Texto e Fotografias de Mônica Yamagawa


centro de são paulo


história da arte


mundo digital


patrimônio cultural

BENS CULTURAIS ARQUITETÔNICOS NO MUNICÍPIO E NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO. São Paulo: SNM – Secretaria de Estado dos Negócios Metropolitanos, EMPLASA – Empresa Metropolitana de Planejamento da Grande São Paulo S/A e SEMPLA – Secretaria Municipal de Planejamento, 1984.BENS CULTURAIS ARQUITETÔNICOS NO MUNICÍPIO E NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO

São Paulo: SNM – Secretaria de Estado dos Negócios Metropolitanos
EMPLASA – Empresa Metropolitana de Planejamento da Grande São Paulo S/A
SEMPLA – Secretaria Municipal de Planejamento
1984

 

Edição usada disponível na Estante Virtual

 



São Paulo: Cidade e Arquitetura - Um Guia

Jorge Bassani
Francisco Zorzete Editora
2014

O Guia apresenta um panorama da arquitetura produzida em São Paulo, desde os significativos remanescentes da vila colonial até os colossais arranha-céus contemporâneos. Para tanto, um grupo formado por arquitetos e pesquisadores fez o levantamento, identificação e catalogação de cerca de 280 obras arquitetônicas da capital paulista. Pioneiro em sua essência, o guia é dividido em cinco capítulos, em função das grandes mudanças ocorridas e as novas condições urbanas de cada período. Textos, imagens e mapas revelam a sobreposição das infraestruturas e estilos, prestam-se a facilitar a chegada e a visitação em percursos e a fruição das obras na paisagem e no uso da cidade...[+]

 


Memória Paulistana

Carlos Augusto Calil
Imesp
2011

O livro 'Memória Paulistana' inclui fotografias de nomes da época, como Militão Augusto de Azevedo, e anônimos que fizeram registros precisos...[+]

 

CENTRO DE SÃO PAULO

EDIFÍCIO JOSÉ FAKHOURY

rua 15 de novembro, 251

atualizado em: 29 de setembro de 2016

 

home > centro de são paulo > EDIFÍCIO JOSÉ FAKHOURY

Localizado na Rua XV de Novembro, 251, o Edifício José Fakhoury, é um exemplar do período do ecletismo, com traços da arquitetura neogótica, vinculada ao historicismo. 

"Sua elevação principal, com todos os ornatos característicos da arquitetura desse período, foi executada em massa raspada, com tanta habilidade que parece ter sido executada em cantaria."

[BORGES, Eduardo Fares. São Paulo e a origem dos arranha-céus. São Paulo: RG Editores, 1999, p.127-128.]

O edifício possui seis pavimentos (cinco e porão) e a construção é de alvenaria de tijolos, com estrutura de concreto.

 

Referências bibliográficas

BORGES, Eduardo Fares. São Paulo e a origem dos arranha-céus. São Paulo: RG Editores, 1999, p.127-128.

BENS CULTURAIS ARQUITETÔNICOS NO MUNICÍPIO E NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO. São Paulo: SNM – Secretaria de Estado dos Negócios Metropolitanos, EMPLASA – Empresa Metropolitana de Planejamento da Grande São Paulo S/A e SEMPLA – Secretaria Municipal de Planejamento, 1984, p.324.

home      moyarte      não-diário      contato