Moyarte. Mônica Yamagawa.
Mônica Yamagawa
Home: página inicialMoyarte: perfil no FacebookMoyarte: perfil no InstagramMoyarte: perfil no Twitter
contato@moyarte.com.br

Centro de São Paulo

Antonio Justiniano de Souza

rua do rozário (1827)

dicionário online sobre o centro de são paulo

atualizado em: 23 de setembro de 2020

 

home > dicionário > Antonio Justiniano de Souza

Ajudante do Capitão José Rodriguez Veloso, com loja na Rua do Rozário, em 1827. Em outro anúncio (1828) o mesmo nome é mencionado, com grafia diferente, porém, é possível tratar-se da mesma pessoa.

"ANNUNCIOS.

As fazendas manufacturadas n'esta cidade e na fabrica de V..la (?) e Companhia. achão-se á venda nas lojas dos Srs. Capitam José Rodriguez Veloso, e Ajudante Antonio Justiniano de Souza, moradores na rua do Rozario; e Marciano Pires de Oliveira na rua da Quitanda."

[O Farol Paulistano: 7 de Março de 1827, Número 5]

 

[O Farol Paulistano, número 136, de 6 de agosto de 1828]

 

Nos registros das sessões da Câmara Municipal de 21, 24 de janeiro e 21 de fevereiro de 1829, seu nome aparece como participante na assinatura dos documentos, ao lado de José Rodrigues Vellozo:

"(...) os vereadores (sic) Capitão José Rodrigues Vellozo, e o procurador o ajudante Antonio Justiniano de Souza"

[Atas: Anais da Câmara Municipal da Cidade de São Paulo - Sessões de 21 e 24 de janeiro, 21 de fevereiro de 1829]

 

Justiniano de Souza é mencionado na ata com relação ao pedido de adiamento de prestação de contas:

"Logo depois passou a Camara com preferencia a outro qualquer negocio a tomar contas ao senhor procurador transacto o ajudante Antonio Justiniano de Souza, o qual compareceu a prestar as mesmas contas, e porque ellas sejam extensas ficaram adiadas para se continuar nas seguintes sessões, sem interrupção. Logo pelo dito procurador foi representado a esta Camara, que se achava de partida para a Cidada do Rio de Janeiro o que pretendia fazer no dia seguinte, a tratar dos seus negocios, e por isso supplicava que se lhe admittisse procurador para comparecer e responder em seu logar (sic); pondo o senhor presidente em discussão: resolveu a Camara concedendo-lhe a licença pedida, e admitiindo que as contas fossem tomadas com o procurador do dito Justiniano.

Resolveu a Camara que no dia seguinte não houvesse sessão para seu secretario expedir alguns negoélos Pendentes.

O senhor presidente deu para ordem do dia treze do corrente continuação das contas."

[Atas: Anais da Câmara Municipal da Cidade de São Paulo - Sessão de 10 de abril de 1829.]

 

Porém, nos arquivos disponíveis no site da Câmara Municipal de São Paulo, na sessão do dia 13 de abril, não há menção, ou assinatura de "Souza" na ata, porém, sobre o "procurador" - descrita como sua função, mencionada anteriormente:

"Quanto á segunda parte do officio: resolveu a Camara que com agrado recebia a participação do dito senhor procurador por ter feito o concerto mencionado com a pequena quantia de tres mil e quatrocentos réis, e sobre as mais providencias deixou este negocio adiado."

[Atas: Anais da Câmara Municipal da Cidade de São Paulo - Sessão de 13 de abril de 1829.]

 

A busca pelo nome de Antonio Justiniano de Souza nos arquivos digitalizados da Câmara Municipal da Cidade de São Paulo, reaparece em novembro de 1829:

"Comparecendo o procurador transacto Antonio Justiniano de Souza passou a dar os esclarecimentos sobre as duvidas do parecer da Commissão de Revisão de suas contas, e sobre o 1o. artigo respondeu que não tinha recebido quantia alguma das passagens na ponte dos Pinheiros, por isso que procurando por vezes receber as quantias deste rendimento o administrador lhe respondeu que nenhumas tropas por alli passavam por estar a ponte desmanchada em todo aquelle anno de 1828 o que faziam pelo rio que então se achava secco e vadeavel.

Ao 2.0 artigo disse que no mencionado anno não houve na freguezia da Conceicão administrador nomeado pela Camara para arrecadar os rendimentos das entradas das aguardentes: que o motivo porque não apparece o dito rendimento da freguezia do Ó' é porque por engano se lançou no livro de receitas e nas contas a quantia de 4$640 réis entregue pelo administrador José Manuel Leitão como rendimento do anno de 1827, quando ella comprehende tambem o rendimento de 1828, e quanto ás freguezias de São Bernardo e Juquery tambem não existiu administrador posto pela Camara para a arrecadação do sobredito rendimento.

Ao 3.0 declarou que havia recebido do alferes José de Barros quatro carradas gastas digo quatro carradas de pedras que gastou no encanamento da agua do Largo de São Francisbo, que se não lançou em conta por inadvertencia, quanto aos mais que quando se venceu o anno de 1828 e que pretendia arrecadar as ditas pedras achou-se occupado por espaço de 2 meses na apuração das eleições ultimas, e que mesmo alguns que deviam lhes tinha sido commutada a pedra em terra para o concerto do aterrado além da ponte do Ferrão pelo coronel Frandsco Alves Ferreira, então encarregado daquella obra por ordem da junta da Fazenda ou Governo.

Retirando-se o dito procurador resolveu-se dar as ditas contas por tomadas, e que no livro proprio se transcrevesse no auto não só o parecer da Commissão como as respostas acima para ser tudo presente ao Conselho Geral afim de que este prove como achar conveniente naconformindade do artigo 46 do titulo 2o. da lei das Camaras.

[Atas: Anais da Câmara Municipal da Cidade de São Paulo - 8a. Sessão Ordinária de 28 de novembro de 1829.]

 

Na 8a. Sessão Ordinária da Câmara Municipal de São Paulo, de 23 de dezembro de 1831, foi eleito para Comissão de Visitas de Prisões.

Na 1a. Sessão Extraordinária de 2 de janeiro de 1832, há diversos registros de impossibilidades, seja por doença, função religiosa, eleição para câmara como vereador, para assumir o cargo de "juiz de paz" da freguesia da Sé, partiu-se para o sorteio:

"designando a sorte corno 1o. a Antonio Justiniano sde Souza, a este se officiou para vir prestar juramento hoje mesmo."

[Atas: Anais da Câmara Municipal da Cidade de São Paulo - 1a. Sessão Extraordinária de 2 de janeiro de 1832.]

 

No dia seguinte:

"Veiu (sic) nesta occasião, e leu-se um officio de Antonio Justiniano de Souza acompanhado de uma attestação de facultativo que comprova padecer elle uma affecção hemorrhoidal, e frouxidão de nervos; pelo que pede ser isento do cargo de juiz de paz: resolveu-se que não pôde ter logar a isenção por não serem as suas molestias das que trata o artigo 4o.da lei de 15 de outubro de 1827, e que por isso compareça amanhã pelas 9 horas da manhã para tomar posse. "

[Atas: Anais da Câmara Municipal da Cidade de São Paulo - 2a. Sessão Extraordinária de 3 de janeiro de 1832.]

 

Ainda na mesma 2a. Sessão Extraordinária,

"Leu-se o seguinte: - officio, de Antonio Justiniano de Souza instando pela excusa do emprego de juiz de paz, e remette outra attestação de facultativo comprovando soffrer um encalhe no figado, e ataques hemorrhoidaes, molestias chronicas e inveteradas: resolveu-se que ficasse isento na conformidade do artigo 4o. da lei de 15 de outubro de 1827, e que se chame o immediato João Maria de Souza Chichorro para vir prestar jramento hoje mesmo, suspendeu-se a sesssão."

[Atas: Anais da Câmara Municipal da Cidade de São Paulo - 2a. Sessão Extraordinária de 3 de janeiro de 1832.]

 

Mencionado na 6a. Sessão Ordinária da Cãmara Municipal, de 5 de maio de 1836, seu nome é registrado para eleição de oficiais para a Guarda Nacional, para a função de "ajudante de ordenanças" [O Paulista Official, n.199, 19 de maio de 1836].

Em 1836, seu nome aparece na relação dos assignatários de notas da Província de São Paulo destinadas para o "trôco de Conhecimentos e Sedulas da mesma Provincia", referente a "série 4, quantidade de 40.000, numeração de 60,001 a 90,000" [O Novo Farol Paulistano, n. 457, 20 de agosto de 1836].

Seu nome também é mencionado em 1837, na "Lista dos Cidadãos Juizes de Facto Moradores do Distrito do Norte da Freguezia da Sé d'esta Cidade para o anno de 1837" [O Novo Farol Paulistano, n. 502, 8 de fevereiro de 1837].

 

 

referências bibliográficas

O Farol Paulistano, 7 de Março de 1827, Número 5.

Atas: Anais da Câmara Municipal da Cidade de São Paulo - Sessão de 21 de janeiro de 1829.

Atas: Anais da Câmara Municipal da Cidade de São Paulo - Sessão de 24 de janeiro de 1829.

Atas: Anais da Câmara Municipal da Cidade de São Paulo - Sessão de 21 de fevereiro de 1829.

Atas: Anais da Câmara Municipal da Cidade de São Paulo - Sessão de 10 de abril de 1829.

Atas: Anais da Câmara Municipal da Cidade de São Paulo - Sessão de 13 de abril de 1829.

Atas: Anais da Câmara Municipal da Cidade de São Paulo - 8a. Sessão Ordinária, de 28 de novembro de 1829.

Atas: Anais da Câmara Municipal da Cidade de São Paulo - 8a. Sessão Ordinária da Câmara Municipal de São Paulo, de 23 de dezembro de 1831.

Atas: Anais da Câmara Municipal da Cidade de São Paulo - 1a. Sessão Extraordinária de 2 de janeiro de 1832.

Atas: Anais da Câmara Municipal da Cidade de São Paulo - 2a. Sessão Extraordinária de 3 de janeiro de 1832.

O Paulista Official, n.199, 19 de maio de 1836.

O Novo Farol Paulistano, n. 457, 20 de agosto de 1836.

O Novo Farol Paulistano, n. 502, 8 de fevereiro de 1837.

 

verbetes individuais

[clique nas letras para acessar a listagem de verbetes disponíveis]

 

 

A

B

C

D

E

F

G

H

I

J

K

L

M

N

O

P

Q

R

S

T

U

V

W

X

Y

Z

 

 


 

 



história do centro de são paulo: cronologia

Informações sobre a história do Centro de São Paulo organizadas por séculos e divididas por décadas para facilitar a pesquisa.

[+] leia mais

história do comércio do centro de são paulo

Informações sobre estabelecimentos comerciais, bancários, educacionais e outros relacionados ao setor terciário, que existiram no Centro de São Paulo, assim como, estabelecimentos históricos que ainda funcionam na região.

[+] leia mais

dicionário online sobre o centro de são paulo

Verbetes sobre o Centro de São Paulo: moradores, estabelecimentos comerciais, edificações, entre outros.

[+] leia mais

história dos logradouros do centro de são paulo

Informações sobre os logradouros localizados no Centro de São Paulo, incluindo os que desapareceram com as alterações urbanas realizadas desde a fundação da cidade.

[+] leia mais

biblioteca online sobre o centro de são paulo

Indicações de livros, artigos, sites, vídeos sobre o Centro de São Paulo.

[+] leia mais

patrimônio cultural do centro de são paulo

Informações sobre bens tombados, legislação, tombamento do Iphan, Condephaat e Conpresp. Notícias sobre os bens tombados. Projetos de requalificação urbana e preservação do patrimônio cultural tombado.

[+] leia mais

home            sobre o moyarte            contato