Moyarte. Mônica Yamagawa.
Mônica Yamagawa
Home: página inicialMoyarte: perfil no FacebookMoyarte: perfil no InstagramMoyarte: perfil no Twitter
contato@moyarte.com.br

Centro de São Paulo

Antonio Bernardo Quartim

rua do comércio, 44
rua direita, 22 (1856)
rua do comercio, 40 (1856)
rua do commercio, 5 (1857)

história do comércio do centro de são paulo

atualizado em: 26 de outubro de 2020

 

home > história do comércio > Antonio Bernardo Quartim

 

Aberta no século XVII, a Rua Direita é um dos logradouros mais antigos de São Paulo. Foi conhecida como "Rua Direita da Misericórdia para Santo Antônio" (referências a Igreja de Santo Antônio e a Igreja da Misericórdia - demolida) - a expressão "direita" está relacionada com a tradição portuguesa de batizar as ruas começando com a "rua à direita da porta principal de cada templo".

Em 1854, nessa rua, havia uma Livraria, vendia-se um cavalo e ocorria a reunião do Cassino Paulistano. Antonio Bernardo Quartim possuía um estabelecimento na Rua Direita, porém, nesse mesmo ano mudou-se para a Rua do Commercio:

 

[CORREIO PAULISTANO, n.58, 2 Abr. 1854.]

"Antonio Bernardo Quartim, participa aos seus anigos e freguezes tanto desta capital como de fora, que mudou sua loja de fazendas para a rua Direita n. 22, onde deve ser procurado para todas as transacções pertencentes ao mesmo negocio outr'ora estabelecido na rua do Commercio n.44. Outro sim participa que na mencionada casa da rua do Commercio n.40, existe estabelecida outra loja que girará sob a firma de Quartim & Couto"

[CORREIO PAULISTANO, n.58, 2 Abr. 1854.]

 

Em 1 de julho de 1854, Quartim ofereceu, em sua casa, um baile em homenagem ao Dr. Josino do Nascimento Silva (ex-presidente da província) e em setembro de 1855, outro, dessa vez, em homenagem ao tenente-coronel José Antonio da Fonseca Galvão:

[CORREIO PAULISTANO, n.324, 28 Set. 1855.]

 

A preocupação com a cólera

[CORREIO PAULISTANO, n.335, 6 Nov. 1855.]

 

"O SALVA VIDAS

OU

Gottas anti-cholericas

DE

MALTA

PARA TRATAMENTO DO CHORELA-MORBUS

Vende-se em S. Paulo, unicamente nas casas seguintes: rua Direita n. 22, em casa do senhor Antonio Bernardo Quartim, n. 44 em casa dos senhores Moreira etc. Santos: rua do Rozario, n. 3 em casa do senhor Henrique Fox, e em Santos rua Antonina n. 17, em casa do senhor João Manoel Alfaia Rodrigues."

[CORREIO PAULISTANO, n. 352, 4 Jan. 1856.]

 

[CORREIO PAULISTANO, n. 356, 8 Jan. 1856.]

 

[CORREIO PAULISTANO, n.356, 1 Abr. 1856]

 

Quartim possuía dois estabelecimentos na Rua do Commercio, nos números 40 e 44, o primeiro era em sociedade com Couto: "Quartim & Couto":

[CORREIO PAULISTANO, n.463, 28 Out. 1856.]

 

[CORREIO PAULISTANO, n.468, 19 Nov. 1856.]

 

[CORREIO PAULISTANO, n.587, 30 Set. 1857.]

 

Segundo Antonio Barreto do Amaral (2006), Bernardo Quartim era tenente-coronel e empresário, responsável pelo Teatro da Ópera (Casa da Ópera) e construtor do Teatro São José:

[DIÁRIO DE S.PAULO, n.109, 13 Dez. 1865.]

 





[DIÁRIO DE S.PAULO, n.172, 4 Mar. 1866.]

 

 

Fotografia de Antonio Bernando Quartim, cerca de 1870,
sem registros do autor do retrato.
FONTE: Arquivo Histórico Municipal Washington Luís. 

 

Outras informações sobre Antonio Bernardo Quartim:

 

[+] outros estabelecimentos comerciais que fizeram parte da História do Centro de São Paulo

 

 

referências bibliográficas

AMARAL, Antonio Barreto do. Dicionário de história de São Paulo. Coleção Paulística. Volume XIX. São Paulo: Imesp, 2006.

CAMPOS, Eudes. O capitão Antônio Bernardo Quartim ou o ABC da Engenharia. Informativo Arquivo Histórico Municipal, n. 25-26, Jul. / Out. 2009. Disponível em: <http://www.arquiamigos.org.br/info/info25-26/i-estudos.htm>. Acesso em: 27 Out. 2020.

CORREIO PAULISTANO, n. 58, 2 Abr. 1854.
CORREIO PAULISTANO, n. 88, 9 Abr. 1854.
CORREIO PAULISTANO, n. 165, 13 Jan. 1855.
CORREIO PAULISTANO, n. 324, 28 Set. 1855.
CORREIO PAULISTANO, n. 335, 6 Nov. 1855.
CORREIO PAULISTANO, n. 352, 4 Jan. 1856.
CORREIO PAULISTANO, n. 356, 8 Jan. 1856.
CORREIO PAULISTANO, n. 463, 28 Out. 1856.
CORREIO PAULISTANO, n. 468, 19 Nov. 1856.
CORREIO PAULISTANO, n. 587, 30 Set. 1857.

DIÁRIO DE S.PAULO, n. 109, 13 Dez. 1865.
DIÁRIO DE S.PAULO, n. 172, 4 Mar. 1866.

 

 

 

dicionário do centro de são paulo
[clique nas letras para acessar a listagem de verbetes disponíveis]

 

 

A

B

C

D

E

F

G

H

I

J

K

L

M

N

O

P

Q

R

S

T

U

V

W

X

Y

Z

 

 

Livros em oferta: Amazon

 

 

 

história do centro de são paulo: cronologia

Informações sobre a história do Centro de São Paulo organizadas por séculos e divididas por décadas para facilitar a pesquisa.

[+] leia mais

história do comércio do centro de são paulo

Informações sobre estabelecimentos comerciais, bancários, educacionais e outros relacionados ao setor terciário, que existiram no Centro de São Paulo, assim como, estabelecimentos históricos que ainda funcionam na região.

[+] leia mais

dicionário online sobre o centro de são paulo

Verbetes sobre o Centro de São Paulo: moradores, estabelecimentos comerciais, edificações, entre outros.

[+] leia mais

história dos logradouros do centro de são paulo

Informações sobre os logradouros localizados no Centro de São Paulo, incluindo os que desapareceram com as alterações urbanas realizadas desde a fundação da cidade.

[+] leia mais

biblioteca online sobre o centro de são paulo

Indicações de livros, artigos, sites, vídeos sobre o Centro de São Paulo.

[+] leia mais

patrimônio cultural do centro de são paulo

Informações sobre bens tombados, legislação, tombamento do Iphan, Condephaat e Conpresp. Notícias sobre os bens tombados. Projetos de requalificação urbana e preservação do patrimônio cultural tombado.

[+] leia mais

home            sobre o moyarte            contato