

Duncan L. Mcdowall
Ediouro
2008

O livro coloca o papel da empresa Light como sendo uma parceria econômica que unia as necessidades de um país em desenvolvimento ao capital e à tecnologia vindos da Europa e da América do Norte. Um livro marcante, que ao documentar a história de uma das maiores companhias energéticas das Américas, espelha as forças e fraquezas da economia brasileira...[+]

 


A São Paulo de Menotti del Picchia: arquitetura, arte e cidade nas crônicas de um modernista

Ana Claudia Veiga de Castro
Alameda
2008

As transformações que aconteceram em São Paulo nos anos 1920 foram retratadas nas crônicas de um importante jornal paulista e escritas por uma figura característica e singular do período, o escritor Menotti del Picchia. Suas crônicas estavam presentes diariamente no Correio Paulistano, um dos mais lidos da época. É esta personalidade que a arquiteta e pesquisadora Ana Veiga de Castro usa como vertente de seus estudos. A partir do ponto de vista de Menotti, a autora busca compor um panorama dos diversos mundos, de uma São Paulo começa a tornar-se metrópole. Este trabalho está inserido em um campo multidisciplinar de pesquisa sobre o modernismo e a modernização brasileira, que engloba arquitetura, arte, literatura e história. Menotti del Picchia é até hoje um escritor pouco estudo e muito mal visto pela pesquisa acadêmica brasileira. O cronista estave ligado ao Partido Republicano Paulista e suas crônicas foram publicadas no jornal porta-voz da oligarquia cafeeira. Mas Menotti foi além e acabou por se ligar politicamente a um grupo fascista. Ana Castro tem o cuidado das boas pesquisadoras e, entendendo o complicado momento que vivia a cidade e o mundo no período, resgata as crônicas de Menotti e sua relação com a urbanização de São Paulo. Desta forma, o livro cria uma relação com aqueles que pretendem apreender a cidade sob o prisma amplo das representações, pontos de vista e ideias construídas. O que acaba por contribuir para uma história intelectual de São Paulo. A São Paulo de Menotti del Picchia é organizado com o objetivo de fazer o leitor compreender como Menotti via, sentia e escrevia sobre sua cidade. As crônicas são capazes de revelar relações: do autor e seus vários mundos, de uma cidade de contradições e ambivalências, fissuras e descompassos. Além de relacionar a arquitetura da modernidade paulistana com as questões éticas oriundas da imigração nos conturbados anos 1920...[+]

 


Projeto da Praça: convívio e exclusão no espaço público

Alex Sun
Senac SP
2008

O arquiteto Sun Alex apresenta um histórico da evolução da concepção de praças na Europa e nos Estados Unidos, analisando em seguida a situação de seis praças da cidade de São Paulo. Examina os obstáculos colocados para seu uso e aponta soluções para sua possível recuperação e plena utilização pelos cidadãos. Este livro propõe a discussão de um problema urbano contemporâneo, e auxilia os profissionais da área, assim como a sociedade civil, a refletir sobre a necessidade de assegurar o direito ao espaço de convivência pública...[+]

 


São Paulo: Artes e Etnias

Percival Tirapeli e Manoel Nunes da Silva
UNESP
2007

Neste livro, o autor apresenta uma coleção de obras de arte da capital paulista, relacionando-as às origens étnicas de seus autores. Entre as inúmeras obras retratadas, encontram-se exemplares de arquitetura, escultura, pintura, algumas nunca antes expostas ao público ou reproduzidas em livro...[+]

 


A província de São Paulo

Joaquim Floriano de Godoy
Imesp
2007

Escrito para integrar o pavilhão que representou o Brasil na Exposição Industrial da Filadélfia, realizada em 1876, o livro é um apanhado estatístico, econômico e social da província de São Paulo. Sua importância reside no fato de mostrar o que era São Paulo na época, quando o eixo econômico da província mudava do Vale do Paraíba para o Oeste paulista, circunscrito à época à região de Campinas e Rio Claro...[+]

 


Moda e Sociabilidade: mulheres e consumo na São Paulo dos anos 1920

Maria Claudia Bonadio
Senac SP
2007

Em uma época na qual o fato de as mulheres andarem pelas ruas ainda era considerado imoral, o surgimento da Revista Feminina e da loja de departamentos Mappin Stores, em 1913, transformou essa realidade, permitindo um novo hábito cotidiano - atualizar-se por meio dos artigos diários referentes à moda feminina moderna e passar o dia desfrutando do consumo chique na companhia de amigos ou da família - para à noite apresentar seu traje em eventos de gala no Teatro Municipal. A vida das mulheres paulistanas da época mudou, e elas conseguiram uma liberdade pela qual havia tempos ansiavam. Essa revolução na história social da cidade foi capaz de modificar para sempre o comportamento das elites femininas - e, conseqüentemente, de abrir portas para o futuro das outras classes. Maria Claudia Bonadio analisa neste livro o impacto do aparecimento dessa nova casa de moda....[+]

 


Fazer roupa virou moda: um figurino de ocupação da mulher, São Paulo 1920-1950

Wanda Maleronka
Senac
2007
 

Uma viagem no tempo e na literatura traz de volta os costumes, a estética e os valores de décadas passadas a partir de uma aprimorada pesquisa que tem como 'pano de fundo' a indústria da costura em São Paulo. A ligação das mulheres aos apelos da moda e as revoluções que presenciavam e criavam fazem parte deste livro, que leva a preciosas informações no campo da moda e a reflexões sobre o comportamento e o desenvolvimento humano ao longo dos tempos. Com fotos de época e linguagem clara, as histórias retratadas completam o envolvimento do leitor com esse mundo em formação que originou o crescente pólo de moda da região, uma das grandes referências em todo o país... [+]

 


Cúpulas São Paulo: tesouros arquitetônicos e história da capital paulistana

Empresa das Artes
2007

O livro-agenda 'Cúpulas de São Paulo - Tesouros arquitetônicos e história na capital paulista' traz as mais belas cúpulas e pináculos da cidade captados pelo fotógrafo Ennio Brauns. São mais de 40 imagens - entre elas a da Catedral Metropolitana de São Paulo e do Mosteiro de São Bento - que contam a história recente da capital...[+]

 


Disponível para pré-visualização parcial no Google Books

 

Arquitetura Metropolitana

Denise Xavier
Annablume
2007

O conteúdo se desenvolve pela análise de quatro edifícios ícones para a cidade de São Paulo, frutos de um período em que as utopias ainda pareciam possíveis - os anos 50. Denise Xavier apresenta ainda um posfácio onde, junto com o arquiteto e urbanista Kazuo Nakano, faz uma reflexão sobre a vivência hoje em dois diferentes modelos arquitetônicos - os quatro edifícios analisados e a arquitetura metropolitana corporativa da torre do World Trade Center, nas imediações da avenida Luiz Carlos Berrini, típica dos anos 90...[+] 

Edição usada disponível na
Estante Virtual

 


De beco a avenida: a história da Rua São Luiz

José Eduardo de Assis Lefèvre
Edusp
2006

Neste trabalho, o arquiteto José Eduardo Lefèvre traça um histórico das transformações da avenida São Luiz, desde sua origem como um beco na chácara da família Souza Queiroz, passando pela fase da rua São Luiz, até os dias de hoje. O autor procura relacionar as transformações ocorridas no espaço da avenida com as transformações maiores ocorridas na sociedade paulista e paulistana...[+]

 


Sobrados e barões da velha São Paulo

Mario Jorge Pires
Manole
2006

Apesar de o título sugerir algo de nostálgico, comum nos grandes memorialistas, Sobrados e Barões da Velha São Paulo é uma obra que vai muito além disso. Por meio de uma pesquisa acadêmica séria, realizada na Universidade de São Paulo, o autor revela muitos pontos até então obscuros da história de São Paulo. Para tanto, valeu-se de um grande número de fontes, sendo algumas pouco usadas na historiografia, como as listas telefônicas antigas e os almanaques do século XIX. Através delas, pôde responder com segurança: que elite residia em São Paulo antes do café? Onde morava? Qual a origem dos fazendeiros que mudaram para a cidade com a expansão da lavoura cafeeira em terras paulistas? A Avenida Paulista foi reduto dos barões do café? Quem eram e onde moraram os barões do café? Que tipos de residência construíram? Com linguagem fluente e agradável, porém sem perder-se em saudosismos, Sobrados e Barões da Velha São Paulo responde a estas e outras questões interessantes tanto ao especialista quanto ao leitor culto que deseja saber mais a respeito do passado desta grande e apaixonante cidade...[+]

 


HISTORIA DOS VELHOS TEATROS DE SAO PAULO

Antonio Barreto do Amaral 
Imesp
2006

A Coleção Paulística trata de diversos aspectos da História do Estado de São Paulo, de sua formação e cultura, de alguns de seus municípios e de algumas de suas personalidades. Publicados em meados do século XX, esses volumes tiveram sua última edição entre as décadas de 1970 e 1980. A reedição revista e atualizada de 5 volumes mostra-se muito oportuna: a coleção está esgotada e os poucos volumes em circulação têm merecido o tratamento de obra rara. Disponibiliza-se, assim, a pesquisadores e estudiosos da história de São Paulo, bem como ao público em geral, importante parte da obra. Os exemplares selecionados, escritos por nomes relevantes da prosa paulista, cobrem desde a saga dos Bandeirantes até a história dos teatros paulistas, destacando-se o importante Dicionário de História de São Paulo...[+]

 


Disponível para
pré-visualização parcial no
Google Books

 

Bonde, Saudoso Paulistano - São Paulo By Tram

Fernando Portela
Terceiro Nome
2006

O livro conta a história dos bondes em São Paulo desde os tempos em que eles eram puxados por burros até 1968, quando o último bonde, o da linha Santo Amaro, foi aposentado. A pesquisa iniciada pela Fundação do Patrimônio Histórico de São Paulo foi complementada principalmente com fotos dos acervos da Agência Estado, com fotos históricas da coleção São Paulo de Piratininga e outras, mais recentes. Além dos bondes circulando pela cidade, o livro reproduz fotos da cidade sendo recortada pelos trilhos, dos trabalhadores e dos vários tipos de bonde...[+]

 


São Paulo em preto & branco: cinema e sociedade nos anos 50 e 60

Waldir Salvadore
Annablume
2005

Nos anos 50, São Paulo assume a condição de maior metrópole nacional, o grande pólo econômico e cultural do país. É também o momento em que tem início uma produção cinematográfica local minimamente regular, vinculada ao acelerado processo regional de industrialização e urbanização. Os anos 60, numa espécie de contraponto à década anterior, vêem as contradições socioeconômicas se acirrarem, precipitando a crise política que culmina no golpe militar de 1964. Passa-se abruptamente de um clima de liberdade de expressão para um de repressão e censura. A intenção deste estudo é identificar eventuais rupturas e continuidades no tecido sociourbano da metrópole a partir de uma amostra representantiva da filmografia de ficção local produzida nessas duas décadas, privilegiando a análise de aspectos formais e características específicas da linguagem cinematográfica... [+]

 


Alguma Coisa Acontece...
a Cidade de São Paulo Em 22 Depoimentos

Herbert Carvalho
Senac
2005

'Alguma coisa acontece...' reúne entrevistas com 22 personalidades que, mesmo não nascidas em São Paulo, têm com a metrópole uma relação de intensa vivência, repleta de histórias para contar e de afeição para compartilhar. O livro traz uma homenagem à cidade na voz destes homens e mulheres que ajudam a mantê-la grandiosa. Entre as personalidades estão - Cláudio Lembo, Adib Jatene, Dom Paulo Evaristo Arns, Eduardo Suplicy, Mino Carta, Paulo Vanzolini, entre outros...[+]

 


Em cada canto de São Paulo um encanto de Brecheret

Sandra Brecheret Pellegrinni
Noovha América
2004

Brecheret trabalhou em toda a sua vida com a arte de esculpir produzindo diferentes obras em diferentes tamanhos. Ao iniciar a idealização de uma escultura, esse artista estudava suas dimensões em tamanho consideradas pequeno para depois compor grandes obras que hoje adornam as praças de São Paulo, como veremos retratadas nesse livro. A maior de suas obras é sem dúvida o Monumento às Bandeiras, que levou cerca de 33 anos para ser concluído, além de outras obras de grande porte, como o Monumento a Caxias, que tem cerca de 48 metros de altura. Assim, vamos sentir que preservar essas obras é importante para todos, pois é só dessa maneira que poderemos tê-las e admirá-las no futuro...[+]

 


História de São Paulo através da arte

Nereide Schilaro Santa Rosa
Pinakotheke
2004

Para homenagear a Cidade de São Paulo no ano de comemoração dos 450 anos de sua fundação, a autora - a pedagoga paulistana, Nereide Schilaro Santa Rosa dirige-se ao público infanto-juvenil para contar, em linguagem extremamente agradável, a história de São Paulo, a maior cidade do Brasil, através da evolução das artes plásticas...[+]

 


São Paulo: a construção da cidade
(1872-1914)

Paulo Cesar Xavier Pereira
Rima
2004

Nesta obra, o autor analisa a indústria da construção civil, um setor particular de valorização do capital que, embora busque embelezar e melhorar a cidade, tem efeitos predatórios sobre as condições de vida de trabalhadores e moradores. Esses efeitos, que configuram historicamente padrões de segregação urbana, são resultado da valorização imobiliária, uma vez que a acumulação do capital na construção, de um lado, efetiva intensa exploração dos trabalhadores da construção e, de outro, amplia constantemente os mecanismos e instrumentos de espoliação dos moradores da cidade. Assim, o autor considera que, para compreender o desenvolvimento da construção imobiliária e urbana de São Paulo e superar os obstáculos políticos que impedem a função social da cidade, é preciso conhecer como, historicamente, técnicas industriais avançadas se combinaram com recursos rudimentares e artesanais nas diferentes formas de produção do espaço urbano que condicionam a diversidade do morar na cidade moderna. 'São Paulo, a construção da cidade, 1872-1914' é dirigida a arquitetos, urbanistas, geógrafos, historiadores, sociólogos, economistas, cientistas sociais e a todos que, por dever ou amor à cidade, buscam compreender as razões e os meios pelos quais a cidade é continuamente transformada...[+]

 


A GRIPE ESPANHOLA EM SAO PAULO 1918

Claudio Bertolli Filho
Paz e Terra
2003

Este livro tem o compromisso de retomar a história da Cidade de São Paulo sob perspectivas renovadas, ao enfocar o momento da história paulistana pautado pela trágica epidemia gripal que ocorreu no último trimestre de 1918. Nos 66 dias que a cidade conviveu com a doença e com a morte, revelaram-se novas facetas de uma cidade que buscava ajustar a sua vida nos quadros da modernidade. A epidemia trouxe à tona tanto a fragilidade, como o poder de resistência de uma cidade de imigrantes, tomado por um medo sem precedentes, mas também por iniciativas centradas na solidariedade coletiva e no socorro mútuo...[+]

 


Casamento e Família Em São Paulo Colonial

Alzira Lobo de Arruda Campos
Paz e Terra
2003

Com palavras de Álvaro Cardoso Gomes, 'Casamento e Família' mostra como um modelo utópico de casamento, moldado de acordo com os valores da metrópole e determinado pelo Estado e pela Igreja adaptou-se e modificou-se face às condições do mundo colonizado. Aponta os contrastes entre as determinações das elites, dos dominadores e o procedimento velado, dissimulado dos dominados; entre as regras, as convenções, os estatutos e as contravenções que apontam para o eterno conflito de classes e, ao mesmo tempo, dão a dimensão humana dos indivíduos submissos a um poder que, via de regra, procura ignorar essa mesma dimensão. Ao devassar o mundo do casamento, a autora habilmente põe a nu aquilo que constitui o descaminho, ou o mundo dos desvios, que serve de contraponto ao mundo ordeiro dos estatutos, elaborado pelos donos do poder. Ao investigar as fissuras da família/casamento, revela para o leitor o passado em seu aspecto mais vivo, pelo fato de chamar a atenção para o lado humano de 'personagens', entrevistas em situações ridículas, frágeis em suas dores, em seu abandono. Vêm à luz dramas que fariam a delícia de qualquer ficcionista...[+]

 


A Cidade Não Pode Parar

Nadia Somekh
Candido Malta Campos 
Mackenzie
2002

Ao longo dos últimos cem anos, a cidade de São Paulo foi objeto de inúmeras intervenções urbanísticas, de projetos pontuais a planos diretores. A história paulistana pode ser vista como um embate contínuo entre as pressões do crescimento e as propostas urbanísticas que pretendem conduzir, estruturar e controlar a expansão urbana. Esta obra trata do desenvolvimento do urbanismo e do planejamento urbano na cidade de São Paulo no século XX, por meio de uma análise dos principais planos urbanísticos elaborados para a cidade, desde a virada do século até o ano 2000. Um livro direcionado a arquitetos, urbanistas, pesquisadores, docentes e discentes das áreas de arquitetura e urbanismo...[+]

 


Documentos manuscritos avulsos da Capitania de São Paulo - Catálogo 2 (1618-1823)

Jose Jobson de Andrade Arruda
(coordenação)
EDUSC
2002

Este trabalho foi realizado junto ao Arquivo Ultramarino, em Lisboa, que mobilizou quase cem pesquisadores brasileiros e portugueses na tarefa de organizar, digitalizar e os documentos existentes sobre o período colonial do Brasil (1618 - 1823), especificamente sobre a Capitania de São Paulo. O objetivo principal deste livro é reconstruir historicamente as relações de poder entre o mundo da Metrópole e de suas Colônias...[+]

 


O espetáculo da cultura paulista: teatro e TV em São Paulo – 1940 – 1950

David José Lessa Mattos
Codéx
2002

A partir da fundação do TBC, em 1948, e da primeira emissora de televisão brasileira, a TV Tupi-Difusora, em 1950, o autor revela fatos e personagens que ajudam a compreender as raízes da produção cultural e artística que é hoje oferecida ao público em São Paulo...[+]

 


Disponível para ré-visualização parcial no Google Books

 

Os paulistas de quatrocentos anos: ser e parecer

Maria Helena Bueno Trigo
Annablume
2001

Este livro tem como tema central os fazendeiros de café e seus descendentes. A autora descreve de maneira envolvente a apologia dos valores simbólicos criada pelo grupo como forma de distinção social e a maneira como se encastelaram para preservar sua posição ante a decadência decorrente de novas exigências econômicas...[+]

Edição usada disponível nos sebos da
Estante Virtual

 


A Pátria Paulista

Cassia C. Adduci
Imesp
2001

Quando o Brasil liquidou a escravidão e se encaminhou para o regime republicano, no final do século 19, desenvolveu-se em São Paulo um movimento separatista de larga repercussão, embora minimamente estruturado. A autora apresenta e explica os debates então travados, os argumentos utilizados pelos defensores da idéia da pátria paulista...[+]

 


Imagens de São Paulo: Gaensly no acervo da Light (1899-1925)

Vera Maria de Barros Ferraz
(organizadora)
Fundação Patrimônio Histórico da Energia de São Paulo
2000

Reúne imagens produzidas pelo suíço Guilherme Gaensly, que por 25 anos foi fotógrafo contratado da Light. Nessa função, Gaensly registrou obras e instalações do serviço paulistano de energia elétrica, assim como as transformações ocorridas na capital e no Estado de São Paulo. As fotografias pertencem ao acervo da Fundação Energia e Saneamento...[+]

 


Catálogo de órgãos da cidade de São Paulo

Dorotéa Kerr
Annablume
2001

A história do órgão na cidade de São Paulo confunde-se com a história da megalópole. Este instrumento chegou na cidade junto com a religião e a civilização lusitana. Subiu a Serra do Mar para inundar com seus sons a comunidade de Piratininga, boca do sertão de onde partiram as expedições e adentraram o interior para muito além dos limites territoriais de então. Com a migração europeia, sobretudo italiana, e a expansão do protestantismo por missionários americanos em meados do século XIX, a presença do órgão no conjunto das tradições brasileiras se amplia. Neste livro de Dorotéa Kerr, o leitor é desafiado a percorrer este caminho e a conhecer esse instrumento...[+]

 

Militão Augusto de Azevedo: Fotografia, História e Antropologia

Íris Morais Araújo
Alameda
2010

Clicar São Paulo em meados do século XIX não era tarefa fácil. Essa cidade de barro, que mantinha e fazia conviver sinais dos novos tempos, com o perfil colonial, que insistia teimosamente em permanecer e perdurar, era tarefa de Militão; ao mesmo tempo um artista e um artesão. O fotógrafo padecia de uma espécie de “complexo de Nabuco”, uma vez que se a realidade com a qual lidava diariamente era brasileira (e pior, paulistana), a imaginação continuava europeia. Ou seja, nosso artista, como bom artista, não se afastava de seu contexto, ou do imaginário desse momento, e tentava encontrar uma imagem progredida dessa urbe ou mesmo “admirável”. No entanto, o que sua lente gravava era bastante distinto, uma vez que temporalidades variadas conviviam: a pressa desse final de século, com a morosidade do tempo das carroças e da poeira fácil; a era da miríade de invenções, com uma população pouco afeita a tanta novidade. Militão, por seu turno lidava de maneira ambivalente diante da realidade com que diariamente se deparava. Sua clientela não era tão distinta como gostaria de apostar; São Paulo escapava do modelo que então se idealizava. É essa personagem fascinante, mas em tudo contraditória, que Íris Morais Araújo persegue, tal qual detetive atento a qualquer sinal ou pista que lhe permita perscrutar o mistério ou desvendar a incógnita. Nada parece escapar ao olhar da pesquisadora, que descreve o contexto, analisa a biografia de seu objeto dileto – fotógrafo e fotografia –, descobre documentos e os submete a uma operação de cruzamento analítico. Cruzar fontes é seu ofício, e é por isso que a investigação não se contenta em se limitar à análise das fotos de Militão. Ao contrário, Íris explora com primor as cartas legadas pelo artista, assim como recupera um velho Índice; um belo e inesperado indício das redes de sociabilidade, não sem dificuldades, construídas pelo fotógrafo. Ao invés de engrossar “o coro fácil dos contentes”, ou melhor, daqueles que só identificam nas fotos de Militão sinais do progresso e de otimismo diante da evolução social e urbana experimentada em São Paulo, Íris desconfia e, fiel ao espírito da antropologia, persegue “o olhar do observado”: o brilho das lentes de seu fotógrafo. E o resultado é não só impactante como bastante contraditório: se Militão encantou-se, sim, com a possibilidade de desenhar São Paulo como uma corte futura – republicana até –; de alguma maneira estranhou a particularidade da urbanização local. Talvez por isso progresso tenha que ser pensado no plural, como causa e não resultado; começo de conversa e não conclusão do tipo “viveram felizes para sempre”...[+]

 


Caminhos do patrimônio cultural: 3 roteiros em São Paulo

Ana Maria Xavier
Luís Antonio Magnani
Via das Artes
2010

O livro retrata bens arquitetônicos importantes na formação do estado de São Paulo, além de patrimônios culturais. A obra diferencia-se por apresentar edificações que têm relevância, principalmente, para o cotidiano das comunidades onde estão inseridas. Com textos curtos e fotos exclusivas de especialistas em retratar projetos arquitetônicos, a publicação apresenta um histórico que contextualiza as edificações econômica e socialmente....[+]

Edição usada disponível nos sebos da
Estante Virtual

 


Livro: Arte Brasileira na Pinacoteca do Estado de São Paulo. Disponível na Livraria Cultura

Arte Brasileira Na Pinacoteca do Estado de São Paulo

Taisa Helena Pascale Palares (organizadora)
Imesp
2010

Em 'Arte Brasileira na Pinacoteca do Estado de São Paulo' alguns críticos e historiadores nacionais fazem uma análise sobre as obras do acervo da Pinacoteca. Em 240 páginas ilustradas, o livro traz também um resumo das leituras monográficas apresentadas por especialistas em um ciclo de 16 conferências realizadas em 2003 e um registro histórico da arte brasileira e da Pinacoteca, desde a sua fundação. O livro inclui análises de mestres como Carlos Lemos, José Roberto Teixeira Leite, Luciano Migliaccio, Aracy Amaral e Tadeu Chiarelli, que analisam obras e artistas da arte brasileira - Almeida Junior, Pedro Américo, Di Cavalcanti, Tarsila do Amaral, Lasar Segall, Cândido Portinari, Anita Malfatti e Victor Brecheret...[+]

 


A Leste do Centro
Territórios do Urbanismo

Regina M.P. Meyer
Marta D. Grostein
Imesp
2010

Esta obra resulta de minucioso estudo, realizado com o objetivo de propor melhorias para a região central da capital paulista. O livro procura resgatar e contar a história dos projetos que desenharam a região denominada como 'Vetor Leste Centro'. Radial Leste, Metrô e Parque D. Pedro são alguns dos temas em destaque. Os problemas contemporâneos de São Paulo, aparentemente insuperáveis, remontam a décadas, como registra a obra. O livro ainda traz mapas, plantas, propostas de intervenção na região e fotos de diversas épocas...[+]

 


O palacete paulistano

Maria Cecília Naclerio Homem
Martins Fontes
2010

O palacete, nome que designou durante muito tempo a casa mais abastada da cidade de São Paulo, correspondendo ao termo 'mansão', serviu primeiramente de residência da elite do café que viveu na chamada belle époque paulista, na virada do século. Esse tipo de casa nasceu nos caminhos da velha Estação da Luz, para chegar à Avenida Paulista, onde se formou seu conjunto mais expressivo. Este livro apresenta a origem deste espaço e sua história...[+]

 


Washington Luis na Administração de São Paulo (1914-1919)

Robson M. Pereira
Unesp
2010

Neste livro, Robson Mendonça Pereira investiga as intervenções na cidade de São Paulo na década de 1910 na administração de Washington Luís, período prolífico de discussões sobre a introdução das concepções da urbanística moderna e da dificuldade de sua difusão por conta da opção formal da elite paulista pelas soluções de inspiração haussmanniana...[+]

 


Patrimônio da metrópole paulistana

Margarida Cintra Gordinho
Iatã Cannabrava
Terceiro Nome
2010

Este livro apresenta, com fotos e textos, os bens tombados pelo Condephaat na cidade de São Paulo e em sua região metropolitana. Com ele, procuramos contribuir para amplir a possibilidade desses bens serem conhecidos, admirados e preservados, mantendo vivas as memórias e histórias que ajudam a construir nosso futuro...[+]

 


HISTORIA DE SAO PAULO COLONIAL

Maria Beatriz Nizza da Silva
Unesp
2009

Esta obra aborda aspectos da história da capitania de São Paulo, abrangendo seus primórdios, quando se chamava capitania de São Vicente e pertencia a donatários; o período mais complexo em que, depois de se denominar capitania de São Paulo e das Minas de Ouro, perdeu grande parte de seu território e passou a estar subordinada ao governo do Rio de Janeiro; e finalmente o período da restauração de sua autonomia até ser agitada pelo movimento constitucional... [+]

 


Desenhando São Paulo: mapas e literatura, 1877-1954

Maria Lúcia Perrone de Faro Passos, Teresa Emídio
Senac / Imesp
2009

Por vezes a história descansa nas entranhas dos arquivos, públicos ou cativos, e é preciso passos leves, lentos, para que ela se desperte sem perder os sentidos, e não se atrapalhe com as datas e eventos de que está prenhe. É disso que trata essa obra - de mapas que guardam a história que se desdobra lentamente pelas páginas deste livro. E não é qualquer história, mas aquela em que muitos têm vivido, como personagens, diretores, contra- regras, executores, enfim uma massa de construtores de um destino comum, feito a muitas mãos e múltiplas nacionalidades...[+]

 


Na Rua

Antonio A. Prado
IMS
2009

Este livro traz um retrato da cidade de São Paulo feito no início do século XX. O fotógrafo italiano Vincenzo Pastore, radicado no Brasil desde 1894, encontrou, nas bordas da modernidade, percorrendo com sua câmera as ruas mais distantes do Centro, para além dos grandes magazines, dos cafés e das confeitarias chiques, uma realidade bastante diferente da chamada belle-époque. O que se vê aqui é um espaço urbano que, na década de 1910, enfrentava dois grandes desafios. De um lado, superar os desequilíbrios sociais herdados dos períodos colonial e imperial, os quais a abolição da escravatura, em 1888, e a proclamação da República, em 1889, ainda não haviam sido suficientes para eliminar. De outro, lidar com uma categoria de cidadãos marginalizados, que, no entanto, entravam com força na composição da sociedade paulistana - os imigrantes. Entre eles, é claro, o próprio Pastore...[+]

 


São Paulo - espaço e história

Vários Autores
LCTE
2008

A História de São Paulo é neste livro motivo para a aproximação. Para a interdisciplinaridade. Não por acaso, um dos escritos resgata a experiência paulista de Fernand Braudel nos anos de 1930, como integrante da missão que deu origem à Universidade de São Paulo. Sua obra inovou o ofício do historiador ao apontar uma perspectiva de compreensão e não de concorrência com a Geografia, em primeiro lugar, mas também com a Sociologia, a Economia, a Antropologia e outras áreas das humanidades. Os demais capítulos espelham esta perspectiva e estudam seu objeto, São Paulo...[+]

Edição usada disponível nos sebos da
Estante Virtual

 


Gênero e Artefato: o sistema doméstico na perspectiva da cultura material - São Paulo: 1870-1920

Vânia Carneiro de Carvalho
Edusp
2008

Neste livro, Vânia Carneiro de Carvalho supera a inconveniente separação entre cultura material e não material, partindo do pressuposto da existência de uma simbiose entre os objetos e a formação de identidades sociais, de acordo com os gêneros. Desenvolve uma história da cultura e da vida social com a introdução da problemática material, trazendo à tona a dinâmica da vida cotidiana: a relação do humano com espaços e objetos. A autora fala especificamente da organização do espaço e do sistema domésticos, em período marcado por transformações radicais na cidade de São Paulo, e estuda, com ênfase no corpo e na corporalidade, aspectos relacionados ao gênero feminino, como ambientes, trabalho doméstico, os desejos e gratificações simbólicas. Resultado de ampla pesquisa com base em fontes materiais, visuais e textuais, este é um modelo de estudo sobre cultura material que permite o entendimento da cultura de gênero...[+]

 


Políticas culturais e negócios urbanos: a instrumentalização da cultura na revalorização do centro de São Paulo (1975-2000)

Beatriz Kara-José
Annablume / Fapesp
2007

A partir do estudo da recuperação do centro de São Paulo, Beatriz Kara-José apresenta a complexidade das estratégias políticas urbano-culturais. Mostra como foi criada uma concepção mercadológica e empresarial de cultura e a analisa sob sua dimensão simbólica - um potente instrumento de controle para evidenciar a quem 'pertence' o espaço transformado. Enfoca ainda duas questões - o que acontece com a dimensão da cultura, como constituinte da esfera pública, ao ser instrumentalizada em projetos urbanos; e a forma de atuação do Estado em áreas ocupadas por população de baixa renda...[+]

 


Pinacoteca do Estado: a história de um museu

Márcia Camargos
Marcelo Mattos Araújo
Pinacoteca do Estado
2007

Esta obra visa comemorar centenário da Pinacoteca do Estado e oferecer uma visão histórica do museu de arte de São Paulo. O livro traz imagens do espaço e das obras do museu...[+]

Edição usada disponível nos sebos da
Estante Virtual

 


Ricardo Severo: da arqueologia portuguesa à arquitetura brasileira

Joana Mello
Annablume
2007

Joana Mello investiga a obra discursiva e projetural do engenheiro português Ricardo Severo da Fonseca e Costa (1869-1940), conhecido na historiografia da arquitetura do Brasil como precursor do neocolonial no país. A partir da leitura detida de sua obra e do contexto de sua produção, a autora identifica quais eram os parâmetros teóricos e analíticos, as motivações e compromissos sociais e políticos com os quais o engenheiro se engajou nos dois países onde viveu e atuou, Brasil e Portugal. Entendendo sua produção como uma das respostas possíveis frente às tensões históricas e aos dilemas culturais e ideológicos que afligiam os intelectuais portugueses e brasileiros na virada do século XIX para o XX, este livro revela a riqueza e a diversidade do debate da época, problematiza o tema da nacionalidade e modernidade artística e ilumina a leitura do ecletismo, neocolonial e movimento moderno no Brasil...[+]

 


Os caminhos da riqueza dos paulistanos na primeira metade dos oitocentos

Maria Lucília Viveiros Araújo
Hucitec
2006

O livro trata da formação da capital de São Paulo. Em especial das estratégias de sobrevivências e ascensão social das primeiras gerações de paulistas com projeção 'nacional'. Busca compreender a origem do processo que levou a pequena vila da América portuguesa a tornar-se a maior metrópole da América do Sul. Discorre sobre o lento processo de acumulação de capitais - do mercado de abastecimento ao mercado atlântico - que precedeu o boom cafeeiro. Anallisa as implicações da alta concentração de bens em poucas famílias paulistanas desde o século XVIII, e compara esses dados com os índices recente. Isto é, o livro relata as histórias de vida dos antigos paulistanos e aponta a gênese da exclusão social...[+]

 


A CIDADE-EXPOSIÇAO

Heloisa Barbuy
Edusp
2006

O livro analisa o microterritório formado pelas três principais ruas comerciais na passagem do século XIX para o XX - ruas 15 de Novembro, Direita e de São Bento, que compunham o chamado Triângulo - tendo como eixo as casas de comércio da região. Com isso, o livro proporciona a compreensão do desenvolvimento da cidade refletido, por exemplo, na introdução gradual de uma estética cosmopolita tanto na arquitetura dos edifícios quanto na exibição de produtos ou cartazes publicitários. A união entre texto e ilustrações reconstrói o cenário do triângulo central de São Paulo, levando o leitor a conhecer os pormenores das fachadas e dos interiores das edificações da época numa imersão lenta e intensa nos processos por meio dos quais a cidade se reinventa...[+]

 


São Paulo: guia de arquitetura contemporânea

Fernando Serapião
Viana & Mosley
2005

Este guia é composto por 40 obras da arquitetura contemporânea paulista, com textos de Fernando Serapião. Além das análises feita pelo autor, o guia contém informações como mapa de localização, endereço e estação de metrô...[+]

Edição usada disponível nos sebos da
Estante Virtual

 


O TEMPO DAS RUAS NA SAO PAULO DE FINS DO IMPERIO

Fraya Frehse
Edusp
2005

Fruto de uma tese de mestrado em Antropologia realizada junto à USP, 'O tempo das ruas na São Paulo de fins do Império' transporta o leitor a um passeio pela cidade colonial que começava a desaparecer. Partindo da óptica das ruas (cada vez mais populosas com a modernização proporcionada pelo dinheiro do café), a autora descreve os transeuntes, os meios de transporte, as condições de higiene, o comércio, as festas de rua, e a percepção entre as mudanças sociais na cidade. Repleto de fotos da época, o livro também usa como base relatos de textos e charges de jornais, atas municipais e notas de viagem...[+]

 


Historia da Optica no Brasil

José Moraes dos Santos Neto
Códex
2005

Sumário: Introdução. A óptica na Antiguidade. A óptica na Idade Média. A óptica no Renascimento. Óculos no Brasil: 1500-1822: os tempos coloniais; O Brasil independente; As ópticas. Conclusão....[+]

 


Café, Ferro e Argila

Fabio Cyrino
Landmark
2004

'Café, Ferro e Argila' desvenda a saga da construção da maior obra de engenharia no Brasil do século 19, a ferrovia San Paulo Railway. Com dezenas de fotos e fac-símiles de documentos históricos inéditos, o livro mostra a história da obra arquitetônica que transformou o estado de São Paulo na 'locomotiva do Brasil' e que teve o mais profundo impacto econômico na vida do País entre fins do século 19 e início do 20. A estrada de ferro, também conhecida como Santos-Jundiaí, foi uma resposta à altura, com a mais alta tecnologia da época, de um sonho acalentado desde o temo do Brasil colonial ­ o de construir uma ligação entre as áreas produtivas do interior paulista e o porto exportador de Santos, no litoral do estado. O livro escrito pelo arquiteto e urbanista Fábio Cyrino se baseia em cinco anos de pesquisas do autor que refuta mitos sobre a obra como o patronato do Visconde de Mauá e sobre a da origem do materia lusado na construção da ferrovia. No livro, Cyrino ainda detalha em minúcias as técnicas construtivas, os materiais utilizados e os estilos de época...[+]

 


São Paulo naquele tempo: 1895 – 1915

Jorge Americano
Carrenho Editorial / Narrativa Um / Carbono 14
2004

Nesta obra, o autor registra suas lembranças de infância e juventude em crônicas que fazem recordar da São Paulo antiga de quem viveu a atmosfera de um dia qualquer entre os anos de 1895 e 1915. Editado pela primeira vez em 1957, mais do que objeto entre memorialistas, 'São Paulo Naquele Tempo' é uma obra para aqueles que querem conhecer as transformações da capital paulista nos últimos anos do século XIX e primeiras décadas do século XX...[+]

 


SAO PAULO - PATIO DO COLEGIO

Terciano Torres
Globo
2004

O artista Terciano Torres tomou como ponto de partida o Pátio do Colégio, no centro de São Paulo, e reuniu, neste livro, os quatro séculos e meio da história da cidade, misturando desenhos reais (detalhes de arquitetura e apelos históricos) com uma paisagem urbana recheada com caricaturas de personagens que marcaram época. O livro traz 51 ilustrações - chamadas de cartuns postais pelo artista - com detalhes peculiares que contam a história da cidade. Aberta, a publicação exibe uma página com texto seguida de outra com ilustrações que começam em 1553 (um ano antes da fundação da cidade) para mostrar como era o lugar onde São Paulo seria construída. As ilustrações têm como cenário uma vista panorâmica de momentos do cotidiano do Pátio do Colégio, povoados pelos mais diversos personagens. Os textos explicativos que situam o contexto dos desenhos tratam de eventos importantes da política, da economia e da cultura paulistana, acontecimentos relacionados à cidade e que vão além da proximidade física com o Pátio do Colégio... [+]

 


Disponível para ré-visualização parcial no Google Books

 

SAO PAULO - ENSAIOS ENTREVEROS

Aziz Nacib Ab_sáber
Edusp
2004

Em 'São Paulo - ensaios entreveros', o professor de Geografia da USP, Aziz Nacib Ab'Sáber reúne vários textos de sua autoria escritos em épocas diferentes. O tema comum entre esses textos é a cidade de São Paulo. Repleto de fotos tiradas pelo próprio Aziz, a obra combina pesquisas (realizadas desde 1956 até o início do século XXI) sobre as mais diferentes regiões da cidade com essas imagens. Aziz comenta sobre o clima, os rios, a urbanização, as diferenças sociais, a arquitetura entre muitos outros assuntos relacionados à maior metrópole brasileira...[+] 

Edição usada disponível na
Estante Virtual

 


São Paulo de Piratininga: de pouso de tropas a metrópole

Jose Alfredo Vigidal Pontes
O Estado de S. Paulo
Terceiro Nome
2003

As fotos deste livro foram encontrados em meados de 2000, durante uma reforma no Centro de Documentação e Informação do jornal O Estado de S. Paulo, quando um grande volume empacotado com papelão grosso e certamente fechados à décadas foi aberto, revelando seis álbuns encardenados com mais de setessentas fotos de São Paulo entre os anos de 1860 e 1930. justamente a fase de transição de uma acanhada cidade para a metrópole que hoje conhecemos. Nos anos de 1860 chegavam a São Paulo os trilhos da São Paulo Railway, a ferrovia projetada para ligar as áreas produtoras de café ao porto de Santos. Até então, o silêncio da pacata capital provincial era quebrado principalmente pela algazarra dos estudantes da Academia de Direito ou pelo som dos cascos das tropas de mula que iam e vinham do litoral. A partir deste momento, a cidade, com pouco mais de 25 mil habitantes, inicia irreversivelmente o processo que a tranformaria em uma das maiores metrópoles do planeta. No ínicio do século XX foi inaugurada a primeira hidrelétrica da região da capital, fornecendo energia regularmente para os novos bondes elétricos, as residencias e os estabelecimentos comerciais e industriais. O emprego de trabalhadores assalariados nas lavouras de café estimulava a formação do mercado interno, propiciando a instalação de fábricas nas várzeas do Tamanduateí e do Tietê, acompanhando os trilhos das ferrovias. Assim a cidade se modernizava. Este livro retrata, assim, a metamorfose de um pouso de tropas em metrópole, começando pelo centro histórico, saltando depois para o Vale do Anhangabaú, a Luz, a Liberdade, a Glória, o Brás, os Campos Elísios, o Bom Retiro e outros arredores, permitindo que se caminhe pelo passado e se compreenda melhor a cidade...[+]

 


São Paulo 450 Anos Luz
A Redescoberta de Uma Cidade

Okky de Souza
Editora de Cultura
2003

Entre 1870 e 1940, São Paulo conheceu um notável surto de desenvolvimento. Centro aglutinador das riqueza geradas pelo cultivo do café no interior do Estado e, mais tarde, pela rápida expansão de seu parque industrial, ela passou de vilarejo provinciano à condição de capital cosmopolita. 'São Paulo Anos Luz' conta as várias etapas dessa transformação e como elas afetaram o cotidiano dos cidadãos. Partindo do advento da iluminação a gás nas ruas, um dos marcos iniciais dessa arrancada, o livro apresenta a saga dos imigrantes estrangeiros e nordestinos, os bondes movidos a burros, a chegada do futebol ao Brasil e o surgimento das primeiras obras monumentais, como o Viaduto do Chá e a avenida Paulista. Já se debruçando sobre o início do século XX, o livro mostra as contradições de uma cidade que se apronta para assumir o papel de maior e mais importante centro urbano da América do Sul, a metrópole que completa 450 anos em 2004...[+]

 


São Paulo de meus amores

Afonso Schimidt
Paz e Terra
2003

'São Paulo de Meus Amores' é uma reunião de crônicas saborosas sobre a cidade, originalmente lançada em 1954, nas comemorações dos 400 anos de São Paulo. O autor passeia por pormenores perdidos na história da cidade, como os túneis subterrâneos que comunicavam as igrejas, o primeiro apagão, o teatro do João Minhoca, o cão Cunegundes, os antigos cafés. Também oferece instantâneos dos personagens e do cotidiano por ele vivenciado, que velozmente se transformava, e que procurou fixar ao descrever os pregões de rua, as redações dos pequenos jornais, o Circo Piolin, os grupos teatrais, a visita dos pardais...[+]

 


Família, mulheres, povoamento - São Paulo: século XVII

Eni de Mesquita Samara
EDUSC
2003

A tradição acadêmica brasileira sempre destacou a família como uma instituição que moldou os padrões de colonização e ditou as normas de conduta e de relações sociais. A professora do Departamento de História e Vice-Diretora da FFLCH da USP, Eni Mesquita Samara centrou seu estudo sobre as famílias e as mulheres nos primeiros anos da colonização do Brasil, com ênfase na sua participação no povoamento do interior, na estruturação do poder local e na circulação da riqueza. Com base em ampla documentação historiográfica e de inventários, testamentos, ofícios, censos populacionais e outros documentos Eni Samara apresenta um conjunto de dados e de informações fundamentais e ainda pouco conhecidos sobre a participação das mulheres e das famílias no processo de colonização de São Paulo e do Brasil...[+]

Edição usada disponível nos sebos da
Estante Virtual

 


Os Rumos da Cidade: urbanismo e modernização em São Paulo

Antonio Malta Campos
Senac SP
2002

Candido Malta Campos apresenta um estudo que busca compreender a cidade de São Paulo de hoje, a partir de diversos conceitos histórico- culturais, tendo como foco principal o período que se estende da República emergente aos anos 1940. O autor enfoca os contornos e tendências que remetem à atualidade e a problemas como a exclusão social, o inchaço urbano, as carências habitacionais, as falhas do transporte coletivo e o crescimento desordenado...[+]

 


Postaes do Brazil: 1893-1930

Pedro Karp Vasquez
Metalivros
2002

'Postaes do Brazil' revela segredos garimpados em grandes coleções de cartões-postais de apaixonados cartófilos brasileiros. O livro reconstrói simbolicamente a memória das principais cidades do Brasil por meio de mais de 200 imagens de 21 estados, introduzindo o leitor na fase áurea do cartão-postal no país e no mundo...[+]

 


A CIDADE COMO ESPETACULO

Marcia Padilha
Annablume
2001

A publicidade, espaço privilegiado das representações e idealizações sociais, é o corpus escolhido pela autora neste trabalho. É a partir dos anúncios das revistas A cigarra e Ariel que emerge a São Paulo dos anos 20 - a imagem idealizada de uma metrópole moderna, o discurso higienista, a exaltação da ciência e do progresso, o culto à beleza e a valorização da cultura e da arte, em aberta contradição com a realidade de um país periférico, das enchentes e da pobreza. Enfim, o equilíbrio entre um modelo europeu de urbanidade e o cotidiano inventivo e improvisado das inúmeras etnias e grupos sociais que se formavam - imagens díspares do arcaico e do moderno, do universal e do particular, da província e da metrópole. Destarte, a autora mostra como essas revistas engendram, concordes com o discurso dominante, a ordenação e os usos dos espaços públicos e as formas de sociabilidade, ao mesmo tempo em que também resultam da mesma ideologia que expressam em suas páginas...[+]

 


Um século de Luz

Candido Malta Campos Neto
Lourenco Diaferia
Haroldo Gallo
Nadia Somekh 
Scipione
2001

Destinado ao ensino médio, este livro contém sete ensaios, de diversos autores, todos eles terminados por uma seção chamada 'Documentos', que traz artigos, leis, documentos, projetos e associações ligados à Estação da Luz e endereços de sites relacionados ao tema. Os ensaios tratam de assuntos variados, todos ligados à Estação da Luz e ao bairro de mesmo nome...[+] 

Edição usada disponível na
Estante Virtual

 


Disponível para ré-visualização parcial no Google Books

 

Memória de uma metrópole: São Paulo na obra de Ernani Silva Bruno

Silvio Luiz Lofego
Annablume
2001

O estudo das relações entre história e memória é o ponto de partida para este trabalho de Sílvio Luiz Lofego, cujo objeto, o livro Histórias e tradições da cidade de São Paulo, de Ernani Silva Bruno, permite acompanhar a história paulistana desde o seu início como arraial de sertanistas, depois burgo de estudantes, metrópole do café, chegando até a industrialização da década de 1950. Pelas interferências temporais, desvela-nos a transformação do espaço urbano, as polaridades entre o velho e o novo e as marcas que tornaram possível ao homem reconhecer-se como homem de outro tempo e, enfim, tecer sua memória...[+]

 


Cem Anos de Teatro Em São Paulo

Sabato Magaldi e Maria Thereza Vargas
Senac
2001

A atividade teatral em São Paulo num período que parte do último quarto do século XIX para chegar a 1974 está contada neste livro. Escrito por dois especialistas de grande destaque - o crítico Sábato Magaldi e a pesquisadora Maria Thereza Vargas - e ilustrado por dezenas de fotos, 'Cem anos de teatro em São Paulo' alia a síntese informativa à segurança de opinião...[+]

 


Bairros Paulistanos de a a Z

Levino Ponciano
Senac
2001

Você sabia que o aeroporto de Congonhas quase foi, em vez disso, aeroporto de Brooklin? E que Brooklin, com I, é nome dado em homenagem ao Brooklyn, com Y, bairro de Nova York? Sabia que a Lapa, foi outrora, ou seja, no século 18, o Sítio Emboaçava, e antes ainda era chamado de Buaçava pelos índios? E que Lapa significa gruta ou caverna na encosta da montanha, coberta por uma pedra grande? Sabia, enfim, que muitos bairros paulistanos começaram como extensas fazendas, depois divididas, depois loteadas - e explosivamente povoadas? Você saberá de muitas coisas sobre São Paulo, uma das maiores cidades do mundo, lendo este livro de Levino Ponciano - experimentado estudioso da metrópole -, que fala de todos os seus bairros principais, sem dispensar os problemas e a beleza de cada um deles...[+]

 


História & Energia: a Light revela São Paulo - Fotografias da Light (1899-1920)

Vários Autores
FPH DA ENERGIA DE SP
2001

Espaços livres de uso público do centro nas fotografias da Light (1899-1920)...[+]

Edição usada disponível nos sebos da
Estante Virtual

 


MEMÓRIA URBANA: A GRANDE SÃO PAULO ATÉ 1940 - 3 VOLUMES

Arquivo do Estado
Emplasa
Imesp
2001

São três volumes. O primeiro contém texto e fotos, mostrando o desenvolvimento da cidade, a partir de sua fundação. Mostra sua expansão física, as conseqüências da urbanização, sem perder de vista acontecimentos históricos importantes, como a Guerra Mundial de 1914, as revoluções de 1930 e 1932. O segundo volume traz uma coleção de estatísticas e quadros. O terceiro, finalmente, mapas da região...[+]

Edição usada disponível nos sebos da
Estante Virtual

 

Dois séculos de projetos no Estado de São Paulo: grandes obras e urbanização.

Volume I: 1800-1889
Volume II: 1889-1930
Volume III: 1930-2000

Nestor Goulart Reis
Edusp
Imesp
2010

Contar a história da urbanização e do urbanismo no Estado de São Paulo por meio das grandes obras públicas é a proposta do arquiteto Nestor Goulart Reis nesta obra. O livro focaliza a história da instalação da infraestrutura, dos equipamentos e serviços que criaram e fortaleceram as condições gerais de desenvolvimento da economia paulista. A obra procura fornecer uma visão panorâmica do processo de transformação das cidades paulistas, do começo do século XIX até hoje. Apresentado em três volumes e ilustrado com centenas de fotografias, desenhos e gravuras, apresenta também marcos do desenvolvimento paulista. O primeiro volume focaliza obras construídas entre o começo do século XIX e o fim do Império (1889). Os destaques são as primeiras ferrovias, os primeiros sistemas de iluminação pública e os primeiros equipamentos de saúde e educação construídos pelo poder público. O segundo tomo abarca o período da Primeira República (1889-1930), quando a modernização urbana se acelerou com obras de saneamento, sistemas de transporte urbano, as primeiras rodovias e usinas hidrelétricas, sistemas de abastecimento de água, canalização de rios, novos equipamentos de saúde pública, espaços dedicados às atividades culturais e ao lazer. O terceiro apresenta a industrialização e a formação metropolitana que tomaram impulso a partir de 1930 , período marcado pela introdução da tecnologia do concreto armado, que permitiu a realização de obras públicas de enormes dimensões, como centrais elétricas e rodovias, e grandes obras de infraestrutura urbana, como pontes e viadutos, além de centros de pesquisa e ensino universitário, complexos hospitalares, redes de trens de subúrbio e o Metrô de São Paulo. Uma cronologia no fim de cada volume complementa a obra...[+]

 


PATRICIOS - SIRIOS E LIBANESES EM SAO PAULO

Oswaldo Mario S. Truzzi
Unesp
2009

Os sírios e libaneses e seus descendentes, que ainda hoje comumente se referem uns aos outros como patrícios, formaram uma colônia razoavelmente numerosa no estado de São Paulo. Este livro procura dar conta dos principais determinantes das trajetórias sociais percorridas por essa colônia, compreendida como imigrantes e seus descendentes, entre os anos 90 do século XIX e a década de 1960 do século passado, com exceção do capítulo sobre muçulmanos árabes, cuja referência é mais atual...[+]

 


AURELIO BECHERINI

Vários autores
Cosac Naify
2009

Este livro reúne cerca de 200 imagens do Aurélio Becherini. Nascido na Itália, Becherini chegou ao Brasil no começo do século passado e registrou as mudanças pelas quais a capital paulistana passou nos anos 20 e 30, como ampliação de ruas, demolições e crescente urbanização, além das mudanças de hábitos que resultavam dessa pequena revolução. As imagens, organizadas de acordo com cada ponto retratado pelo fotógrafo, estão acompanhadas por textos de Rubens Fernandes Junior, historiador da fotografia, da pesquisadora Ângela C. Garcia e do sociólogo José de Souza Martins. O livro também conta com uma biografia do fotógrafo, índice das imagens por regiões da cidade e versões...[+] 

Edição usada disponível na
Estante Virtual

 


Pioneiros & Empreendedores: a saga do desenvolvimento no Brasil

Jacques Marcovitch
Edusp
2009

Nesta obra, Jacques Marcovitch refaz o caminho trilhado por mais oito pioneiros na construção do desenvolvimento brasileiro - Herman Lundgren, Luiz Tarquínio, Bernardo Mascarenhas, Delmiro Gouveia, Roberto Marinho, Augusto Trajano de Azevedo Antunes, Samuel Benchimol e Edson Queiroz. Nos textos de abertura e fechamento, reflete sobre as circunstâncias históricas em que se deram as experiências narradas, a realidade vivida pelos agentes econômicos e o papel de outros personagens que também ajudam a compreender o fenômeno no Brasil...[+]

 


CAÇA AS SUASTICAS

Ana Maria Dietrich 
Imesp
2008

Esta produção resulta do inventário do Fundo DEOPS/SP desenvolvido pela equipe de pesquisadores do PROIN - Projeto Integrado Arquivo do Estado/USP - , que, desde 1996, tem contribuído para a construção do conhecimento histórico acerca do exercício moderno do poder por meio das instituições públicas. Representa uma conquista que diz respeito ao direito à memória. Expressa o retorno ao Estado de Direito que restabelece as garantias individuais e as liberdades públicas, entre as quais o direito à informação e à livre circulação de idéias...[+]

 


PATEO DO COLLEGIO - CORAÇAO DE SAO PAULO

Hernani Donato
Loyola
2008

Ao convencerem os caciques Tibiriçá e Caiubi a mudarem suas tabas para as proximidades dos rios Anhangabaú e Tamanduateí, os jesuítas dão início à construção, em 25 de janeiro de 1554, do colégio que é o marco da fundação de São Paulo. A cidade tem assim seu início em um projeto educativo. O jornalista e historiador Hernani Donato faz um detalhado relato dos acontecimentos fundadores em 'Pateo do Collegio - Coração de São Paulo'. Discute quem são os fundadores, além de Nóbrega e Anchieta, e o processo de fundação, que se estende até 1560. Mas o autor não se limita aos primeiros anos e acompanha a história de um dos principais e mais importantes símbolos de São Paulo até 2007. 'Pateo do Collegio - Coração de São Paulo', fartamente ilustrado com imagens do acervo da própria instituição...[+]

 


Além Das Fronteiras: O Cotidiano Dos Imigrantes Na São Paulo Oitocentista - Vestigíos Testamentais

Vanessa Dos Santos Bodstein Bivar
Humanitas FFLCH - USP
2008

A presença de estrangeiros na sociedade paulistana pode ser percebida desde muito antes da expansão da economia cafeeira do final do séc. xix. A autora observou, através dos testamentos, as facetas do cotidiano familiar e econômico no ainda acanhado burgo oitocentista e aspectos das trajetórias de vida de alguns desses primeiros imigrantes, portugueses, alemães, espanhóis, franceses. (da Apresentação de Carlos de Almeida Prado Bacellar)...[+]

 


TODOS OS CENTROS DA PAULICEIA

Levino Ponciano
Senac SP
2007

Os detalhes da formação da megalópole mostrados neste livro não são os relatados pela história oficial; são os anotados pelos passantes que chegaram a observar um 'mau humor' típico da população local, supostamente causado pelo clima e os registrados pelos próprios habitantes. Detalhes que vão desde hábitos do dia-a-dia (como o de apreciar formigas assadas, saborosa iguaria de antigamente) a peculiaridades sobre moradores que ficaram famosos e curiosidades acerca de prédios hoje históricos, ruas, avenidas, bairros inteiros. Com 'Todos os centros da Paulicéia', o leitor fará um city tour de mais de quatro séculos divertido e informativo, surpreendente para todos os paulistanos...[+]

 


SAO PAULO - TRES CIDADES EM UM SECULO

Benedito Lima dee Toledo
Cosac Naify
2007

São Paulo cresce e se modifica a uma velocidade tão grande que, de uma geração a outra, os jovens não conhecem arquitetonicamente a cidade onde viveram seu antepassados recentes. Com texto e projeto gráfico inteiramente renovados, este livro, agora tornado mais didático e informativo, representa um roteiro estruturado para uma reveladora viagem no tempo. Empregando basicamente imagens pertencentes a seu acervo, Benedito Lima de Toledo faz uso da parceria entre fotografia e arquitetura como instrumento de pesquisa e reflexão sobre a vida das cidades. Com suas preciosas imagens, o livro evoca as transformações de São Paulo num breve período de tempo - três cidades construídas e destruídas num século...[+] 

Edição usada disponível na
Estante Virtual

 


Cidade das Águas - Usos de Rios, Córregos, Bicas e Chafarizes em São Paulo
(1822- 1901)

Denise Bernuzzi de Santanna 
Senac
2007

No momento em que a água ocupa o centro dos debates do mundo todo, esta publicação constitui uma importante fonte de informação para profissionais e estudantes de áreas diversas. O livro reconstitui um período crucial da megalópole que se desenvolveu em função de rios e córregos - as primeiras canalizações, as tentativas de organização no abastecimento, a disseminação das práticas higienistas que transformaram os costumes da sociedade. Os relatos do cotidiano da São Paulo então predominantemente fluvial entretêm, informam e ao mesmo tempo conduzem a uma reflexão sobre a utilização racional da água...[+]

 


Os Paulistas

João de Scantimburgo
Imesp
2006

A Coleção Paulística trata de diversos aspectos da História do Estado de São Paulo, de sua formação e cultura, de alguns de seus municípios e de algumas de suas personalidades. Publicados em meados do século XX, esses volumes tiveram sua última edição entre as décadas de 1970 e 1980. Com esta edição, disponibiliza-se a pesquisadores e estudiosos da história de São Paulo, bem como ao público em geral, importante parte da obra...[+]

 


História da cidade de São Paulo: através de suas ruas

Antonio Rodrigues Porto
Carthago
2006

Transportar-se ao passado percorrendo as ruas de São Paulo é muito mais que estudar a história desta cidade. É mergulhar numa ciranda de mais de quatro séculos de tradição e viver a emoção de um tempo que já se foi. Neste livro, como num passo de mágica, o leitor pode viajar pela história da cidade com riqueza de detalhes e informações. Em ordem alfabética, o autor vai traçando para cada logradouro os grandes acontecimentos locais...[+]

Edição usada disponível nos sebos da
Estante Virtual

 


Dicionário de história de São Paulo

Antonio Barreto do Amaral
Imesp
2006

'A Coleção Paulística' trata de diversos aspectos da História do Estado de São Paulo, de sua formação e cultura, de alguns de seus municípios e de algumas de suas personalidades. Disponibiliza-se, assim, a pesquisadores e estudiosos da história de São Paulo, bem como ao público em geral. Os exemplares selecionados, escritos por nomes relevantes da prosa paulista, cobrem desde a saga dos Bandeirantes até a história dos teatros paulistas, destacando-se o 'Dicionário de História de São Paulo'...[+]

 


Disponível para pré-visualização parcial no Google Books

 

Centralidade em São Paulo: trajetórias, conflitos e negociações na metrópole

Heitor Frúgoli Jr.
Edusp
2006

Esta obra analisa como diferentes grupos de empresários, políticos, arquitetos e urbanistas vêm alterando e reconstruindo o espaço urbano de São Paulo, comparando as trajetórias do centro da cidade, da região da Avenida Paulista e da mais nova região de desenvolvimento econômico da cidade, a Avenida Luis Carlos Berrini...[+]

 


Espaço urbano e inclusão social: a gestão pública na cidade de São Paulo - 2001-2004

AKERMAN, Marco
GARIBE, Roberto
GASPAR, Ricardo
Instituto São Paulo de Políticas Públicas
Fundação Perseu Abramo
2006

São Paulo é uma cidade muito desumana num dos países mais injustos do mundo. As políticas sociais do governo de Marta Suplicy (2001-2004) ­ analisadas neste livro, entre outras políticas de seu governo - representaram um mar de humanidade e de justiça nesse universo desfavorável. Materializaram a opção preferencial pelo social e pelos pobres. Foi demais para a mentalidade egoísta e consumista dos setores influenciados pelo pensamento conservador. A resistência a financiar políticas redistributivas mediante tributação sobre quem ganha mais fez triunfar, nas eleições, a perspectiva conservadora de quem decretou que os uniformes dos alunos das escolas públicas - dados gratuitamente pelo governo do PT - pudessem portar publicidade privada. Interesses públicos contra interesses mercantis ou solidariedade contra egoísmo - eis o dilema dos paulistanos, embate de cujo resultado depende a afirmação de um perfil humano e justo do espaço urbano. Neste livro, as principais políticas do governo de Marta Suplicy são analisadas, constituindo um repertório desse resgate de São Paulo, ao alcance das mãos, das mentes e dos corações dos que vivem, sofrem e amam a cidade...[+]

Edição usada disponível nos sebos da
Estante Virtual

 


Pinacoteca 100 Anos destaque do acervo

Marcelo Matos Araújo
(organizador)
Pinacoteca do Estado
2005

A Pinacoteca do estado em São Paulo comemorou em 2005 o seu primeiro centenário de existência. Fundada em 1905, pelo governo do estado de São Paulo, a Pinacoteca é o museu de arte mais antigo em São Paulo...[+]

Edição usada disponível nos sebos da
Estante Virtual

 


Os arquitetos da Poli: ensino e profissão em São Paulo

Sylvia Ficher
Edusp
2005

"Os Arquitetos da Poli' é um estudo sobre a profissão de arquitetura e o ensino institucional de arquitetura na cidade de São Paulo na primeira metade do século XX. Curiosamente, a primeira instituição que ofereceu a especialização em Arquitetura foi a centenária Escola Politécnica (Poli). Edição de luxo, o livro é recheado de fotos das mais importantes construções da cidade de São Paulo e relata, em detalhes, como era o curso, o contexto do mercado de trabalho, os principais professores, os formados ilustres e todos aqueles que participaram desse período da arquitetura paulista gerada na Escola Politécnica, desde o início do curso em 1895 até a o meados dos anos 50...[+]

 


Sociedade movediça: economia, cultura e relações sociais em São Paulo, 1808-1850

Denise Aparecida Soares Moura
Unesp
2005 

Esta pesquisa sobre a sociedade paulista da primeira metade do oitocentos é tributária e também faz parte de um esforço para ampliar os estudos, investigações e interpretações deste amplo e diversificado painel historiográfico, literário e memorialístico. Retomando uma gama diversificada de documentos - jornais, como o Farol Paulistano, ofícios escritos por autoridades policiais, autos-cíveis, autos-crimes, atas, papéis avulsos e registros da Câmara, aquarelas, relatos de viajantes - e problematizando-os através da experiência da micro-análise, a autora procura infiltrar-se no tecido social urbano da cidade de São Paulo, entre os anos 1808-1850 e compreender outros contextos simultâneos ao da transmigração da família real para o Brasil, da implantação da Corte joanina, do processo de independência, das lutas regenciais e da implantação do Estado...[+]

 


Prelúdio da Metrópole
Arquitetura e Urbanismo em São Paulo na Passagem do Século XIX ao XX

Hugo Segawa
Atelie Editorial
2004

O livro resgata retratos pouco lisonjeiros usualmente apagados ou desconsiderados nas narrativas tradicionais. Ao lado de planos urbanísticos e arquitetônicos pretensiosos, monumentais, civilizadores, a mácula da falta de planejamento, da especulação imobiliária desenfreada, da carência habitacional e da segregação da pobreza são assinalados como partes indissociáveis da conformação da cidade de São Paulo. A cidade dos arrivistas, dos oportunistas, mas também dos bem-intencionados, que, como hoje, diante das perspectivas de uma então metrópole dos sonhos, e atualmente, uma metrópole que não é aquela sonhada, construíram, e ainda constroem, aquela que foi ou ainda é, possível fazer ou acontecer...[+]

 


CADERNOS DE FOTOGRAFIA BRASILEIRA SAO PAULO 450

IMS
2004

Como uma espécie de catálogo da mostra 'São Paulo, 450 anos - A Imagem e a Memória da Cidade no Acervo do Instituto Moreira Salles', os 'Cadernos de Fotografia Brasileira', trazem além de ampla documentação visual - com as mais antigas fotos que se conhece da capital paulista, feitas por Militão Augusto de Azevedo, textos assinados por especialistas na história e formação da capital paulista e da fotografia brasileira. A edição também inclui uma cronologia ilustrada dos principais acontecimentos que marcaram a vida de São Paulo...[+] 

Edição usada disponível na
Estante Virtual

 



SAO PAULO
METROPOLE EM TRANSITO
(PERCURSOS URBANOS E CULTURAIS)

Candido Malta Campos
Lúcia Helena Gama
Vladimir Sacchetta
Senac
2004

São Paulo, cidade imensa que rompeu seus limites urbanos, caracteriza-se pela diversidade e pelos contrastes - sofisticação e precariedade, convivência e solidão, cidadania e vandalismo, solidariedade e descaso, oportunidade e exclusão...[+]

 


A garota de São Paulo

Ada Pellegrini
Arx
2004

Edição usada disponível nos sebos da
Estante Virtual

 



Dona Veridiana: a trajetória de uma dinastia paulista

Luiz Felipe D'Avilla
A Girafa
2004

Veridiana Prado foi uma mulher extraordinária. Dona de jornal e administradora de fazendas de café, criou um concorrido salão cultural onde recebia artistas, intelectuais, cientistas, estadistas e membros da família real, como o imperador D. Pedro II e a princesa Isabel. Educou os filhos para que desempenhassem papel preponderante na história do Brasil e de São Paulo...[+]

 


Uma São Paulo Alemã: vida cotidiana de imigrantes germânicos

Silvia Cristina Lamberti Siriani
Imesp
2003

Recorrendo a variadas fontes de informação - inventários, processos-crime, registros de entrada na Hospedaria dos Imigrantes, notas de tabelionatos, almanaques, jornais; correspondência do consulado alemão, das autoridades estaduais e do município e ainda de particulares - a autora descreve, em cores vivas, o cotidiano dos imigrantes alemães em São Paulo. O registro está amparado em sólida argumentação interpretativa, que faz desse livro uma obra fundamental para quem deseja aprofundar-se no estudo da formação da população paulistana...[+]

Edição usada disponível nos sebos da
Estante Virtual

 


Italianos no Brasil:
“Andiamo in’Mérica”

Franco Cenni
Edusp
2003

Em janeiro de 1960, Franco Cenni ganhou o Prêmio Itália, no concurso promovido pela Companhia Antarctica Paulista, cuja comissão julgadora era composta pelos professores Sérgio Buarque de Holanda, Antonio Candido de Mello e Souza, Sérgio Milliet da Costa e Silva, Edoardo Bizzarri e pelo poeta Guilherme de Almeida. Esse concurso, instituído por ocasião da visita do então presidente italiano Giovanni Gronchi ao Brasil, reuniu obras literárias sobre a presença do italiano na história e no desenvolvimento do país, e constitui a base para este livro - 'Italianos no Brasil'...[+]

 


Ronda a meia-noite: vícios, misérias e esplendores da cidade de São Paulo

Sylvio Floreal
Paz e Terra
2003

Voltada para a Cidade de São Paulo, esta coleção é uma porta aberta para conhecer, discutir, vivenciar sua trajetória histórica, desde a fundação até os dias atuais. Por meio da crônica, da história, da biografia, das artes e também da ficção que a toma como cenário ou personagem, a coleção convida o leitor a se envolver com essa cidade de trajetória tão peculiar, construída por gente de todos os lugares, há 450 anos...[+]

 


Documentos Manuscritos Avulsos da Capitania de São Paulo
Volume 2

José Jobson de Andrade Arruda
Edusc
2002

Este é o segundo volume de um catálogo fruto do ambicioso Projeto Resgate, que está trazendo para o Brasil cópias e reproduções de documentos da nossa História guardados em arquivos estrangeiros – sobretudo Portugal, Espanha, Holanda, França e Inglaterra – sobre o período colonial na Capitania de São Paulo. Este, e o terceiro volume ainda em preparação, contém os verbetes originalmente incluídos no catálogo produzido por Alfredo Mendes Gouveia. Estão incluídos ainda artigos sobre a metodologia de trabalho adotada, o Conselho Ultramarino de Portugal, onde está a maior parte da documentação sobre esse período da História brasileira...[+]

 


Na cinelândia paulistana

Anatol Rosenfeld
Perspectiva
2002

Anatol Rosenfeld imprimiu marca indelével na vida intelectual paulistana e no debate de idéias no Brasil. Incorporando as mais significativas tendências do pensamento e da crítica literária e artística da Alemanha pré-nazista, deixou um largo acervo de contribuições no campo da filosofia, da estética, das ciências humanas, da literatura e do teatro, marcadas por agudo senso crítico. Nesse contexto também se inserem os seus escritos sobre cinema. Fruto de cuidadoso trabalho de levantamento realizado por Nancy Fernandes, Na Cinelândia Paulistana descortina uma continuada apreciação e uma penetrante visão crítico-estética, amparada inclusive em conhecimentos técnicos especializados, de uma das paixões desse intelectual berlinense e, no entanto, tão brasileiro - a sétima arte. Seus ensaios e comentários abordam não só a fase florescente da Vera Cruz, como um dos momentos mais fecundos da criação cinematográfica americana, francesa, italiana e japonesa do pós-guerra...[+]

 


Os companheiros de São Paulo: ontem e hoje

Paula Beiguelman
Cortez
2002

Como surgiu o presente livro - Logo ao iniciar sua carreira docente, Paula Beiguelman foi convidada pelo sociólogo Azis Simão para juntos procederem a uma pesquisa sobre a formação do operariado de São Paulo. Durante muito tempo dedicaram-se ao levantamento de jornais e outros documentos, referentes a um período de 50 anos (1870 - 1920), esforço esse do qual resultou alentado fichário, de responsabilidade comum dos dois colaboradores. Na presente edição, esse texto constitui a primeira parte, intitulada 'Os companheiros de São Paulo - as primeiras décadas'. A segunda parte é denominada 'Os companheiros de São Paulo - flashes contemporâneos e enfoca a problemática das lutas operárias atuais'...[+]

 


Cotidiano e Cultura: história, cidade e trabalho

Maria Izilda Santos de Matos
EDUSC
2002

As múltiplas dimensões da cidade de São Paulo situadas de maneira a possibilitar a inclusão e a análise do âmbito privado e do importante papel das atividades femininas - fenômenos freqüentemente determinantes, mas nem sempre corretamente abordados em estudos congêneres...[+]

Edição usada disponível nos sebos da
Estante Virtual

 


Pintores paisagistas: São Paulo, 1890 a 1920

Ruth Sprung Tarasantchi
Edusp
2002

A produção artística brasileira entre o final do século XIX e as primeiras décadas do seguinte, muitas vezes vista como sem interesse diante da produção européia, é analisada neste livro com o objetivo de oferecer uma compreensão mais ampla do processo de desenvolvimento da arte nacional. A autora retira do esquecimento obras de diversos pintores, acompanhando as críticas, exposições e a atuação de instituições, como a Pinacoteca do Estado e o Museu Paulista, no desenvolvimento artístico brasileiro. Com base em extensa pesquisa e, sobretudo, no contato direto com as obras, 'Pintores Paisagistas em São Paulo- 1890-1920' procura dar conta da complexidade de um grande número de artistas e obras nos primórdios da arte no Brasil...[+]

Edição usada disponível nos sebos da
Estante Virtual

 


Os centros das metrópoles: reflexões e propostas para a cidade democrática do século XXI

Vários Autores
Terceiro Nome
Viva o Centro
Imesp
2001

Reunidos neste livro estão os trabalhos apresentados no Seminário Internacional Centro XXI, organizado pela Associação Viva o Centro em 1995. Recuperar e modernizar os centros das grandes cidades tem sido uma preocupação de muitos países. Nesses trabalhos estão apresentados alguns exemplos colhidos recentemente, no Brasil e no exterior, e alternativas para as ações com esse objetivo que começam a ser desenvolvidas em São Paulo. Entre os autores, está o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, sociólogo e professor; sua mulher, Ruth Cardoso, antropóloga e presidente do Conselho Comunidade Solidária, e arquitetos e urbanistas brasileiros e estrangeiros...[+]

 


A EVOLUÇAO INDUSTRIAL DE SAO PAULO

Edgard Carone
Senac
2001

Nas quatro décadas iniciadas com a República e finalizadas com o movimento que entregou o poder a Getúlio Vargas, São Paulo experimentou um surto de desenvolvimento cujos efeitos ainda hoje se manifestam, traduzidos na situação de liderança que o estado ocupa. A saga da evolução industrial, que é a base desse progresso, é contada neste livro por Edgard Carone, mestre da historiografia, numa obra ilustrada com fotos...[+]

 


Guia Fique Em São Paulo no Fim de Semana

Adriana Salles Gomes
Fernando Moreira Leal
Publifolha
2001

Este guia turístico da cidade de São Paulo e seus arredores ajuda o visitante ou o paulistano a descobrir o que a cidade tem de especial, de uma maneira organizada e rápida, com mais de 200 passeios selecionados de acordo com o gosto do leitor. São 20 menus de interesse - que vão do ecoturismo a uma relação de programas gratuitos ou abertos 24 horas. Os menus incluem também parques e jardins; esportes e atividades ao ar livre; compras; história; arquitetura e arte pública; festas e tradições; curiosidades; museus; comidas e bebidas; hotéis e motéis; cursos; vida noturna; roteiros e passeios; São Paulo multicultural; artes e espetáculos; saúde e beleza e calendário com atrações organizadas por tema, além de uma relação por programas, dispostos em ordem alfabética ...[+] 

Edição usada disponível na
Estante Virtual

 


Os cortiços de Santa Ifigênia: sanitarismo e urbanização (1893)

Simone Lucena Cordeiro
(organização)
Arquivo Público do Estado de São Paulo
Imesp
2010

Grandes foram as transformações vividas pela cidade de São Paulo na virada do séc. XIX para o XX. No período, a sociedade paulistana vivenciava uma busca pela racionalização do trabalho e uma expressiva evolução populacional, certamente com consequências urbanísticas, sociais e, particularmente, com reflexos habitacionais que preocupavam os que estavam interessados na "organização científica" do trabalho, também relacionada com a modernização da cidade. Nesse contexto é que se colocam iniciativas do poder público como a instituição de uma Comissão de Exame e inspeccão das habitações operárias e cortiços no districto de Sta. Ephigenia, cujo relatório, produzido em 1893, é aqui apresentado e analisado...[+]

 


Vias Públicas - Tipo e Construção Em São Paulo (1898-1945)

Gustavo Partezani Rodrigues
Impesp
2010

"Este livro, resultante da dissertação de mestrado do Arquiteto Gustavo Partezani, chega num momento crucial da nossa cidade. No século XX, São Paulo teve enorme adensamento e crescimento para atender à demanda provocada pelo aumento de população. (...) Este livro deixa claro que o posterior crescimento acelerado da cidade, na segunda metade do século XX, se sobrepôs ao planejamento e qualidade estética das obras de infraestrutura da primeira metade. O trabalho de Gustavo Partezani nos dá a oportunidade de resgatar a importância que se dava aos espaços públicos e nos conceitos de técnica, harmonia e qualidade na implantação da infraestrutura urbana da cidade de São Paulo." Andrea Matarazzo (Secretário da Cultura do Estado de São Paulo)...[+]

 


Metrópole

Hildegard Rosenthal
IMS
2010

'Metrópole' traz mais de 100 fotografias de Hildegard Rosenthal, feitas nos anos 1940. Com organização e texto de abertura da historiadora Maria Luiza Ferreira de Oliveira e um conto de Beatriz Bracher, inspirado na obra de Hildegard, a publicação é dividida em cinco partes - 'Cenas Urbanas', 'Edifícios e Grafismos', 'Interior', 'Noite/Chuva' e, na seção 'Retratos' há imagens de pintores e escritores. Lasar Segall, Anatol Rosenfeld, Jorge Amado e Alfredo Volpi foram alguns dos retratados. Além disso, a fotógrafa também privilegiava sua própria imagem e nela reforçava a autonomia da mulher, como no autorretrato em que cozinha com um cigarro na boca, ou na imagem em que coloca um véu no rosto e lança um olhar desafiador...[+]

 


Memória e Tempo das Igrejas de São Paulo

Leonardo Arroyo e Dina Dorothea Danon
IBEP Nacional
2010

Em 'Memória e tempo das igrejas de São Paulo', os desenhos de Diana Dorothèa Danon buscam captar todo o valor artístico de espaços sagrados. Com sensibilidade, a autora registra construções que datam do século XVI ao XX. São dezenas de construções contempladas em mais de 50 desenhos de valor documental e artístico. Já os textos de Leonardo Arroyo são uma verdadeira viagem pela história dessas igrejas e relatam fatos pitorescos ligados aos costumes da época...[+]

 


Disponível para pré-visualização parcial no Google Books

 

Cozinha Modelo. o Impacto do Gás e da Eletricidade na Casa Paulistana. 1870-1930

João Luiz Máximo da Silva
Edusp
2008

Neste livro, o autor procura compreender o impacto que a introdução do gás e da eletricidade trouxe ao espaço da cozinha, alterando as relações espaciais internas da casa, e também as formas de inserção no espaço urbano. Aborda questões de natureza política, social, sanitária, econômica, ideológica, tecnológica e cultural, envolvendo áreas de atividade como a arquitetura e o urbanismo, a administração pública e a legislação, os primeiros grandes empreendimentos em infra-estrutura urbana e os investimentos estrangeiros com suas práticas, os novos equipamentos integrados a redes de fornecimento de energia e serviços técnicos, as formas de sociabilidade, as relações de gênero, a publicidade...[+]

 


Christiano Stockler das Neves O arquiteto concreto

Christiano Stockler das Neves Neto
Dialeto
2008

O Livro Arquiteto Concreto retrata a vida do arquiteto Christiano Stockler das Neves, uma publicação inédita de um dos mais importantes arquitetos do Brasil do início do século XX. Foi pioneiro na utilização do concreto armado na construção civil, foi também responsável por projetos que são referência em todo o país, tais como: o primeiro arranha-céu de São Paulo, o Edifício Sampaio Moreira, o Ministério da Guerra no Rio de Janeiro, o prédio dos Correios de Petrópolis e sua criação monumental; o principal edifício da Estrada de Ferro Sorocabana, a estação Júlio Prestes, que mais tarde abrigaria a Sala São Paulo, o melhor espaço de concertos da América Latina. De maneira intimista, seu neto escreve sobre seu temperamento polêmico e empreendedor com um olhar revelador sobre a vida e a obra deste personagem marcante na arquitetura brasileira. Este livro é uma reverência ao valor de sua obra como arquiteto, professor e como homem público...[+]

Edição usada disponível na
Estante Virtual

 


Terra Paulista: a formação do Estado de São Paulo, seus habitantes e os usos da terra / manifestações artísticas e celebrações populares no Estado de São Paulo / modos de vida dos paulistas - identidades, famílias e espaços domésticos

Maria Alice Setubal
(coordenação)
IMESP
2008

O primeiro e grande trabalho mostrando que o Interior paulista é tão valioso como o de Minas, por exemplo. Olha só: 1° volume é "A formação do estado de São Paulo,seus habitantes e os usos da terra." O segundo livro aborda o "modo de vida dos paulistas". O terceiro traz "as manifestações artísticas e celebrações populares.". Todo ilustrado com fotos, pinturas e desenhos...[+]

Edição usada disponível nos sebos da
Estante Virtual

 


Arquitetura Italiana Em São Paulo

Anita Salmoni
Emma Debenedetti
Perspectiva
2007

Acompanha a produção de um espaço urbano, a qual se distingue por sua característica coletiva e se deve ao conjunto anônimo de imigrantes, marco inicial do processo, até a obra contemporânea, assinada individualmente por arquitetos de mesma extração...[+]

 


Noticiário Geral da Photographia Paulistana

Ricardo Mendes
Paulo Cezar Alves Goulart
Imesp
2007

Esta edição oferece a possibilidade de abordagens simultâneas ou instrumento de fonte de consulta. 'Noticiário geral da photographia paulistana - 1839-1900' permite aplicar parcialmente as observações de Lacan ao caso específico de São Paulo. Dos anos 50 aos anos 80, os profissionais buscam como endereço para seus ateliês as ruas Direita, São Bento ou Rosário; em 1890, verifica-se presença de um núcleo significativo no Brás bairro que atrai imigrantes e industriais e tem seu crescimento devido à rede ferroviária Central do Brasil e Santos-Jundiaí. Alguns estabelecimentos situam-se em Santa Efigênia, bairro de classe média. Se a localização dos estúdios fotográficos é dado importante na visualização de um mapa da fotografia paulistana do século XIX, outros fatores são elaborados ainda para a construção da história social da imagem, a partir da pesquisa criteriosa dos autores. O livro não se detém apenas nos usos privados da fotografia. Paulo Cezar Alves Goulart e Ricardo Mendes conseguem extrair das fontes consultadas dados sobre a difusão da imagem técnica na sociedade paulistana ao analisarem os usos políticos, científicos e pragmáticos da fotografia. O livro propõe um olhar sobre o desenvolvimento do setor na cidade de São Paulo, registra os profissionais de diversas procedências e atesta a importância da fotografia na sociedade do século XIX...[+]

 


RESTAURAÇÃO ARQUITETÔNICA: A EXPERIÊNCIA DO SPHAN EM SÃO PAULO
1937 - 1975

Cristiane Souza Gonçalves
Annablume
2007

Cristiane Souza Gonçalves, num esforço paciente em busca de fontes primárias e informações dispersas, esmiuça significativas intervenções de restauração realizadas pelo SPHAN em São Paulo, buscando avaliar seus pressupostos teóricos e suas justificativas práticas. Brinda, assim, o leitor com um importante instrumento de reflexão sobre experiências que consagraram uma abordagem que encontra até hoje muita ressonância nos meios patrimoniais...[+]

Edição usada disponível nos sebos da
Estante Virtual

 


Presenca Portuguesa Em Sao Paulo

Sonia Maria de Freitas
Imesp
2006

'A presença portuguesa em São Paulo', livro da historiadora Sônia Maria de Freitas, reconstitui a saga dos imigrantes portugueses para o Estado de São Paulo. Com linguagem direta e abrangente, apresenta a história e a memória deste grupo étnico, de forma inédita, e traça um perfil da comunidade portuguesa nos dias atuais. Ilustrado com 200 fotografias de época, documentos, gráficos, tabelas, 38 biografias de personalidades do meio artístico e cultural, empresários, comerciantes, operários, presidentes de entidades...[+]

 


Palacete Santa Helena: um pioneiro da modernidade em São Paulo

Candido Malta Campos
José Geraldo Simões Júnior
Senac
2006 

'Palacete Santa Helena - um pioneiro da modernidade em São Paulo' reúne artigos de especialistas em arquitetura, urbanismo e história, que mapeiam a trajetória da construção. Os textos retratam sua concepção arquitetônica, como o fato de se destacar na paisagem da cidade por seu porte, numa época em que só havia prédios baixos e estreitos, ou o uso pioneiro de materiais como o concreto armado e sua inserção na vida da capital, pois era um importante centro de comércio e cultura, que abrigou um grupo de artistas modernos. Os autores abordam também a fase de demolição do edifício e a maneira como foi displicentemente conduzida, além de discutirem a necessidade da preservação e defesa do patrimônio histórico. São seis análises de pesquisadores da área, entre eles Gilda Collet Bruna, Nadia Somekh, Carlos Guilherme Mota, Rafael Perrone, Roberto Righi, Fernanda Magalhães, Candido Malta Campos e José Geraldo Simões Junior, os dois últimos organizadores da obra... [+]

 


A trajetória dos empreendedores italianos em São Paulo: de colonos a usineiros (1876 - 1941)

Zóia Vilar Campos
EDIFIEO
2006

Neste livro, a autora faz um retrato bem acabado do esforço de empreendedorismo dos imigrantes quando essa palavra ainda não existia no vocabulário econômico nacional - que transformaram engenhos centrais em usinas produtivas...[+]

 


SÃO PAULO - A JUVENTUDE DO CENTRO

Luciano Delion
Pedro Cavalcanti
Conex
2005

Cidades são feitas de vidas humanas e de cimento armado. Evocar o centro de São Paulo nos anos de sua juventude significa trazer de volta não apenas o traçado esquecido de suas ruas e edifícios, como também a trajetória dos homens e mulheres que lá viveram, sonharam e trabalharam. Este livro trata de arquitetos e construtores, e também de revolucionários e administradores, banqueiros e industriais, jornalistas, pintores e poetas, célebres ou modestos, e das marcas materiais e imateriais que deixaram no corpo e na alma da cidade. O período coberto pelo livro, da Proclamação da República ao Quarto Centenário, foi escolhido por representar o que se poderia chamar de juventude do centro, época do apogeu de sua beleza e de seu prestígio...[+]

 


Entre a casa e o armazém: relações sociais e experiência da urbanização
São Paulo, 1850 – 1900

Maria Luiza Ferreira de Oliveira
Alameda
2005

Este livro é um convite para o leitor voltar a um tempo no qual São Paulo combinava características de uma cidade moderna com traços fortemente rurais. Bastava uma rápida caminhada até a Igreja da Misericórdia para avistar, do alto de seu campanário, descampados, grotões, charnecas, beiras de rios e até animais silvestres e matas, que se estendiam muito além dos vales do Anhangabaú e Tamanduateí. Os personagens deste cenário? Aquela parte da população abstratamente designada como "classes médias" - na verdade, uma gente esquecida, os remediados da sociedade, uma multidão de figurantes mudos da cena paulistana - os quais atendiam pelos nomes de Dona Carolina, Seu Marcelino, Ana de Sorocaba e centenas de outros que aparecem nos registros dos quase mil inventários e testamentos que chegaram até nós. A maioria tinha pouco mais de quarenta anos no longínquo ano de 1872, quando surgiram na cidade os primeiros lampiões a gás. Pessoas que vivenciaram um tempo de incertezas e mudanças, abriram lojas e armazéns, compraram uma casinha, faliram, venderam tudo, tiveram dias bons ou ruins - enfim, sentiram na pele aquele diagnóstico certeiro de António de Alcântara Machado, quando dizia que 'em São Paulo não há nada acabado e nem definitivo, as casas vivem menos que os homens e se afastam, rápidas, para alargar as ruas'...[+]

 


IV Centenário da Cidade de São Paulo: uma cidade entre o passado e o futuro

Silvio Luiz Lofego
Annablume
2004

Refletir sobre as celebrações remete-nos a algumas perguntas: o que se celebra? Qual a finalidade e a quem interessa tal ato? Sugerem os especialistas que uma resposta possível seria admitir que só celebramos aquilo que tem algum significado para nós mesmos. Silvio Lofego, aceitando o desafio de discutir os significados do ato de celebrar, procurou no presente livro trazer para o público leitor os diferentes sentidos e interesses que envolveram as festividades sobre o IV centenário da cidade de São Paulo, ocorrido em 1954, cujo significado, como memória coletiva, projeta muitas possibilidades para sua apreensão. Para recuperar esse percurso, Lofego recorreu à vasta documentação escrita produzida pelas comissões do evento e pela imprensa diária e periódica, e também imagética, que compreende desde o símbolo do evento - a ´aspiral´ que o identifica - até as muitas imagens que foram produzidas como peças de propaganda de produtos diversos, veiculados na imprensa em geral. Enfim, trata-se de um livro que trará significativa contribuição para compreendermos as facetas do processo de cristalização de uma memória coletiva, forjada e redefinida no âmbito do emblemático IV centenário da cidade de São Paulo. E, ainda, os múltiplos significados e interesses implícitos nessas celebrações...[+]

 


Histórias do Centro Velho

Geraldo Pinheiro
Átomo
2004

Edição usada disponível nos sebos da
Estante Virtual

 


São Paulo 1860-1960: a paisagem humana

Fernando Portella
Terceiro Nome
Albatroz Editora e Produtora
2004

A aventura nesta grande metrópole - é este o tema deste livro que traz cerca de 230 fotos de São Paulo, cobrindo um século de progresso e grandes transformações. Década a década, de 1860 a 1960, o livro documenta as mudanças de hábitos, costumes, vestuário. Mostra, por exemplo, desde a população simples com suas carroças na rua, quando São Paulo mais se parecia uma pequena vila rural, até a cidade efervescente dos revolucionários de 1924 a 1932, das massas humanas nas avenidas durante as comemorações do IV Centenário e da alegria na Copa do mundo de 1954, entre outras cenas surpreendentes...[+]

 


Catedral da Sé

Fernando Piccinini Jr.
IMESP
2004

O livro traz fotos da Catedral, com legendas, revelando as colunas majestosas, os reflexos coloridos dos vitrais caindo sobre elas, as retas, os arcos, a religiosidade profunda em cada página...[+]

 


HISTÓRIA DA CIDADE DE SÃO PAULO
A CIDADE COLONIAL
1554-1822

 

HISTÓRIA DA CIDADE DE SÃO PAULO
A CIDADE NO IMPÉRIO
1823-1889

 

HISTÓRIA DA CIDADE DE SÃO PAULO
A CIDADE NA PRIMEIRA METADE DO SÉCULO XX
1890-1954

Paula Porta
(organizadora)
Paz & Terra 
2004

A esta altura da história brasileira. que ninguém duvide: a Cidade de São Paulo é. sob qualquer ponto de vista. um fenômeno. Em 1872. quando o Brasil comemorava seu primeiro meio século como país independente. São Paulo era a 11ª cidade brasileira. Menor que Recife. Salvador e Rio de Janeiro. e também que Teresina. Em 1920. quando o Brasil já era República. São Paulo havia se transformado na segunda maior cidade do país. com seu meio milhão de habitantes. Maior só mesmo o Rio de Janeiro. capital federal. Mas a incipiente indústria estava concentrada em São Paulo. que oferecia aos olhos pasmos de seus visitantes e moradores os primeiros edifícios que subiam de maneira terrivelmente ousada rumo ao infinito. e mereciam. por isso mesmo. o nome de arranha-céu. Para tentar compreender - e explicar - essa história desta grande metrópole. esta obra está sendo editada em três volumes. Uma obra de longo fôlego e conteúdo profundo.

 


25 DE MARÇO - MEMORIA DA RUA DOS ARABES

Rose Koraicho
Kotim
2004

Com um levantamento histórico inédito, Rose Koraicho apresenta a obra "25 de Março - Memória da Rua dos Árabes". Descendente de imigrantes sírios, a empresária do ramo imobiliário - incentivadora de projetos culturais e co-produtora do filme 'Carandiru', de Hector Babenco - resgata a trajetória dos imigrantes árabes e da rua em que eles se tornaram precursores do comércio no Brasil. Fuad Koraicho, seu pai, faleceu em 1996 deixando baús cheios de preciosidades. A autora formou uma equipe com a historiadora Soraya Moura e a redatora Laís de Castro e passou a percorrer as lembranças não só de seu pai, mas de muitas famílias árabes que participaram da formatação do comércio em São Paulo. A principal técnica utilizada para compor o livro é a história oral. Nas transcrições, são respeitadas interjeições e emoções que transpareceram durante os testemunhos. Depoimentos e textos históricos são cuidadosamente harmonizados com fotos no projeto da 100% Design. A capa, por si só, já demonstra o arrojo da diagramação - trata-se de uma réplica de uma placa da rua 25 de março. Ao reconstruir a memória dos árabes e da rua em torno da qual se reuniram ao chegar no Brasil, Rose Koraicho encontra homens e mulheres empreendedores, que enfrentaram o mar rumo à América desconhecida e ao desembarcar em São Paulo, procuravam seus conterrâneos como uma forma de segurança e manutenção dos costumes de sua terra de origem. Assim, formou-se a região, hoje conhecida como Rua 25 de Março...[+]

 


ANHANGABAU - HISTORIA E URBANISMO

Jose Geraldo Simoes Jr
Senac/Imprensa Oficial
2004

O vale do ribeirão Anhangabaú tinha aspecto semi-rural no começo do século XX e separava a velha São Paulo, que ficava próximo à encosta leste, por onde passava o rio Tamanduateí, da nova. A nova São Paulo começa a tornar-se nos anos 1910 o lado oposto do vale, já beneficiado pelo Viaduto do Chá e logo ostentando a beleza européia do Teatro Municipal. Rumo à oeste, aos Campos Elísios e à Higienópolis, São Paulo conhece a vertiginosa mudança da polaridade de seus espaços centrais. O vale se transforma num parque ajardinado, o ponto mais importante da área nuclear, e seu entorno se valoriza. Este livro, que tem o Anhangabaú por título e por referência maior, vai além do vale para mostrar a formação de uma metrópole, com suas vias principais e bairros florescentes, com seus personagens atuantes que se tornariam nomes de logradouro público, com seus projetos ambiciosos e realizações grandiosas...[+]

 


São Paulo: metrópole

Ciro Biderman
Regina Maria P. Meyer
Marta Dora Grostein
Imesp
2004

O crescimento de São Paulo, as questões que a afetaram nos anos 50, o desenvolvimento atropelado dos 80, e um olhar-síntese sobre esses dois momentos da Capital são temas que se desenvolvem nesse livro. Dezenas de gráficos e mais de 70 páginas de fotos ilustram esta edição...[+]

 


A Cidade e a Lei
Legislação, Política Urbana e Territorialismo na Cidade de São Paulo

Raquel Rolnik
Studio Nobel
2003

Esta obra procura recuperar a trajetória da legislação urbana na cidade de São Paulo, contando a própria história da cidade. Analisa os efeitos culturais, econômicos e políticos da legislação, e questiona a ideia de que a legislação urbana é um instrumento puramente técnico, sem implicações que transbordem para outros aspectos da questão urbana. Ao refletir sobre a legislação urbana paulistana, o livro visa a colocar em pauta a política urbanística da cidade no final do século XIX até o momento contemporâneo, com ênfase no período entre 1886 a 1936, contribuir para entender a origem dos principais problemas da cidade e formular estratégias possíveis para superá-los...[+]

 


São Paulo Antigo 1554-1910

Antonio Egydio Martins
Paz e Terra
2003

Antonio Egydio Martins foi responsável pela organização do Arquivo do Estado de São Paulo por 30 anos, ao longo dos quais percorreu a documentação em busca dos pormenores da história paulistana. São Paulo Antigo era o título das crônicas que passou a publicar nas páginas do Diário Popular e que caíram no gosto do público, dando origem ao livro, publicado em dois volumes em 1911 e 1912. O livro permaneceu como fonte privilegiada para se conhecer o cotidiano da cidade, tratando de seus personagens, das festas, dos costumes, dos hábitos alimentares, dos governantes, dos jornais, das lojas... São Paulo Antigo é como um baú da história paulistana, ao qual se recorre em busca da informação miúda, do detalhe, da data, dos tipos da cidade, dos pormenores perdidos no rolar do tempo...[+] 

Edição usada disponível na
Estante Virtual

 


São Paulo nos primeiros anos (1554-1601)

Visconde de Taunay
Paz e Terra
2003

Este livro narra a vida precária e difícil que levaram os primeiros moradores da vila estabelecida no planalto, baseando-se no que ficou registrado nas Atas da Câmara Municipal. Da dificuldade de conservar o muro de taipa que protegia a vila à existência de corrente e cadeado a principal forma de comércio à dificuldade em se obter uma caixa com cadeado para guardar os papéis oficiais da Câmara, surge um quadro contundente da aventura enfrentada pelos primeiros colonizadores a se estabelecer no sertão do Brasil...[+]

 


ALMA PAULISTA

Rodolfo Konder
Abooks
2003

No 'Alma Paulista 2', doze artistas plásticos empunham seus pincéis e registram seus olhares sobre a metrópole paulista...[+]

 


Disponível para ré-visualização parcial no Google Books

 

Requalificação de Cortiço

Andrea Piccini
Annablume
2002

O trabalho participativo de mais de 130 pessoas, profissionais e estudantes, em conjunto com as famílias moradoras da Rua do Ouvidor 63, permitiu a realização de uma propósta única de intervenção urbana e ao mesmo tempo de exercício de cidadania. Revertero processo de expulsão social e urbana da população mais pobre, reconstruir um teido social urbano mais heterogêneo com obase de uam cidade mais democrática foram as diretrizes da proposta. A possibilidade de sistematização deste projeto de requalificação permitiu comprovar a viabilidade deste tipo de intervenção integrada e participativa e a sua reaplicabilidade, visando a melhoria do habitat e a promoção da qualidade de vida na áreas centrais da cidade de São Paulo para os moradores de cortiços. Este processo, documentado nessa publicação, evidencia o valor acadêmico e profissional da proposta ainda atual no contexto da cidade de São Paulo...[+]

 


Comércio e vida urbana na cidade de São Paulo: 1889 – 1930

Marisa Midori Deaecto
Senac SP
2002

A autora mostra, nesse livro, como evoluíram o comércio e a vida urbana de São Paulo no período da Primeira República. Ao examinar as inter-relações do comércio e da indústria, com interesses em muitos casos divergentes mas complementares, essa obra é uma contribuição para que melhor se avalie a história econômica da metrópole...[+]

 


ENERGIA - DA LIGHT À ELETROPAULO

Marcos Lenso de Souza
Letras à Margem
2002

A vivência do autor, como funcionário da empresa, permitiu-lhe, no calor da transformação, produzir através de documentos, fotos e entrevistas, importante análise para os estudos da história da energia, relações de trabalho e processos de transformação da sociedade brasileira. O livro contribui para a história do desenvolvimento urbano paulista, além de fornecer ao leitor uma preciosa etnografia das transformações ocorridas na Eletropaulo Eletricidade de São Paulo S/A. Contempla a formação e transformação de um tipo específico de mentalidade de uma grande organização empresarial e descreve o exato momento em que o Estado deixa de exercer o seu controle em parte do setor energético.

Edição usada disponível na
Estante Virtual

 



Muito prazer São Paulo

Simona Misan
Thereza Cavalcanti Vasques
Palas Athena
2002

Arte nos museus, monumentos, arquitetura, exposições, cursos, espetáculos e eventos culturais. Poucas cidades têm tanto a oferecer como São Paulo quando pensamos em cultura. Importantes acervos, exposições, cursos teóricos e práticos e outras inúmeras atividades são colocadas à disposição do público em geral por museus, fundações, sociedades, entidades públicas ou privadas, sem um aproveitamento devido. Tomar conhecimento do que acontece em São Paulo, envolver pessoas e levá-las a trabalhar com projetos existenciais mais abrangentes, que tanto signifiquem a ampliação de níveis de consciência como maior participação social, é o nosso objetivo...[+]

Edição usada disponível nos sebos da
Estante Virtual

 


MILITAO AUGUSTO DE AZEVEDO

Pedro Correa do Lago
Capivara
2001

Este livro reúne a totalidade das fotografias de São Paulo produzidas por Militão Augusto de Azevedo na década de 1860. A pesquisa foi conduzida por Pedro Corrêa do Lago que analisou as primeiras imagens da cidade de São Paulo nos primórdios da fotografia no Brasil...[+] 

Edição usada disponível na 
Estante Virtual

 


SÃO PAULO

Raquel Rolnik
Publifolha
2001

Com 10 milhões de habitantes, São Paulo é hoje uma das maiores cidades do planeta. Reúne o que há de melhor e de pior em nossa civilização - da pujança industrial e comercial ao desemprego e à miséria; da combinação cosmopolita de culturas ao caos na habitação e no trânsito. Não há problemas nem marca urbanística que não tenha explicação. Ao longo deste livro, vamos aprender o que foi a evolução histórica da cidade e entender, assim, como se chegou ao estado atual das coisas...[+]

 


Sala São Paulo de Concertos: revitalização da Sala Estação Júlio Prestes

Ruth Verde Zein
Anita Regina Di Marco
Alter Market
2001

O objetivo deste livro é divulgar uma visão cultural, urbanística e arquitetônica do complexo processo da transformação da estação ferroviária Júlio Prestes, situada no centro histórico de São Paulo, em uma sala de concertos de padrão internacional, organizada e aparelhada com a tecnologia do século 21 cuja alta qualidade acústica e arquitetônica, vem sendo reconhecida por especialistas brasileiros e mundiais. Trata-se de uma obra de restauro, de um trabalho de reciclagem de usos, de um projeto técnicamente complexo e de um importante ponto de apoio para uma efetiva transformação na paisagem humana e social da área central da cidade...[+]

home      moyarte      não-diário      contato