www.moyarte.com.br

Texto e Fotografias de
Mônica Yamagawa

contato@moyarte.com.br


centro de são paulo


história da arte


mundo digital


patrimônio cultural

PROPOSIÇOES PARA O PATRIMONIO CULTURAL

Yussef Campos
Lumen Juris
2015

O Leitor tem diante de si um livro que desafia o senso comum e investe com admirável ousadia, criatividade e inteligência na possibilidade de se pensar e de se desenvolver novas questões patrimoniais. Yussef Campos é um pesquisador raro e conectado no mundo contemporâneo, capaz de lidar com o passado sem perder o foco no presente e no futuro e, por isso mesmo, capaz de abrir novos horizontes de pesquisa. Yussef Campos é um pesquisador que combina consistente formação no campo do direito, com formações igualmente consistes no campo do patrimônio e da Memória Social.O livro Proposições para o patrimônio Cultural, aporta especial contribuição para as práticas e as reflexões em torno do patrimônio cultural...[+]

 


HISTORIA, TURISMO E PATRIMONIO CULTURAL

Leandro Brusadin
Prismas
2015

A dinâmica do patrimônio cultural e sua interface com o imaginário social se relacionam aos processos de memória e identidade por meio dos seus símbolos e suas tradições. A interpretação do bem cultural pode ser articulada entre a comercialização realizada pelo turismo e as práticas de educação patrimonial. Essas conjecturas são amplamente problematizadas no arcabouço teórico interdisciplinar da presente obra. O livro pondera, ainda, o Museu da Inconfidência, localizado em Ouro Preto (MG), numa reconstrução histórica baseada no poder simbólico dos mitos que lhe deram origem, a partir de uma tradição inventada que realça o imaginário social presente na memória nacional. O Museu da Inconfidência passou a realizar, ao longo dos seus anos, diversas ações com seu público relacionadas à participação da comunidade local e à fruição da atividade turística. Entendendo o público como parte essencial do patrimônio cultural, o autor apresenta as formas de legitimidade do patrimônio que o próprio público lhe confere sob o âmbito da História, Turismo e Patrimônio Cultural...[+]

 


TEORIA DA RESTAURAÇÃO

Cesare Brandi
Atelie
2013

'Teoria da Restauração' é um escrito para quem se interessa pela preservação de bens culturais e pela restauração do patrimônio. Resulta da experiência de Cesare Brandi como diretor do Istituto Centrale del Restauro de Roma. Publicado originalmente em 1963, ganha sua primeira tradução para o português...[+]

 


AS RAÍZES DO FUTURO

Hugues de Varine
Medianiz
2012

Traduzido direto da versão original em língua francesa, a obra conta com o prefácio e tradução da museóloga Maria de Lourdes Parreiras Horta. O livro possui quatro introduções - a metodológica, a ideológica, a pragmática e a política. Em cada uma delas, o autor procura revelar toda sua experiência e suas proposições. Devem se destacar, sobretudo, dois pressupostos básicos. O primeiro é que o desenvolvimento local é um processo voluntário de domínio da mudança cultural, social e econômica, enraizado em um patrimônio vivenciado, nutrindo-se deste e gerando patrimônio. O segundo é que o patrimônio - seja ele natural ou cultural, vivo ou consagrado - é um recurso local que não tem outra razão de ser senão a sua integração nas dinâmicas de desenvolvimento. A obra está organizada em nove capítulos que buscam tratar dos meios de organização, prática e desenvolvimento das relações patrimoniais. A obra também possui uma série de fichas práticas, com questionamentos e pontos considerados relevantes dos respectivos assuntos discutidos, além de fichas de casos exemplares, que devem relatar algumas experiências nas diversas situações em que a relação comunidade, patrimônio e desenvolvimento estão em jogo...[+]

 


DIREITO E PROTEÇAO DO PATRIMONIO CULTURAL IMOVEL

Carlos Paiva
Maria Tereza Dias
Fórum
2010

A proteção do patrimônio cultural imóvel, em que pese estar relacionada a tradicionais institutos de intervenção do Estado na propriedade privada, carece de novas revisões doutrinárias, tendo em vista a noção constitucional da função social da propriedade urbana e da edição do Estatuto da Cidade (Lei nº 10.257/2001). O tema Patrimônio Cultural , já discutido no meio acadêmico e político, ainda carece de abordagens jurídicas no campo dos imóveis com valor cultural, que venham subsidiar o trabalho do Poder Executivo, notadamente dos Municípios que montam suas Secretarias de Patrimônio Cultural, as Promotorias e Procuradorias de Justiça especializadas e o Poder Judiciário. A obra mostra-se também oportuna para servir como literatura de apoio para as disciplinas que são criadas na graduação de vários cursos, tais como Direito, História, Sociologia, Antropologia e Turismo. O próprio público leigo, e os profissionais dos campos interdisciplinares do saber que começam a se envolver com o patrimônio cultural local, poderá conhecer melhor as diversas abordagens jurídicas sobre o tema e suas tendências contemporâneas....[+]

 


PATRIMONIO CULTURAL: CONSCIÊNCIA E PRESERVAÇÃO

Sandra C. A. Pelegrini
Brasiliense
2009

Esta obra visa a auxiliar os leitores a dinamizarem o ensino e a aprendizagem sobre o que é patrimônio cultural e natural. A autora busca acessorar no planejamento de atividades didáticas que favorecem a percepção dos bens patrimoniais materiais, imateriais e naturais. Propõe a articulação entre a escola, a comunidade e o exercício da cidadania para a promoção do direito à memória, à diversidade e à inclusão social...[+]

 


O QUE É PATRIMÔNIO CULTURAL IMATERIAL

Pedro P. Funari
Sandra Pelegrini
Brasiliense
2008

O livro revela que as alterações sofridas pelas acepções do conceito de cultura e patrimônio valorizaram o patrimônio imaterial. Mostra, ainda, que essa valorização está articulada às transformações das formas de convívio social e aos padrões culturais....[+]

 


download gratuito 

ANTROPOLOGIA E PATRIMÔNIO CULTURAL

Manuel Ferreira Lima Filho
Cornelia Eckert
Jane Felipe Beltrão
(organizadores)
Nova Letra
2007

A ABA e as pesquisas sobre patrimônio cultural. Quando o camppo é o patrimônio. A antropologia e o patrimônio cultural no Brasil. Patrimônio, linguagem e meória social. Patrimônio e cultura: processos de politização, mercantilização e cosntrução de identidades. Educação patrimonial: perspectivas e dilemas...[+]

 


Disponível para
pré-visualização parcial no
Google Books

 

CULTURA, PATRIMÔNIO E HABITAÇÃO: POSSIBILIDADES E MODELOS

Evelyn Furquim Werneck Lima
Miria Roseira Maleque
7Letras
2004

Cultura, Patrimônio & Habitação – Possibilidades e Modelos é a segunda coletânea da coleção Cidade, Arquitetura e Saber, uma iniciativa da Coordenação da Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo do Núcleo de Pesquisa e Pós-Graduação do Instituto Metodista Bennett. O livro promove uma discussão crítica sobre a cultura urbana, com foco nas políticas de preservação e no problema da contradição entre excesso de imóveis desocupados e falta de moradia...[+]

 


PRESERVAÇAO DO PATRIMONIO CULTURAL EM CIDADES

Maria Cristina Rocha Simão 
Autêntica
2001

Turismo, em geral, tende a ser considerado em suas relações com o lazer, férias, excursões, atrações históricas... Não se costuma pensar sobre o planejamento turístico que, devidamente feito, além de garantir a adequação dessas atividades, pode torná-las rentáveis e proveitosas na promoção de empregos, no benefício da população e, principalmente, na melhoria da qualidade de vida nas cidades que possuem patrimônio cultural. Neste livro, a autora une conhecimento teórico e experiência prática para tratar da gestão urbana. Tomando como exemplo a cidade de Outro Preto - Patrimônio da Humanidade -, esta obra analisa conflitos na gestão urbana, aponta e questiona procedimentos, cita leis, traz exemplos e, principalmente, demonstra a necessidade do bom senso para o adequado trabalho de preservação cultural aliado a um bom desempenho da atividade turística....[+]

 


O LADO DOUTOR E O GAVIAO DE PENACHO
Movimento Modernista e Patrimonio Cultural no Brasil: o serviço do patrimônio histórico (SPHAN)

Tarcila Guedes
Annablume
2000

Este livro analisa o que ficou da inspiração modernista na história do Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Recupera a trajetória do SPHAN desde sua criação e, estudando as discussões em torno da construção do Grande Hotel de Ouro Preto, nos anos 30 e 40 e apresenta os critérios que nortearam a ação do órgão estatal...[+]

 


DIREITO DO PATRIMONIO CULTURAL - AUTONOMIA E EFETIVIDADE

Carlos Paiva
Juruá
2015

A presente obra visa superar a visão jurídico-holística dos jus- ambientalistas que estruturam a tutela dos bens culturais a partir do código operativo próprio do Direito Ambiental, representado pelo binômio 'equilíbrio/não equilíbrio ecológico', assim fixado pela Constituição Brasileira de 1988. A partir de uma perspectiva mais funcional que conceitual, o trabalho busca definir o papel desempenhado, ainda que potencialmente, pelos bens culturais e pelos bens ambientais para evidenciar que o contexto comunicacional - jogos de linguagem - aplicável a cada um, quando vislumbrada sua tutela jurídica, é distinto e, portanto, seria inadequada a concepção ampla e unitária de Meio Ambiente. O texto desenvolve-se avaliando as diferentes realidades e momentos em que os bens jurídicos, culturais e ambientais se aproximam e se distanciam. Inicia-se expondo a importância que o Direito Ambiental teve para a desvinculação do patrimônio cultural de sua tutela exclusivamente administrativista, e encerra, de modo mais pragmático, indicando as impropriedades no tratamento jurídico comum dos bens culturais e dos bens naturais no Brasil. Por fim, o livro levanta uma reflexão sobre o papel desempenhado pelo patrimônio cultural no reconhecimento do outro a partir de uma perspectiva multiculturalista...[+]

 


PATRIMONIO CULTURAL EM OFICINAS

Aroldo Lacerda
Betania Figueiredo
Junia Pereira & Outros
Fino Traço
2015

Esta obra é um convite à aprendizagem e vivência da face expansível do patrimônio cultural, considerando a potencialidade educativa de manifestações culturais mineiras, abordadas por meio de oficinas. A aprendizagem sensível e multirreferenciada da cultura enseja processos de valorização, usufruto, registro e preservação de bens, práticas e saberes coletivos, sendo os atos educativos regidos pelo necessário acesso à informação, pela partilha do engajamento social e pela consciência da potência da experiência para os sujeitos da ação educativa...[+]

 


RESTAURAÇÃO DO PATRIMONIO HISTÓRICO

Júlio Barros
Senai
2013

Voltado para a formação de agentes difusores e para quem quer ingressar no caminho da conservação e do restauro, esta publicação traz o cuidadoso trabalho de restauro e preservação do patrimônio histórico, um tema rico, mas desconhecido do público em geral. Com ilustrações didáticas, apresenta um manual do trabalho do agente difusor, enfatizando as técnicas empregadas e proporcionando o conhecimento de técnicas de restauro. O livro mostra que preservar o patrimônio histórico significa valorizar a nossa sociedade e nossa cultura, possibilitando aos mais jovens conhecer e conviver com nosso passado...[+]

 


PATRIMÔNIO CULTURAL E OS POVOS INDÍGENAS

Walmir Pereira
Liliana Tamagno
Unisinos
2012

Nesta coletânea de textos, escritos por antropólogos, educadores, arqueólogos e historiadores, o patrimônio cultural é analisado a partir de um conceito de cultura que não se limita ao clássico 'somatório de traços', ou ao essencialismo, que concebe as sociedades como portadoras de culturas homogêneas e isoladas umas das outras. Aqui, a cultura é pensada e operacionalizada conceitualmente, como o fenômeno que distingue a humanidade e suas sociedades, o que implica pensá-la historicizada e em movimento. Ao mesmo tempo, é vinculada a uma noção de identidade, que compreende a identidade étnica como relacional e organizacional, afastada de toda concepção dicotômica entre o material e imaterial...[+]

 


ESTUDOS DE DIREITO DO PATRIMONIO CULTURAL

José Eduardo Rodrigues
Marcos Miranda
Fórum
2012

Em tempos mais recentes, a tutela jurídica do patrimônio cultural ganhou espaço nas constituições das mais diferentes nações, e normas complementares de direito interno ou comunitário surgiram em número expressivo com o intuito de tutelar o uso, fruição, intercâmbio, preservação e gestão dos bens culturais. No Brasil, ante as mudanças sociais e econômicas da última década e os conflitos instaurados em razão do fortalecimento da cidadania e da implantação de políticas públicas voltadas para a preservação dos legados culturais, surgiu a necessidade do estudo específico sobre um domínio antes pouco explorado. Assim nasceu o Direito do Patrimônio Cultural Brasileiro, que nesta obra é abordado em 16 capítulos que tratam, de maneira aprofundada, dos mais importantes e atuais temas que desafiam os estudiosos e operadores do direito que militam na área...[+]

 


OLHAR MULTIDISCIPLINAR SOBRE A EFETIVIDADE DA PROTEÇÃO DO PATRIMÔNIO CULTURAL

Sandra Cureau
Sandra Akemi Shimada Kishi
Inês Virgínia Prado Soares
Fórum
2011

O arcabouço jurídico existente não assegura por si só ações e políticas voltadas à sustentabilidade do patrimônio cultural. A proteção desse patrimônio invoca ações comissivas e omissivas, numa perspectiva micro e macro, num plano estático e dinâmico...[+]

 


Disponível para
pré-visualização parcial no
Google Books

 

PATRIMÔNIO CULTURAL & SISTEMA PENAL

Priscila Kutne Armelin
Juruá
2008

A obra aborda a relevância do patrimônio cultural como direito difuso, expressão da própria sociedade e de cidadania, numa relação com a memória coletiva e a história. Os termos patrimônio e cultura são estudados em suas concepções individuais, bem como suas diversas espécies. O ambiente e patrimônio cultural são delimitados. Perpassa pelo patrimônio cultural da humanidade e pela política cultural. Faz-se um estudo histórico-crítico e culmina com a análise do art. 216 da Carta Magna, seu fundamento e natureza jurídica, competências, as diversas manifestações do patrimônio cultural e o dever de proteção. Este alcança desde a função social da propriedade, com o tombamento, inventário, registro, zoneamento, o direito de construir, e os instrumentos judiciais- ação popular, ação civil pública e o mandado de segurança coletivo. O tratamento jurídico-penal incide nos tipos correspondentes inseridos na Lei 9.605/98...[+]

 


download gratuito 

Patrimônio cultural imaterial: para saber mais

Natália Guerra Brayner
IPHAN/SESC
2007

A presente publicação se propõe a divulgar as diretrizes e instrumentos que norteiam e tornam possíveis as atividades de identificação, registro e salvaguarda do patrimônio imaterial. Desse modo, o IPHAN pretende também promover uma reflexão crítica sobre essa política, de forma que todos os leitores percebam a importância da contribuição de cada um de nós, por meio da criatividade e do diálogo per manente, para o aperfeiçoamento dessas estratégias e instrumentos de salvaguarda e sua adequação aos contextos específicos de cada bem cultural....[+]

 


PATRIMONIO HISTÓRICO E CULTURAL

Haroldo Leitão Camargo
Aleph
2002

Pode parecer que 'Turismo e Patrimônio Histórico' nasceram com o mundo. Mas não é assim. Os dois foram inventados e construídos, tanto na Europa, como no Brasil. Entre semelhanças e diferenças, ainda procuramos o caminho. Como? Esta leitura é a bússola para a viagem...[+]

 


INTERPRETAR O PATRIMÔNIO
UM EXERCÍCIO DO OLHAR

Stella Murta
Celina Albano
UFMG
2002

Há muito o que fazer no Brasil para otimizar a experiência do turista: estimular o olhar, provocar a curiosidade e levá-lo a descobrir muito mais sobre o lugar e seus habitantes, seus hábitos e costumes, sua história e suas lendas. A interpretação do patrimônio, objeto deste livro, busca desenhar uma rede de descobertas para o visitante, valorizando atrações naturais e culturais em sítios turísticos. A principal questão da interpretação é estabelecer uma comunicação efetiva com o visitante, mantendo importantes interfaces com o turismo, a preser vação e o desenvolvimento das comunidades locais. Investir em interpretação significa agregar valor ao produto turístico...[+]

 

Edição usada disponível na Estante Virtual

 


CARTAS PATRIMONIAIS

Isabelle Cury
Iphan
2000/2004

Edição revista e ampliada que procura diminuir a lacuna no mercado editorial brasileiro a respeito de títulos de referência sobre preservação de bens culturais. Sua publicação, com a tradução de diversos textos, visa a divulgar o que se pensou e pensa no âmbito da comunidade de especialistas e organismos nacionais e internacionais que trabalham com a preservação de patrimônios culturais...[+]

(Observação: Não encontrei nenhuma opção de link para essa publicação, porém, os decretos do Iphan estão disponíveis no site da instituição, clique aqui, para acessar o conteúdo.)

 



TURISMO E PATRIMONIO CULTURAL

Flávia R. Costa
Sesc
2015

Uma concepção contemporânea de visitas a bens patrimoniais para o turismo cultural. Uma abordagem que considera o turismo como atividade capaz de proporcionar a seus participantes o acesso cultural a bens do patrimônio, auxiliando na comunicação dos conteúdos e significados dos sítios patrimoniais visitados e tornando estes participantes cientes do papel ativo que representam em sua conservação...[+]

 


ALIMENTAÇAO: PATRIMONIO CULTURAL IMATERIAL

Antero Costa
Chiado
2014-2016
e-PUB

«Integram o património cultural as realidades que, tendo ou não suporte em coisas móveis ou imóveis, representem testemunhos etnográficos ou antropológicos com valor de civilização ou de cultura com significado para a identidade e memória coletivas.» No sentido da valorização e divulgação patrimonial, os conceitos servem de sustentação a uma linguagem e entendimento que, não sendo universal, determinam políticas comuns e relacionamentos entre os estados ou entre as comunidades. Serve esta obra para estimular a reflexão sobre e levar à sensibilização para alguns aspetos, que podem ajudar a melhor compreender a ideia de salvaguarda do património cultural. O legado gastronómico, vivo e dinâmico, é um direito coletivo, que confere aos seus detentores uma identidade própria, responsabilizando-os, ao mesmo tempo, pela sua partilha como património da humanidade. Trata-se de garantir a vivência das sociedades em função das suas especificidades, dando-lhes a oportunidade de influenciar, ou seja, deixar a sua marca...[+]

 


PATRIMONIO CULTURAL E ENSINO DE HISTORIA

Carmem Zeli de Vargas Gil
Rhuan Targino Zaleski Trindade
Edelbra
2014

A obra evidencia a articulação entre patrimônio cultural e ensino de história a partir de experiências e reflexões produzidas em contextos múltiplos. O livro é formado por artigos que representam as partilhas de educadores da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e da Universidade Federal de Santa Catarina. Também os acadêmicos de História da UFRGS lançam suas contribuições com o desafio de transpor as experiências vividas em museus, arquivos e escolas, ao construir estratégias para a educação além dos livros didáticos e das salas de aula...[+]

 


CIDADES BRASILEIRAS E O PATRIMONIO CULTURAL DA HUMANIDADE

Fernando Silva
Peiropolis
2012

Este livro de Fernando Fernandes da Silva procura identificar o funcionamento e os mecanismos da Convenção da Unesco, objetivando demonstrar a sua ação protetora em relação aos bens culturais...[+]

 


PATRIMÔNIO CULTURAL
Políticas e Perspectivas de Preservação no Brasil

Antonio G.R. Nogueira
Marcia R.R. Chuva
Mauad
2012

Organizada em três eixos temáticos - Patrimônio cultural - perspectivas historiográficas; Perspectivas políticas da preservação cultural - instrumentos e representações e Gestão do patrimônio cultural - inventários e educação, a obra procura oferecer um diagnóstico pertinente da configuração do campo do patrimônio cultural na contemporaneidade, sem a pretensão de estabelecer balanços. O livro reúne experiências e reflexões de historiadores, arquitetos, arqueólogos, museólogos, educadores e turismólogos em torno das questões que envolvem a ética e a política de preservação do patrimônio cultural no Brasil. Considerando-se a ampliação da noção de patrimônio e as novas diretrizes e atribuições que orientam as práticas preservacionistas, o debate sobre a ética deve se impor como necessário. Neste movimento, o livro tem por objetivo contribuir para a consolidação de um fórum interdisciplinar de produção do conhecimento e constituição de uma rede de pesquisadores e profissionais do patrimônio. O leitor poderá encontrar temáticas que versam sobre a patrimonialização de acervos documentais envolvendo o tratamento, guarda e acesso; o papel social dos museus e os usos do passado na escrita expográfica; as problemáticas que envolvem os trabalhos de inventários, estudos de tombamento, projetos de conservação e restauração, gestão do patrimônio e educação para o patrimônio...[+]

 


INOVAÇAO CULTURAL, PATRIMONIO E EDUCAÇAO

Ángel Espira Barrio
Antonio Motta
Mário Hélio
Massangana
2010

Segundo a obra, o papel da cultura mudou e a própria noção de cultura foi posta em discussão no campo da antropologia e migrou para outras esferas da vida social, como a da política e a da economia e, com isto, desempenhou um importante papel na intervenção da realidade, sem comprometer, contudo, a sua dimensão crítica. Motivado por tal questionamento um grupo de antropólogos, de sensibilidades diversas, reúne-se na Universidade de Salamanca, no Programa de Antropologia de Iberoamérica, para refletir e discutir questões relacionadas à Aplicação de conhecimentos antropológicos. Desses encontros dedicados à reflexão teórica e à prática do conhecimento antropológico. Os textos ora reunidos neste livro resulta do diálogo entre Brasil, a Espanha e Portugal, referente a realização do seminário internacional em finais de novembro de 2008, com a participação do Programa de Antropologia de Iberoamérica da Universidade de Salamanca e do PPGA da UFPE...[+]

 

Edição usada disponível na Estante Virtual


Disponível para
pré-visualização parcial no
Google Books

 

DE VOLTA A CIDADE - DOS PROCESSO DE GENTRIFICAÇAO

Catherine Bidou-Zachariasen 
Annablume
2006

Este livro discute os efeitos das intervenções de requalificação em centros antigos e desvalorizados de grandes cidades do mundo. Os casos de Bruxelas, Lyon, Barcelona, Nápoles, Cidade do México, Nova Iorque e São Paulo são analisados por diferentes autores. Segundo as conclusões dos estudos, todas as intervenções resultaram ou pretenderam a 'gentrificação' das áreas centrais, ou seja, a vinda de classes médias para o centro, substituindo as classes populares que haviam permanecido na área enquanto ela estava deteriorada ou desvalorizada. Na introdução, Catherine faz uma reflexão importante sobre o papel das políticas de reabilitação de centros nos novos modelos de cidades resultantes da economia globalizada e na estratégia residencial das classes médias altas dessas cidades...[+]

 

Edição usada disponível na
Estante Virtual

 


download gratuito 

Patrimônio Cultural Imaterial e Povos Indígenas

Dominique Tilkin Gallois
(organizadora)
Iepé - Instituto de Pesquisa e Formação em Educação Indígena
2006

 

Este livro tem origem no trabalho que o Iepé desenvolve junto aos povos indígenas que vivem no Amap á e norte do Pará . Esse trabalho visa promover o reconhecimento dos povos indígenas como detentores de expressões culturais particulares, permanentemente recriadas, e leva em consideração as profundas transformações que vêm afetando os contextos de produção e de transmissão de saberes tradicionais, na atualidade...[+]

 


TURISMO E PATRIMONIO CULTURAL

Pedro Funari
Jaime Pinsky
(organizadores)
Contexto
2004

O livro apresenta a cultura como fator essencial da prática e da reflexão sobre o turismo. Pretende demonstrar como os termos 'cidadania' e 'turismo' são, de fato, intimamente relacionados. E como o patrimônio cultural relacionado ao turismo pode ser visto de maneira ampla - de museus a festas folclóricas, de parques nacionais à arqueologia, da gastronomia à paisagem litorânea, do consumo à preservação...[+]

 


A FABRICAÇÃO DO IMORTAL: MEMÓRIA, HISTÓRIA E ESTRATÉGIAS DE CONSAGRAÇÃO NO BRASIL

Regina Abreu
Rocco
1996

Como viviam as elites no início do século? Quais eram os seus hábitos? Como eram suas casas? A antropóloga Regina Abreu explora essas e outras questões no livro 'A fabricação do imortal' - Memória, história e estratégias de consagração no Brasil. O livro com mais de 100 fotografias de objetos e cenas do início do século focaliza a coleção do Ministro da Viação do Governo Afonso Pena, em 1906, Miguel Calmon du Pin e Almeida. A Coleção Miguel Calmon, como ficou conhecido, reúne um conjunto completo de obras de arte do político republicano recolhida ao Museu Histórico Nacional em 1936. Revelou-se uma fonte para os estudos dos primeiros anos da República no Brasil, especialmente sobre as elites que transformaram a feição do país na virada do século introduzindo hábitos e costumes europeus, com a pretensão de fazer da capital federal uma 'Paris dos trópicos'...[+]

Edição usada disponível nos sebos da Estante Virtual

 


A INVENÇÃO DO PATRIMÔNIO
continuidade e ruptura na constituição de uma política oficial de preservação no Brasil

Iphan
1995

Esta publicação reúne as palestras proferidas no seminário A Invenção do Patrimônio - Continuidade e Ruptura na Constituição de Uma POlítica Oficial de Preservação no Brasil, realizado no Museu Histórico nacional em julho de 1994...[+]

 

Edição usada disponível na Estante Virtual

 


EDUCAÇAO E PATRIMÓNIO CULTURAL: ESCOLAS, OBJETOS E PRATICAS

Maria João Mogarro
Colibri
2015
(Portugal)

Este livro é um produto do projeto de investigação Educação e Património Cultural: escolas, objetos e práticas, financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT), no âmbito do qual uma equipa alargada de investigadores da Universidade de Lisboa e de outras instituições portuguesas e europeias se dedicaram ao estudo do património cultural da educação, numa perspetiva histórica, redescobrindo a história da escola através da materialidade que marcou a sua configuração e em estreita articulação com as práticas pedagógicas. O projeto, iniciado em 2010, desenvolveu-se durante 3 anos, sendo a coordenação exercida por Maria João Mogarro do Instituto de Educação da Universidade de Lisboa. Este interesse pelo património cultural da educação insere-se nas novas perspetivas sobre a cultura escolar e a materialidade, que olham os materiais didáticos e os objetos de uso quotidiano como artefactos que iluminam as inovações tecnológicas e sua aplicação às realidades educativas. É uma dimensão da vida escolar que tem permanecido na penumbra e no silêncio, mas recentemente afirmou-se como uma linha de investigação das mais ricas e mobilizadoras da história da educação e da história cultural, da história das disciplinas e do currículo, convocando novas abordagens metodológicas. Os 18 textos que compõem este livro abordam diferentes materiais de ensino que as escolas, nos vários níveis do sistema educativo, foram agregando de forma mais sistemática desde meados do século XIX, na sua relação com diferentes fontes de informação e colocando-os nos contextos em que foram utilizados por professores e alunos. Na actualidade, os desafios que se equacionam respeitam à necessidade de preservação e valorização deste património em Portugal e no espaço europeu...[+]

 


Disponível para pré-visualização parcial no Google Books

 

OS RESTAURADORES

Camillo Boito
Atelie
2014

Arquiteto, historiador, restaurador e professor, Boito foi um pensador de destaque no cenário cultural italiano do século XIX. 'Os Restauradores' é uma de suas conferências, apresentada durante a exposição de Turim em 1884. Boito trata aqui de conceitos que se consolidaram no século XX, como a ênfase ao valor documental dos monumentos históricos. Suas contribuições empíricas e teóricas foram fundamentais para a atual teoria de restauração dos bens culturais... [+]

 


A DIMENSAO CONSTITUCIONAL DO PATRIMONIO CULTURAL

Rodrigo Costa
Lumen Juris
2011

A inovação de perspectivas propiciada pelo conteúdo deste livro tem dois lastros principais: os valores emanados da Constituição Federal e o reconhecimento da existência de uma nova disciplina jurídica, a dos Direitos Culturais. A viga constitucional é aquela na qual se ampara o democrata para bradar que a proteção do patrimônio cultural é importantíssima, sim, mas não pode mais ser definida por atávicos critérios aristocráticos, possuindo, agora, balizas como "colaboração da comunidade", "pluralismo", "tangível- intangível", "estado democrático de direito", além de outras, na mesma linha. A coluna dos Direitos Culturais é recém construída, seu cimento ainda está novo, permitindo adaptações, mas já é suficientemente forte para suportar aquilo a que se propõe: a disciplina da normatividade jurídica relacionada com artes, memória e saberes essencialmente difusos. É disciplina de principiologia própria, por óbvio, que inexoravelmente agrega os valores constitucionais e legais a si específicos. Sobre estas bases, lugares-comuns no estatuto dos mecanismos de proteção do patrimônio cultural desmoronam; fica vazio, por exemplo, o debate sobre a natureza jurídica do tombamento, cuja utilidade se resume ao acréscimo de algumas linhas nos escritos de quem o alimenta, quando percebido que se trata de um instituto dos direitos culturais, e não mais do direito administrativo, como enviezadamente se tem entendido. Convicções dogmatizadas ficam estremecidas, como a que o Chefe do Poder Executivo pode, sozinho e ao seu alvedrio, tombar ou "destombar" bens do patrimônio cultural, quer seja porque lhe falta competência constitucional, quer seja pelo privilegiamento da decisão plural, democrática, em que devem ser cúmplices a Sociedade e o Estado...[+]

 


OLHARES SOBRE O PATRIMÔNIO CULTURAL

Marcelo Ribeiro
(organizador)
Arterisco
2010

Este livro apresenta abordagens do patrimônio cultural material e imaterial a partir de realidades em diferentes latitudes não só do Brasil, mas também do território espanhol, como a Catalunha e o Arquipélago das Ilhas Canárias. Os olhares dos dez autores aqui reunidos são voltados para temas como turismo, meio urbano em municípios históricos, preservação, memória, identidade, imagens turísticas, economia criativa e a circulação de pessoas nos diversos contextos pesquisados...[+]

 


PATRIMONIO CULTURAL, MUSEUS, PSICOLOGIA E EDUCAÇAO: DIÁLOGOS

Regina Campos
Maria do Carmo Guedes
PUC Minas
2009

Este livro enfoca a constituição de museus e de centros de documentação em história da psicologia e da educação. Além disso, apresenta uma amostra da riqueza de fontes para a historiografia da psicologia e da educação disponíveis em centros de documentação nacionais e internacionais, materiais e virtuais...[+]

 


ROCHAS E HISTORIAS DO PATRIMONIO CULTURAL DO BRASIL E DE MINAS

Antônio G. Costa
Bem-te-vi produções
2009

Este livro é um trabalho sobre a natureza das rochas, seja pela ação dos elementos naturais, seja pela ação predatória do homem sobre os monumentos. Mas que 'Rochas' são essas? De onde vieram e como foram utilizadas para a construção de igrejas, pontes, calçadas, objetos de arte sacra e profana, utensílios, instalações administrativas e residenciais que datam desde a América Portuguesa e do Brasil Império? Como foram extraídas? Quais as tecnologias de corte e de construção, a mão de obra empregada, os profissionais envolvidos e os transportes disponíveis? E as 'falsas rochas'? Neste livro, Antônio Gilberto Costa responde a essas perguntas. Com histórias e ilustrações, o autor valeu-se de fotos e iconografias, mapas, plantas históricas e documentos contemporâneos para localizar áreas de onde foram extraídas as rochas destinadas àquelas construções e para a identificação de inúmeras edificações em diversos sítios históricos do Brasil, datados do início do século XVIII ao início do XX, bem como de objetos de arte pertencentes a diversos museus...[+]

 


Disponível para
pré-visualização parcial no
Google Books

 

PATRIMONIO HISTORICO E CULTURAL

Pedro Paulo Abreu Funari
Sandra Pelegrini
Zahar
2006

A diversidade cultural tem despertado grande interesse no cenário político mundial. A crescente importância do tema e o reconhecimento da pluralidade de bens culturais suscitaram até mesmo reformulações nas diretrizes curriculares do ensino de história no Brasil. Levando isso em conta, o presente volume instiga o leitor a refletir sobre as múltiplas facetas do patrimônio histórico e cultural, discutindo alternativas para sua preservação através do desenvolvimento sustentável...[+]

 


O PATRIMONIO EM PROCESSO
trajetória da política federal de preservação no Brasil

Marícia Cecília Londres Fonseca
UFRJ
2005

Por meio da análise dos processos de tombamento abertos entre 1970 e 1990, este livro mostra as modificações na política de proteção ao patrimônio histórico, a conceituação deste e a busca de novos instrumentos de proteção no contexto sociopolítico que se instaurou no País sobretudo a partir da década de 1980. Edição atualizada. 2ª edição. Co-edição Iphan...[+]

 

Edição usada disponível na Estante Virtual

 


Disponível para
pré-visualização parcial no
Google Books

 

A ALEGORIA DO PATRIMONIO

François Choay
Estação Liberdade
2001

Esta obra pretende observar os motivos do patrimônio histórico, arquitetônico e urbano conquistar um público mundial, e por quê seu conhecimento, conservação e restauração se tornaram um desafio para os Estados do mundo inteiro. Essa investigação pode esclarecer o culto do patrimônio e seus excessos, e investigar seus laços profundos com a crise da arquitetura e das cidades. A busca de uma resposta que envolva de forma mais profunda o caráter dessa herança em sua relação com a história, a memória e o tempo, passa, para Françoise Choay, por uma volta às origens, uma arqueologia dos conceitos de monumento e de patrimônio histórico...[+]

 


O QUE É PATRIMÔNIO HISTÓRICO

Carlos Lemos
Brasiliense
1981
(nova edição 2010)

Nem só de cidades e monumentos é formado o patrimônio histórico: quadros, livros ou mesmo fotografias que documentem a memória e os costumes de uma época também fazem parte do acervo cultural e artístico. Devem ser preservados. Não importa a forma: se através de coleções particulares, do mercado de arte ou da proteção de entidades governamentais. O necessário é preservar, já que o que não é patrimônio histórico desaparece com o tempo...[+]

 


PATRIMÔNIO CULTURAL

LIVROS SOBRE

PATRIMÔNIO CULTURAL

publicações

atualizado em: 25 de outubro de 2016

 

home > patrimônio cultural > Livros sobre patrimônio cultural

Indicações de livros sobre patrimônio cultural.

 

home      moyarte      não-diário      contato