Texto e Fotografias de Mônica Yamagawa


centro de são paulo


história da arte


mundo digital


patrimônio cultural

PATRIMÔNIO CULTURAL

BIBLIOTECA ONLINE

artigos sobre patrimônio cultural
download gratuito

atualizado em: 7 de abril de 2017

 

home > patrimônio cultural > BIBLIOTECA ONLINE: ARTIGOS - DOWNLOAD GRATUITO

Abaixo alguns artigos disponíveis na internet sobre patrimônio cultural (download gratuito). Caso você conheça algum outro título, envie sua indicação/sugestão para contato@moyarte.com.br.

 

[CLIQUE AQUI]
Para acessar outros conteúdos sobre patrimônio cultural.

Memória e patrimônio cultural de Vitória/ES: um estudo sobre as igrejas católicas do Centro da Cidade

Jocimara Patrícia Santos
Universidade Federal do Espírito Santo
Centro de Ciências Humanas e Naturais
Departamento de Geografia
2014
 

Monografia apresentada ao Departamento de Geografia do Centro de Ciências Humanas e Naturais da Universidade Federal do Espírito Santo, como requisito parcial para obtenção do grau de Bacharel em Geografia.

O presente Trabalho de Conclusão de Curso - TCC, nessa versão de pesquisa monográfica , buscou apresentar e analisar de forma qualitativa e através d e uma leitura presente n a Geografia Cultural, patrimônios históricos e culturais que são parte da preservação da memória coletiva e individual bem como da formação da identidade do povo Capixaba e a relação dos mesmos com a cidade e os seus moradores. Os patrimônios escol hidos para aná lise , que constituem o principal objeto dessa pesquisa, foram as sete (7) Igrejas Católicas, localizadas no Centro de Vitória. A escolha levou em con sideração que tais igrejas representam importantes marcas de uma colonização predominantemente católica, e por marcarem e testemunharem as passagens de tempo - espaços da cidade de Vitória...[+]

 


O campo do patrimônio cultural e a história: itinerários conceituais e práticas de preservação

Antonio Gilberto Ramos Nogueira
Antíteses
2014
 

A complexidade que envolve a nova configuração do campo do patrimônio cultural na atualidade tem desafiado os pesquisadores a compreender os usos sociais do passado, consubstanciados pelo imperativo da patrimonialização, em perspectiva com o movimento de expansão da memória e as dinâmicas identitárias. A despeito das especificidades dos instrumentos que fundamentam a institucionalização do patrimônio cultural no Brasil, ainda que olhares apressados tendam a caracteriza-los de ordem conceitual e/ou metodológica, em estreita articulação com a dimensão material e imaterial do bem, procuramos evidenciar é que tombamento e registro se inserem na lógica das escolhas e atribuição de valores, segundo as contingências sociais e temporais sob as quais eles se constroem e se localizam. Enquanto uma modalidade de escrita do passado, as reflexões sobre o patrimônio cultural devem considera-lo parte do esforço dos agentes envolvidos (poder público e sujeitos sociais) de tornar a experiência do transcurso do tempo em experiência partilhável social e coletivamente (GUIMARÃES, 2012). Diante da profusão de leituras, apropriações e construções de significados em torno do patrimônio cultural, o artigo trata essa escrita a partir duma perspectiva histórica, buscando contribuir com as reflexões sobre as singularidades dos processos de patrimonialização em sua historicidade ...[+]

 


Século XXI: a síndrome do patrimônio

Resenha do Livro: Uma história do patrimônio no ocidente, séculos XVIII-XXI, do monumento aos valores, de Dominique Poulot

Roberto Segre
Vitruvius
2010
 

"Coincidindo com as diversas atividades culturais que se desenvolveram no ano 2009, declarado “Ano da França no Brasil”, foi publicado este erudito livro de Dominique Poulot, professor da história da arte na Sorbonne (Universidade Paris I), e membro do Instituto Interdisciplinar de Antropologia do Contemporâneo, no Centro Nacional de Pesquisa Científica da Escola Superior de Ciências Sociais (CNRS-EHESS). Trata-se de um detalhado e aprofundado estudo sobre as diversas significações do conceito de patrimônio na França, particularmente no convulso período da Revolução Francesa; a sua consolidação no século 19; o relacionamento com os teóricos alemãs e as posteriores ramificações internacionais até hoje. Constitui uma visão especializada e complementar aos ensaios de Françoise Choay, publicados em 1992 no livro L'Allégorie du Patrimoine. Chama a atenção o título do livro, já que a visão do patrimônio no Ocidente é limitado basicamente a aquele país..." [+]

 


O processo de tombamento do edifício sede da Companhia Melhoramentos Norte do Paraná: Seu valor histórico para a cidade de Maringá

Paulo Cesar Tomaz
História e-história
2010
 

Esse trabalho tem como objetivo discorrer sobre a preservação de bens culturais, analisando-se o processo de tombamento do edifício sede da CMNP - Companhia Melhoramentos Norte do Paraná, em Maringá. O referido edifício foi de fundamental importância para as atividades comerciais dessa empresa no processo de (re)ocupação de vasta área do Noroeste do Paraná, com mapeamento e venda de lotes rurais e urbanos na planejada cidade de Maringá e de muitas outras fundadas pela mesma Companhia. Era a esse edifício que as pessoas se dirigiam quando vinham de várias partes do país comprar seus lotes de terra, e foi esse o local onde os primeiros moradores tiveram contato com o planejamento inicial da cidade de Maringá ...[+]

 


Paranapiacaba: passagens e memórias no alto da Serra do Mar

Silvia Helena Passarelli
História e-história
2010
 

Quando o café passou a ser produzido no interior de São Paulo, a circulação de mercadorias se tornou o maior entrave para o desenvolvimento da lavoura: a província padecia de boas estradas, particularmente no trecho da serra de Paranapiacaba, entre o litoral e o planalto, e nas áreas de mangue da Baixada Santista. A alternativa para pôr fim a esse entrave estava na construção de vias férreas que desde os anos 1830 eram implantadas no solo inglês e faziam parte dos programas de governo do Império...[+]

 


A preservação do patrimônio moderno: Critérios e valores

Célia Helena Castro Gonsales
2º Seminário DOCOMOMO N-NE
2008
 

Na história moderna da preservação, a atribuição de valor dos monumentos históricos está diretamente ligada à característica de excepcionalidade ou exemplaridade do bem patrimonial. O que define tal exemplaridade em um objeto e especificamente em um objeto moderno é sempre uma questão polêmica. A visão de que as atitudes frente à preservação implicam necessariamente um juízo critico de valor foi amplamente apresentada, já no começo do século XX, em Der moderne Denkmalkultus. Nesta obra, Alois Riegl empreende uma reflexão que se funda muito mais no valor outorgado ao monumento do que no monumento em si, tratando valor não como categoria eterna, mas como evento histórico. Denkmalkultus, ao indicar múltiplas possibilidades de valoração, impõe ao sujeito da preservação a necessidade de fazer escolhas. Este trabalho toma três dimensões, interdependentes, e investiga suas potencialidades como instrumentos para uma valoração que possibilite “escolhas” criteriosas em relação a uma preexistência. A primeira dimensão investiga o grau de representação de modernidade na essência de um bem e implica uma avaliação da interpretação realizada na concepção do projeto, dos “aprioris modernos”, que representarão sua essência em um sentido normativo e universal e a intervenção destes sobre o posicionamento frente ao programa, ao lugar e à construção, que definem a essência do objeto sob o caráter particular ou contingente. A segunda dimensão estudada diz respeito ao grau de manutenção da estimação original ou a possibilidade de recuperação da obra como objeto cultural. Assume as particularidades da arquitetura moderna sob esse tema, que apesar de conformar um contexto físico de fato, muitas vezes tem causado estranhamento ou indiferença aos habitantes de nossas cidades. A terceira dimensão investiga a validade e os limites do conceito de autenticidade, palavra freqüentemente citada em tratados e textos sobre o tema da preservação e ao mesmo tempo um dos conceitos mais imprecisos...[+]

 


Patrimônio histórico-cultural: critérios para tombamento de bibliotecas pelo Iphan

Eduardo Ismael Murguia & Silvia Nathaly Yassuda
Perspectiva em Ciência da Informação
2007

Em razão do conteúdo informacional que preservam, as bibliotecas são consideradas grandes centros de memória.Tal fato motivou uma análise das bibliotecas tombadas pelo Iphan, com os seguintes objetivos: iniciar uma reflexão sobre suas peculiaridades enquanto patrimônio histórico-cultural, conhecer as justificativas oficiais que levaram ao tombamento, e discriminar o tombamento do prédio e/ou da coleção. Detectou-se que apenas o monumento arquitetônico das bibliotecas foi o critério priorizado, e que o tombamento delas foi apenas conseqüência do tombamento do edifício que as abrigava...[+]

 


Patrimônio Cultural Imaterial e Povos Indígenas

Dominique Tilkin Gallois
(organizadora)
Iepé - Instituto de Pesquisa e Formação em Educação Indígena
2006
 

Este livro tem origem no trabalho que o Iepé desenvolve junto aos povos indígenas que vivem no Amap á e norte do Pará . Esse trabalho visa promover o reconhecimento dos povos indígenas como detentores de expressões culturais particulares, permanentemente recriadas, e leva em consideração as profundas transformações que vêm afetando os contextos de produção e de transmissão de saberes tradicionais, na atualidade...[+]

 


Patrimônio material, patrimônio imaterial: dois momentos da construção moderna do passado

Paula De Paoli
UFBA
 

A idéia da modernidade como momento de desestabilização da relação entre o passado e o presente faria com que a narrativa do passado se tornasse uma condição essencial do discurso moderno. Esta narrativa ocorreria, após a Revolução Industrial, através de duas ações em âmbitos diferentes, mas de certa forma complementares: a escrita da História, por um lado, e, por outro, a preservação do chamado patrimônio histórico. O objetivo do presente estudo é indagar sobre as questões que estão na base do atual conceito de patrimônio histórico, em suas duas dimensões: material e imaterial. Os documentos analisados serão as Cartas Patrimoniais produzidas pelos órgãos internacionais de preservação ao longo do século XX. A hipótese defendida é que a distinção entre o patrimônio dito “material” e aquele dito “imaterial” refletiria, mais do que uma substancial diferença na natureza física dos bens, a existência de dois momentos distintos na história da prática da preservação, carregados de uma série de conotações sociais e políticas, com a valorização de novos atores sociais na construção da chamada “cultura nacional”...[+]

 


O tombamento como instrumento de proteção ao patrimônio cultural

Alexandre Ferreira de Assumpção Alves
Revista Brasileira de Estudos Políticos
 

Análise do instituto do tombamento associado à proteção constitucional ao patrimônio cultural e seus vários aspectos. O texto apresenta a contribuição da doutrina sobre o tema e decisões de Tribunais brasileiros...[+]

 


Educação patrimonial nas escolas: aprendendo a resgatar o patrimônio cultural

Allana Pessanha de Moraes
Prefeitura Municipal de Lages/SC
2014
 

Neste trabalho se discute a importância da Educação Patrimonial no processo educacional, como propulsora de práticas preservacionistas do Patrimônio Cultural. De um modo em geral, a pouca valorização do Patrimônio Cultural, se dá pelo desconhecimento que a maior parte da população possui do tema que não é tratado nas escolas. Este trabalho decorre de minha inserção no Projeto de Extensão: “Patrimônio Cultural: aprendendo a conhecer. Proposta para uma ação de Educação Patrimonial”, e da pesquisa para minha monografia de final de curso na Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (UENF)...[+]

 


Desafios e Perspectivas da Gestão do Patrimônio Cultural no Brasil

Frederico Faria Neves Almeida
ARCHITECTON - Revista de Arquitetura e Urbanismo
2014
 

Este artigo foi desenvolvido para o Seminário “ Desafios e Perspectivas da Gestão do Patrimônio Cultural no Brasil” , realizado em setembro de 2014 e promovido pela Faculdade Damas, em Recife/PE. No artigo, são apresentados os aspectos históricos institucionais do Instituto do Patrimôn io Histórico e Artístico Nacional – Iphan, o panorama do universo do patrimônio cultural em 2014, os marcos legais considerados e a diversidade do patrimônio cultural brasileiro. Após a Constituição Federal de 1988, ampliou-se o conceito de patrimônio cultural no Brasil, exigindo-se do Iphan metodologia estratégica para atender aos novos ditames constitucionais. Apresentam-se, também, os resultados até agora alcançados e os desafios a enfrentar no futuro. Palavras- chaves: patrimônio, cultural , preservação ...[+]

 


O inventário como instrumento de preservação do patrimônio cultural: adequações e usos (des) caracterizadores de seu fim

Yussef Daibert Salomão de Campos
Revista CPC-USP
2013
 

O patrimônio cultural é alvo de diversos instrumentos jurídicos que buscam sua preservação e promoção. Além da desapropriação, vigilância, registro, apresentamse o tombamento e o inventário como ferramentas comumente utilizadas para atingir esses fins, além de outras formas de acautelamento. Porém, o inventário não possui uma regulamentação infraconstitucional federal como os demais dispositivos. Para tanto, municípios e estados buscam suprimir tal lacuna, exercendo seus respectivos poderes de legislar. Contudo, tem sido atribuído ao inventário efeitos típicos e restritos ao tombamento. Este artigo pretende apresentar essa celeuma, bem como expor posições distintas acerca do inventário como utensílio jurídico, de conhecimento e/ou de preservação, do patrimônio cultural no Brasil...[+]

 


A preservação do patrimônio cultural urbano: fundamento, agentes e práticas urbanísticas

Fernanda Noia da Costa Lima
Faculdade de Direito / USP
2010
 

Tese apresentada à Faculdade de Direito como requisito parcial para obtenção do título de Doutora em Direito do Estado, sob orientação do Professor Doutor Fernando Dias Menezes de Almeida...[+]

 


Atrativos Turísticos e Patrimônio Cultural: O Olhar do Poder Público e da Comunidade Local no Município de Jaguarão - RS

Mariciana Zorzi
Fábio Vergara Cerqueira 
Anais do VI Seminário de Pesquisa em Turismo do Mercosul
2010
 

O presente trabalho busca apresentar a relação que se estabelece entre os principais atrativos turísticos munici pais e a percepção de patrimônio cultural por parte da população local, do município de Jaguarão- RS. A análise sustenta-se nos dados gerados a partir de três instrumentos de pesquisa, a saber: questionários, desenhos e entrevistas. Os questionários foram aplicados junto à população local do município, os mesmos compondo o Banco Cultural do Programa Re gional de Educação Patrimonial – Memoriar. Os desenhos foram produzidos pelo s educandos durante o terceiro encontro do Programa Memoriar e a entrevista foi re alizada com o Secretário de Cultura e Turismo de Jaguarão. Através deste trabalho, foi possível averiguar a necessidade da participação das comunidades durante o planejamento e a gestão do turismo. Palavras-chave: Turismo; Patrimônio Cultural; Poder Público e Jaguarão / RS...[+]

 


Performances urbanas como reinvenção do monumento Chafariz

Eloísa Brantes Mendes
ENAP
2010
 

No processo de urbanização do Rio de Janeiro, os Chafarizes barrocos (séc. XVIII), com a função vital de distribuir água para população, eram pontos de sociabilidade da vida urbana. Atualmente o estado de secura destes Chafarizes os torna monumentos irreconhecíveis como fontes de água. Esta comunicação aborda as performances urbanas em torno do chafariz seco como práticas do espaço (Michel de Certeau) que reinscrevem o monumento na vida urbana atual. Os usos cotidianos do espaço (moradores de rua e camelôs), as interferências visuais (graffitti e pichação), a política de segurança pública (grades) e as obras de restauração do chafariz como Patrimônio Cultural (IPHAN), e, num outro plano, a Intervenção Urbana Baldeação (realizada pelo Coletivo Líquida Ação em 2008) estabelecem diversas formas de comunicação entre a cidade e o Chafariz da Glória (1772)...[+]

 


Os Museus e o Patrimônio Histórico: uma relação complexa

Claudio Umpierre Carlan
História / SciELO
2008
 

O termo museu, originário do grego mouseion, Templo das Musas, filhas de Zeus com Mnemosine, a memória. Local onde abrigava os mais variados ramos das artes e ciências. Sofreu uma severa evolução desde os gabinetes de curiosidades dos séculos XV – XVI, até o século XXI, como o “guardião” da cultura material. Essa cultura material, diretamente associada ao Patrimônio Histórico, nos relata não apenas objetos produzidos pela inteligência humana, mas partes importantes do seu cotidiano. Nesse artigo discutiremos esse conflito de interesses entre as duas instituições...[+]

 


Patrimônio histórico
como e por que preservar

Grupo de Trabalho Patrimônio Histórico e Arquitetônico
Crea-SP - Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do Estado de São Paulo
2008
 

O produto e objetivo principal é a criação desta cartilha, para ser distribuída e utilizada diretamente nas cidades, contendo conceitos sobre memória, preservação e tombamento. O texto de fundo técnico foi elaborado de maneira acessível e didática, com perguntas e respostas, para se atingir um público variado: a sociedade civil organizada, instituições de ensino, estudantes , a comunidade de forma geral e seus representantes municipais – Executivo e Legislativo. As questões abrangem as dúvidas mais comuns acerca do Patrimônio Histórico, podendo vir a guiar aquelas comunidades que ainda não possuem Conselho de Defesa do Patrimônio na criação de um. Com a cartilha, pretendemos desmisti fi car os conceitos, ou preconceitos, que cercam o tombamento do patrimônio histórico e colocar à luz algumas considerações sobre a relevância da política preservacionista. Como esta publicação é fruto de um Grupo de Trabalho dentro de um Conselho Pro fi ssional que engloba engenheiros, arquitetos e agrônomos, entre outros pro fi ssionais da área tecnológica, seu foco está prioritariamente sobre a preservação de bens imóveis - arquitetônicos, urbanos e paisagísticos, muito embora seja demonstrada a importância dos outros tipos de preservação, como os que abrangem os bens naturais, móveis e imateriais. Por último, esperamos que esta cartilha, contribuição do Crea-SP, possa incentivar a proteção do Patrimônio Histórico em nossas cidades, pelas futuras gerações...[+]

 


A trajetória de preservação dos bens móveis e integrados sob a ótica dos projetos institucionais de inventário

Adriana Sanajotti Nakamuta
II Encontro de História da Arte, IFCH-Unica mp
2006
 

Pensar na preservação e na Constituição do Patrimôn io Histórico e Artístico Nacional é algo recente, entretanto o conjunto cultural significat ivo que o compõe m está presente em nosso meio a mais de séculos. O IPHAN, órgão da Administr ação Pública Federal, criado pelo Decreto- Lei 25 de 30 de novembro de 1937 é respon sável pela proteção e fiscaliza ção do patrimônio nacional sendo uma das principais referências na Amér ica Latina no que tange as questões culturais. A proposta deste trabalho é compre ender a trajetória de dedicação da instituição para com os bens móveis e integrados sob a ótica dos projetos/inventár ios dos mesmos, compre endendo- os como important e ferramen ta para a fiscalização e principal mente para o conhecim ento e reconheci mento do no sso acervo...[+]

 


Breve histórico da preservação cultural no Brasil

Tarcísio de Guadalupe Sá F. Gomes
IEPHA/MG
2004
 

A preservação do patrimônio cultural no Brasil toma corpo na década de 30 do século XX, com a elaboração por Mário de Andrade de um anteprojeto, a pedido do então Ministro da Educação, Gustavo Capanema, dan do origem ao Decreto nº. 25, de 1937, que organiza o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional /IPHAN. O anteprojeto de Mário defendia, dentre outras coisas, que o patrimônio compreendia também a arte popular , citando textualmente a música, o s contos e lendas, a medicina, os ditos e provérbios, as danças etc., bem como a arte ameríndia com seu vocabulário, magias, culinária, etc....[+]

 


Novas fronteiras e novos pactos para o patrimônio cultural

Cecilia Rodrigues dos Santos
São Paulo em Perspectiva
2001
 

A abertura conceitual e a crescente abrangência da definição de cultura e patrimônio cultural não foram acompanhadas, no Brasil, por uma reflexão sobre as formas de proteção e de gestão do patrimônio. As conseqüências – além da destruição e da amnésia – são a incompreensão sobre o papel dos órgãos de preser- vação oficiais e a dificuldade de cidades e grupos de indivíduos em identificar e proteger seu patrimônio. Discutir historicamente esse processo e situá-lo no âmbito da globalização aponta para a importância crescen- te da afirmação das diferentes personalidades culturais do país e da continuidade de seus valores. Palavras-chave : patrimônio cultural; diversidade; preservação....[+]

 


Patrimônio cultural no contexto de territorialidades

Maria Augusta de Castilho
XVII Simpósio Nacional de História
2013
 

No Brasil, a tarefa de preservar os museus cabe ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, vinculado ao Ministério da Cultura. Sua abrangente tem por missão: identificar, proteger, restaurar, documentar, preservar, divulgar e fiscalizar os bens culturais brasileiros visando assegurar a permanência e usufruto desses bens para a atual e as futuras gerações. Em 1988 a Constituição Federal Brasileira, estabeleceu em seu art. 216, que “constituem patrimônio cultural brasileiro os bens de natureza material e imaterial, tomados individualmente em conjunto, portadores de referência à identidade, à ação e à memória dos diferentes grupos formadores da sociedade brasileira”...[+]

 


O uso turístico do patrimônio cultural de Ouro Preto

Leandro Benedini Brusadin
Rafael Henrique T. d a Silva
CULTUR - Revista de Cultura e Turismo
2012
 

O turismo se utiliza do patrimônio de varias for mas, causando inevitavelmente impacto s diversos no local receptor. As cidades consideradas patrimônio histórico e artístico nacional e da humanidade pela UNESCO foram construídas em diferentes tempos históricos cujas necessidades hu manas eram bem diferentes. Nessa conjuntura, torna -se necessário um esf orço no âmbito de compreender as diferentes formas de uso de um espaço no passado e sua apropriação contemporânea pelo turismo. É imprescindível traçar a melhor forma de adaptar esses locais para o cotidiano da comunidade, levando em consideração os elemen tos que estão situados nestes locais e suas especificidades . Nesta pesquisa, focalizada em Ouro Preto – MG , destacam -se os meios de hospedagem por estarem localizados no centro histórico e também por se encontra rem no contexto turístico da localidade , faci litando a troca cultural com a comunidade local. Desse modo, podem ser discutidos aqui os diferentes usos da rede hoteleira em Ouro Preto e sua interlocução com o patrimônio cultural. A partir desta premissa, transpõe -se um novo conceito denominado “hotel -patrimônio” vinculando a questão do patrimônio cultural à gestão hoteleira... [+]

 


A preservação do patrimônio cultural e sua trajetória no Brasil

Paulo Cesar Tomaz
Fênix – Revista de História e Estudos Culturais 
2010
 

O presente artigo tem como objetivo discorrer sobr e a preservação do patrimônio cultural, bem como refletir sobre sua trajetória de preservaç ão em âmbito nacional. O estudo do patrimônio cultural promove a valorização e a consagração daqu ilo que é comum a determinado grupo social no tempo e no espaço, visto o mesmo possuir significaç ões relevantes por ser parte de sua construção histórica. Busca-se nesse sentido compreender como a idéia de preservação obteve seu desenvolvimento na esfera pública do governo brasileiro ...[+]

 


Trajetória, descentralização e aproximação: as políticas de preservação do patrimônio cultural imaterial no âmbito do plano de ação para as cidades históricas – PAC/CH

Francimário Vito dos Santos
Fundação Casa de Rui Barbosa
2010
 

O artigo aborda a temática do patrimônio cultural como uma política de estado voltada à preservação dos bens de natureza imaterial, no âmbito do Plano de Ação para as Cidades Históricas – PAC CH/Iphan. Trata-se de um instrumento de planejamento integrado para a gestão do patrimônio cultural com enfoque territorial, que envolve parcerias interministeriais, instituições financeiras, governos de estados e as prefeituras municipais. O alvo do programa são os municípios da federação que possuíam centros históricos ou bens históricos tombados pelo Iphan. O objetivo do artigo é refletir sobre as ações que foram desenvolvidas no programa, que permitiram a construção de um diálogo horizontal entre o Iphan e os municípios da federação e a demanda expressiva de ações direcionadas à preservação do patrimônio cultural imaterial. Palavras-chave : Políticas culturais, Patrimônio imaterial, PAC-CH...[+]

 


Patrimônio Imaterial no Brasil: legislação e políticas estaduais

Maria Laura Viveiros de Castro Cavalcanti e Maria Cecília Londres Fonseca
UNESCO
2008
 

Contribuir para a qualificação das dinâmicas de avaliação e implementação de políticas e instrumentos junto ao referido universo é nosso propósito ao editar este relatório, resultado do trabalho de inventário e análise das legislações estaduais para identificação, registro e salvaguarda do patrimônio imaterial, realizado em 2007. Constituiu-se, desta forma, numa ferramenta estratégica para o curso Patrimônio Imaterial: política e instrumentos de identificação, documentação e salvaguarda, que oferecemos no formato de educação a distância, no primeiro semestre de 2008. Esta iniciativa, que teve continuidade por meio de outra edição, colaborou para a capacitação de 280 agentes culturais e gestores públicos de todos os estados brasileiros, articulando uma rede entre estes, renomados especialistas e responsáveis pela implementação da legislação federal e pela gestão do patrimônio imaterial no país...[+]



A Casa Branca: Símbolo do Esforço para a Preservação do Patrimonio Histórico e Cultural de Porto Alegre

Zilda Emilia Andrades Berger
Revista Mouseion / UNISALLE 
2007
 

Este trabalho trata sobre edificação da cidade de Porto Alegre, a chamada "Casa Branca". Esta se tornou alvo, na década de 1970, de movimentos relacionados à preservação, quando o município iniciou novas implementações de políticaspúblicas relacionadas ao patrimônio cultural. Primeiramente, faz-se uma discussão patrimonial, apresentando, após, propostade implementação de painel interpretativo, "in loco", como meio de divulgar a memória da Casa e alertar para a preservaçãodos bens culturais edificados da cidade...[+]

 


Patrimônio cultural imaterial: para saber mais

Natália Guerra Brayner
IPHAN/SESC
2007

A presente publicação se propõe a divulgar as diretrizes e instrumentos que norteiam e tornam possíveis as atividades de identificação, registro e salvaguarda do patrimônio imaterial. Desse modo, o IPHAN pretende também promover uma reflexão crítica sobre essa política, de forma que todos os leitores percebam a importância da contribuição de cada um de nós, por meio da criatividade e do diálogo per manente, para o aperfeiçoamento dessas estratégias e instrumentos de salvaguarda e sua adequação aos contextos específicos de cada bem cultural....[+]

 


Patrimônio cultural: entenda e preserve

Prefeitura Municipal de Campinas
2007
 

A cultura de um povo é algo vivo, marcado pelas relações sociais e em constante mutação. Manifesta-se sob diferentes aspectos, simbólicos e materiais, e revela a essência de uma sociedade: suas características, contradições e valores... [+]

 


Ressonância, materialidade e subjetividade: as culturas como patrimônios

José Reginaldo Santos Gonçalves
Horizontes Antropológicos / SciELO
2005
 

Neste artigo tomo como ponto de partida a possibilidade de pensar os "patrimônios culturais" em termos etnográficos, analisando-os enquanto "fatos sociais totais", seguindo a rica noção elaborada por Marcel Mauss. A proposta é explorar o potencial descritivo e analítico da categoria patrimônio, apontando as suas múltiplas dimensões sociais e simbólicas, e discutindo os contornos semânticos que ela pode assumir no contexto da modernidade. Esse procedimento permite iluminar alguns dos seus aspectos definidores, expressos pelas categorias "ressonância", "materialidade" e "subjetividade", trazendo possivelmente uma contribuição para os debates teóricos e políticos sobre os usos do conceito antropológico de cultura...[+]

 


A preservação do patrimônio cultural como âncora do desenvolvimento econômico

Viviane Souza Valle Cardoso
Marcelo Goldenstein
Eduardo da Fonseca Mendes
Luciane Gorgulho
BNDES
 

Desde 1997, o BNDES apoia a preservação do patrimôn io histórico e arqueológico brasileiro. O resultado desses 14 anos de trabalho permanente transformou o Banco em uma das mais importantes ins tituições apoiadoras desse segmento no país, tanto pela regularidade de sua ação como pelo montante de recursos investido, que já ultrapassa R$ 230 milhões. Ao longo desse período, o BNDES acumulou experiência e buscou, gradualmente, aproximar suas ações no campo do patr imônio histórico de sua atividade-fi m, o desenvolvimento econômico b rasileiro. Neste processo, diversos projetos exitosos – como os de Barcelona e de Quito, e movimentos de organismos multilaterais como o Ban co Interamericano ... [+]

 


Sobre o tema da gestão do patrimônio cultural

Til Pestana
Iphan
 

O artigo aborda as diretrizes e as estratégias de atuação dos gestores culturais relacionadas às políticas econômicas definidas , em 2009, no Fórum Nacional sobre Patrim ônio Cultural. Apresenta a origem do pensamento que orienta o conceito de gestão do patrimônio cultural no s Estado Unidos e Europa a partir da segunda metade do século XX. Analisa a gestão do patrimônio cultural relacionado ao desenvolvimento socioeconômico no Brasil e a formação de gestores culturais. Conclui sobre a importância de se buscar vincular os conceitos de preserv ação e seu significado social considerando seu papel nos projetos que buscam uma transformação social...[+]

 


Turismo e patrimônio cultural material

Fernanda Ricalde Teixeira Carvalho
CULTUR - Revista de Cultura e Turismo
2015
 

O artigo apresentado é resultado de uma pesquisa sobre memória e esquecimento tendo como cenário a cidade mineradora de Lavras do Sul, RS. Considerou - se para o trabalho patrimônio cultural material, tendo como metodologia a avaliação do conjunto patrimonia l edificado na cidade e a importância que os prédios têm para a sociedade que os cercam. Na introdução a autora faz uma abordagem entre patrimônio cultural material e a memória coletiva; seguindo a discussão com turismo e patrimônio para finalmente avaliar a cidade sob os aspectos pautados anteriormente. O método de corte para seleção dos prédios foi justamente a identidade com a mineração do ouro, resultando em onze edificações a serem analisadas quanto a sua relevância cultural para a coletividade...[+]

 


A teoria de campo e o patrimônio cultural

Marla Michelle Nascimento Portela do Prado
Revista Eletrônica do Programa de Pós - Graduação em Museologia e Patrimônio – PPG - PMUS
Unirio | MAST
2011
 

Através de aproximações e posicionamentos, entre os estudos em patrimônio cultural e o conceito de campo da teoria sociológic a de Pierre Bourdieu, exploramos as delimitações deste instrumento teórico e especulamos um dimensionamento para as pesquisas por esta concepção teórica. Defendemos a existência de um “campo patrimonial”, onde agentes de diferentes grupos da sociedade disp utam, por meios oficiais ou não, oferecendo força criativa ao campo. Entendemos a agência oficial do patrimônio cultural como, também, uma instância de legitimação cultural, posto que opere uma hierarquização entre os bens culturais. Nesta perspectiva, di scutimos poder, patrimônio e os limites e coerções a que estão sujeitos os agentes nesta arena. E então, orientamos o estudo para o desenvolvimento de políticas para o patrimônio no Brasil, na abrangência da diversidade cultural. Palavras - chave: Patrimôni o cultural. Teoria de campo. Força criativa...[+]

 


Educação, memória e patrimônio: ações educativas em museu e o ensino de história

Ricardo de Aguiar Pacheco
SciELO / Revista Brasileira de História
2010
 

Neste artigo, apresentamos como as categorias próprias da produção historiográfica e do campo da educação deram suporte teórico e metodológico ao desenvolvimento do projeto de pesquisa e extensão que norteou a ação desenvolvida no Memorial da UFRPE, museu mantido pela Universidade Federal Rural de Pernambuco. Com base nessas referências, produzimos um discurso museográfico e um conjunto de ações educativas sobre o passado que – sendo passível de diferentes leituras por parte do público – pretende dar espaço para a construção de novos significados ao passado da comunidade retratada...[+]

 


Educação e Patrimônio: O papel da Escola na preservação e valorização do Patrimônio Cultural

Camila Rodrigues Maltêz
Cristiane Paula Corrêa Sobrinho
Daphne Lorene Alves Bittencourt
Kelly dos Reis Miranda
Lilian Nascimento Martins
Pedagogia em ação,
2010
 

O presente artigo situa, a partir de uma retrospectiva do processo de definição do patrimônio histórico cultural no Brasil, a possibilidade de ações orientadas para um trabalho de conscientização e preservação do patrimônio cultural no país no âmbito das instituições escolares. Tal trabalho se concretiza na proposta da Educação Patrimonial, perspectiva pedagógica que visa a um processo de valorização, conhecimento e preservação do patrimônio cultural de nossa sociedade. Tendo como pressupostos as propostas de temas transversais nos Parâmetros Curriculares Nacionais e a orientação metodológica para o trabalho com a Educação Patrimonial expresso no Guia Básico do tema, elaborado pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), os quais permitem se pensar em práticas a serem realizadas na escola, serão apresentados os principais fatores que ainda mantêm uma visão parcial acerca da amplitude do tema. A fim de se indicar o papel da escola neste movimento, enfatiza-se a Educação Urbana, que apresenta um caminho de efetivação do trabalho com a Educação Patrimonial, uma vez que a amplitude do tema acaba sendo refletida, ora no desconhecimento da relevância de práticas neste âmbito, ora em visões restritas acerca do tema, que ainda parece se mostrar, em muitos aspectos, longe da articulação com os conteúdos escolares, bem como com as vivências dos alunos...[+]

 


Legislação sobre Patrimônio Cultural

Centro de Documentação e Informação – Cedi
Biblioteca Digital da Câmara dos Deputados
2010
 

A Constituição Federal assegura não somente o direito à vida, à igualdade, à dignidade, à segu- rança, à honra, à educação, à moradia e à saúde para todos os brasileiros; assegura também o direito ao pleno exercício dos direitos culturais. Se o povo brasileiro está mais consciente da im- portância do patrimônio cultural como parte da herança comum da nação – desde a promulga - ção da Carta Magna, em 5 de outubro de 1988 –, é também verdade que lhe cabe, diretamente ou não, participar de sua defesa...[+]

 


Patrimônio histórico-cultural em revisão: Revitalização do centro antigo de Manaus

Elizabeth Filippini
Texto integrante dos Anais do XIX Encontro Regional de História: Poder, Violência e Exclusão. ANPUH/SP – USP
2008
 

O presente trabalho, ao enfocar o centro histórico de Manaus, sob a ótica de um patrimônio histórico-cultural de relevante significado para a memória e vida dos manauaras, põe em evidência a importância de estudar-se, mais a fundo, a problemática do patrimônio, relacionado à presente revitalização do centro histórico da cidade. Consideramos que os remanescentes materiais da cultura, além de servir ao conhecimento do passado, relevam as experiências vividas e dão aos indivíduos a lembrança e o sentimento de pertencer a um mesmo espaço e partilhar uma mesma cultura. Por isso mesmo, como lembra Marly Rodrigues, preservar o patrimônio cultural – sejam os objetos da cultura material ou as imagens, sejam os traçados urbanos ou as edificações, ou sejam ainda as áreas naturais ou as paisagens – é dar à sociedade maiores condições de perceber-se a si mesma...[+]

 


Patrimônio Imaterial Nacional: preservando memórias ou construindo histórias?

Marli Lopes da Costa & Ricardo Vieiralves de Castro
Estudos de Psicologia
2008
 

Este texto tem como objetivo tecer algumas reflexões sobre a atribuição do título de Patrimônio Nacional Imaterial aos saberes, modos de fazer e viver de alguns grupos localizados em diferentes regiões do Brasil. O objeto de discussão são os bens imateriais já patrimonializados e considerados de relevância nacional para a construção da memória, da identidade e da formação da sociedade brasileira. Na tentativa de contribuir para a discussão, defendemos que a patrimonialização de bens imateriais não diz respeito somente ao registro e a preservação dos costumes, dos modos de fazer e saber de um grupo ou comunidade, mas significa uma intervenção em todo um conjunto de relações concreta e imediatamente vividas por esses grupos e comunidades. Enquanto saberes locais, costumes, modos de viver e fazer dos grupos, se enraízam e se reconstroem nos espaços a que pertencem, nas relações afetivas, nas experiências vivenciadas e nas memórias dos grupos que as mantém...[+]

 


ANTROPOLOGIA E PATRIMÔNIO CULTURAL

Manuel Ferreira Lima Filho
Cornelia Eckert
Jane Felipe Beltrão
(organizadores)
Nova Letra
2007

A ABA e as pesquisas sobre patrimônio cultural. Quando o camppo é o patrimônio. A antropologia e o patrimônio cultural no Brasil. Patrimônio, linguagem e meória social. Patrimônio e cultura: processos de politização, mercantilização e cosntrução de identidades. Educação patrimonial: perspectivas e dilemas...[+]

 


Um olhar sobre o patrimônio cultural: proposta da inclusão da educação patrimonial no currículo do curso de pedagogia da Universidade Estadual de Goiás

Vágnar Gonçalves da Silva
IGPA
2007
 

O Brasil apresenta uma enorme diversidade cultural. É um país multicultural, necessitando preservar, resgatar e valorizar toda essa diversida de. Para que isso aconteça é preciso desenvolver a sensibilidade e a consciência de todas as pessoas, sendo que esse trabalho deve ser iniciado desde a mais tenra idade, ou seja, um trabalho que deve ser desenvolvido já na Educação Infantil e nos anos Iniciais do Ensino Fundamental. Mas como os professores que atuam nessa área são preparados para trabalharem com esse tema? Foi com esse objetivo que desenvolvemos essa pesquisa,analisando a Matriz Curricular do curso de Pedagogia da Universidade Estadual de Goiás, aplicando questionários no corpo discente e docente para termos uma idéia de como esse assunto é tratado pelas pessoas que são, e serão responsáveis pela educação de nossas criança...[+]

 


Os desafios da destruição e conservação do patrimônio cultural no Brasil

Pedro Paulo Funari
Vitruvius
2000
 

Os desafios da destruição e conservação do patrimônio cultural no Brasil são, provavelmente, pouco conhecidos do público acadêmico internacional e este artigo visa apresentar alguns aspectos dessas questões. Antes de discutir a experiência brasileira, cabe explorar os diferentes sentidos ligados ao conceito mesmo de "patrimônio cultural"...[+]

 


home      moyarte      não-diário      contato