História do Comércio do Centro de São Paulo: Colégio de Linford Ernesto Ferreira França, 1856

Website de Mônica Yamagawa

COLLEGIO DE LINDORF

ERNESTO FERREIRA FRANÇA

história do comércio do centro de
são paulo

atualizado em: 27 de agosto de 2017

 

home > centro de são paulo > história do comércio > COLLEGIO DE LINDORF ERNESTO FERREIRA FRANÇA

"LINFORF ERNESTO FERREIRA FRANÇA.

annuncia aos Srs. paes de familia, que o seu collegio abre-se no dia 16 do corrente, e que continua a ensinar primeiras lettras, latim e francez.

As mensalidades serão; para os internos 22$ rs., para os externos que passem o dia 12$ rs., para os externos propriamente ditos. 2$ rs., de cada materia, pagos adiantados mensalmente"

[Correio Paulistano, Anno II, Número 35, 8 de janeiro de 1856.]

 

[+] Outros estabelecimentos comerciais que fizeram parte da História do Centro de São Paulo

CENTRO DE SÃO PAULO

BIBLIOGRAFIA


História da Escola de São Paulo e do Brasil

Maria Luiza Marcílio
IMESP
2014

Pelas avaliações internacionais (UNESCO e PISA), o Brasil vem sendo colocado nas últimas posições em educação, mesmo dentre nações bem mais pobres. As explicações para essa triste situação devem ser buscadas particularmente na História do país, em sua longa duração. Foi esse o trabalho realizado pela autora, em pesquisas que efetuou em arquivos e bibliotecas do Brasil e do exterior, somadas a testemunhos orais e a variada iconografia. O esforço foi de resgatar a escola em seu cotidiano, com os autores que a compuseram ao longo dos cinco séculos, desde quando os jesuítas aqui fincaram os primeiros alicerces dos colégios, no inicio da colonização portuguesa. Expulsos os padres da Companhia de Jesus, foi criada a escola pública. Sua evolução foi acompanhada com seus alunos, seus professores, os métodos de ensino, o material escolar introduzido de forma precária e lenta. Só com a República, e ao longo do século XX, é que de fato, o Brasil conheceu o sistema escolar montado dentro do modelo do Ocidente, articulado desde a pré-escola até o curso ginasial e depois médio, com seus avanços e recuos e a partir de São Paulo de onde se difundiu por todo o país. O Brasil chega ao final do milênio com praticamente todas suas crianças na escola, mas ainda não conseguiu ultrapassar o desafio da péssima qualidade do ensino, em todos seus níveis. Esta obra procura dar reconstruir a evolução da escola de base em toda a História do Brasil. O objetivo inscreve-se, igualmente, na busca de explicação do atraso da qualidade da educação nacional...[+]

 

Sociedade de Educação de São Paulo

Ana Clara B. Nery
SCIELO - EDITORA UNE
2009

Na década de 1920, algumas instituições organizaram-se com o intuito de legitimar a atuação de seus associados no campo educacional que estava se estruturando, como ocorreu com a Sociedade de Educação de São Paulo, que foi fundada com a finalidade de congregar membros do magistério em seus vários níveis, dos setores público e privado, com ideias e interesses comuns, tendo uma intensa atuação no cenário educacional do período. A obra pretende recuperar aspectos da criação e do funcionamento da Sociedade de Educação, seu papel e posição na estruturação do campo educacional. A partir deste estudo, veremos quais são as principais questões discutidas no âmbito da entidade e ainda quem eram seus membros...[+]

 

home      moyarte      não-diário      contato