Website de Mônica Yamagawa

CASA DE

HENRIQUE FOX

rua do rozario, 3 (1856)

história do comércio do centro de
são paulo

atualizado em: 10 de setembro de 2017

 

home > centro de são paulo > história do comércio > CASA DE HENRIQUE FOX

"ARADOS E DEBULHADORES DE MILHO

Na casa de Henrique Fox rua do Rozario n.3, vendem-se arados e debulhadores de milho"


"NA rua Rozário n.3 existe uma porção de champagne, de optima qualidade, que se venderá muito em conta"

[Correio Paulistano, Anno I, Número 182: 3 de fevereiro de 1855.]

 

"SEMENTE DE
ORTALICE

Recentemente chegadas, e frescas. Acham-se á venda em casa de Henrique Fox, rua do Rozario n.3"

[Correio Paulistano, Anno I, Número 188: 10 de fevereiro de 1855.]

 

"VENDE-SE a chacara no Braz que foi do finado Bispo; para tratar dirijam-se á casa de Henrique Fox, rua do Rozario n.3"

[Correio Paulistano, Anno I, Número 266: 28 de maio de 1855.]

 

"SEMENTE DE ORTALIÇA E FLORES

Chegou ha pouco de Europa, um rico e variado sortimento de sementes de flores, na rua do Rozario n.3, casa de Henrique Fox"

[Correio Paulistano, Anno I, Número 3(?): 5 de março de 1856.]

 

"O SALVA VIDAS

OU

Gottas anti-cholericas

DE

MALTA

PARA TRATAMENTO DO CHORELA-MORBUS

Vende-se em S. Paulo, unicamente nas casas seguintes: rua Direita n. 22, em casa do senhor Antonio Bernardo Quartim, n. 44 em casa dos senhores Moreira etc. Santos: rua do Rozario, n. 3 em casa do senhor Henrique Fox, e em Santos rua Antonina n. 17, em casa do senhor João Manoel Alfaia Rodrigues."

[Correio Paulistano, Anno II, n. 352, 4 de janeiro de 1856.]

[+] Outros estabelecimentos comerciais que fizeram parte da História do Centro de São Paulo

[Correio Paulistano, Anno I, Número 182: 3 de fevereiro de 1855.]

 

[Correio Paulistano, Anno II, n. 352, 4 de janeiro de 1856.]

CENTRO DE SÃO PAULO

BIBLIOGRAFIA


São Paulo Antigo 1554-1910

Antonio Egydio Martins
Paz e Terra
2003

Antonio Egydio Martins foi responsável pela organização do Arquivo do Estado de São Paulo por 30 anos, ao longo dos quais percorreu a documentação em busca dos pormenores da história paulistana. São Paulo Antigo era o título das crônicas que passou a publicar nas páginas do Diário Popular e que caíram no gosto do público, dando origem ao livro, publicado em dois volumes em 1911 e 1912. O livro permaneceu como fonte privilegiada para se conhecer o cotidiano da cidade, tratando de seus personagens, das festas, dos costumes, dos hábitos alimentares, dos governantes, dos jornais, das lojas... São Paulo Antigo é como um baú da história paulistana, ao qual se recorre em busca da informação miúda,...[+] 

Edição usada disponível na
Estante Virtual

 

A CIDADE-EXPOSIÇAO

Heloisa Barbuy
Edusp
2006

O livro analisa o microterritório formado pelas três principais ruas comerciais na passagem do século XIX para o XX - ruas 15 de Novembro, Direita e de São Bento, que compunham o chamado Triângulo - tendo como eixo as casas de comércio da região. Com isso, o livro proporciona a compreensão do desenvolvimento da cidade refletido, por exemplo, na introdução gradual de uma estética cosmopolita tanto na arquitetura dos edifícios quanto na exibição de produtos ou cartazes publicitários. A união entre texto e ilustrações reconstrói o cenário do triângulo central de São Paulo, levando o leitor a conhecer os pormenores das fachadas e dos interiores das edificações da época numa imersão lenta e intensa nos processos por meio dos quais a cidade se reinventa...[+]

 

home      moyarte      não-diário      contato