Moyarte. Mônica Yamagawa.
Mônica Yamagawa
Home: página inicialMoyarte: perfil no FacebookMoyarte: perfil no InstagramMoyarte: perfil no Twitter
contato@moyarte.com.br

Centro de São Paulo

rua do rosário

rua do rozário

logradouros do centro de são paulo

atualizado em: 25 de janeiro de 2021

 

home > logradouros > Rua do Rosário, Rua do Rozário

 

1827

Rua do Rozário: endereços da Loja do Capitão José Rodriguez Veloso e do Ajudante Antonio Justiniano de Souza.

Rua do Rosário: endereço da Casa de Comércio de Gabriel Henriques Pessoa.

Rua do Rozario, n.37: loja disponível para aluguel , de acordo com anúncio publicado no O Farol Paulistano (14 de julho de 1827, número 28).

Rua do Rosário, n.57: José Antonio Martins possuía um armazém neste endereço.

 


1828

Rua do Rozário: residia nessa rua Manoel Joaquim da Paixão Teco.

Rua do Rozário n.2: casa do procurador da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia, Antonio de Paiva Azevedo (O Farol Paulistano, número 97, de 19 de março de 1828).

Rua do Rozário, n.6: casa do procurador da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia, Antonio de Paiva Azevedo (O Farol Paulistano, número 97, de 19 de março de 1828). Em anúncio posterior:

"Na Rua do Rozario casa no. 6 acha-se a venda uma porção de louça, vinhos e licores e todos os pertences de armazem por preços commodos. Quem quizer comprar derija-se a Antonio Justinianno de Sousa, morador nesta Cidade Rua da Quitanda casa no. 4."

[O Farol Paulistano, número 136, de 6 de agosto de 1828]

Rua do Rozário, n.12: estabelecimento onde se vende tecidos, pistolas, ferros cirúrgcos.

Rua do Rozario, n.13: "logea de fazenda secca", anúncio sobre venda de livros (O Farol Paulistano, número 95, de 12 de março de 1828). Casa de Manuel Ferreira Duarte (O Farol Paulistano, número 102, de 9 de abril de 1828).

Rua do Rozário, n.19: Domingos Antonio Gomes, organizou um leilão nesse endereço (O Farol Paulistano, número 79, de 12 de janeiro de 1828).

Rua do Rozario, n.22: No endereço poderia ser adquirido tinta para lustrar calaçados e sementes de cebolas.

Rua do Rozário, n.24: de acordo com O Farol Paulistano (Número 80, de 16 de janeiro de 1828), o morador desse endereço era Legoussat Sabatier. No O Farol Paulistano de 16 de fevereiro de 1828 (número 89), foi publicado um anúncio de leilão a ser realizado no dia 21 de fevereiro de 1828, nesse endereço, porém sem mencionar o nome de Legoussat Sabatier. No Farol Paulistano de 6 de dezembro de 1828 (número 170), nesse endereço João Francisco (Espingardeiro de Paris), informa que tem disponível nesse endereço (descrito como sua residência) um sortimento de espingardas para venda.

Rua do Rozário, n.26: leilão realizado por Joaquim Lezaeta, nesse endereço, em 22 de dezembro de 1828 (fazendas, farinha de trigo, vinhos engarrafados). [O Farol Paulistano, número 174, de 20 de dezembro de 1828].

Rua do Rozário, n.52: Casa do Capitão Gabriel Henrique Pessoa (O Farol Paulistano, número 97, de 19 de março de 1828).

Rua do Rozário, n.65: M.Izidoro (? Miguel), Mestre de Francês, futuro aluno da Academia de Direito. (O Farol Paulistano, número 136, de 6 de agosto de 1828).

 


1829

Rua do Rozario: morava nesse logradouro, José Antonia Martins. [O Farol Paulistano, n.180, 14 de janeiro de 1829]

Rua do Rozario, n.6: endereço indicado para entrega de escravaos que fugiram de Luiz Pedrozo de Barros. [O Farol Paulistano, n.258, 15 de outubro de 1829]

Rua do Rozario, n.19: Loja de Joaquim Lazaeta.

Rua do Rozario, n.25: endereço indicado em anúncio sobre a venda de um escravo. [O Farol Paulistano, n.214, 16 de maio de 1829]

Rua do Rozário, n.29: endereço indicado para informações sobre uma escrava que fugiu. [O Farol Paulistano, n. 205, 11 de abril de 1829]

Rua do Rozario, n.33: endereço indicado, para negociar a venda de um armazém de secos e molhados. [O Farol Paulistano, n.202, 1 de abril de 1829]

Rua do Rozario, n.34: endereço indicado em anúncio para venda de escravo. [O Farol Paulistano, n.217, 27 de maio de 1829]

Rua do Rozario, n.44: casa de Pozzo di Borgo.

Rua do Rozário, n.52: Casa do Capitão Gabriel Henrique Pessoa (O Farol Paulistano, n.229, 15 de julho de 1828).

Sobre a canalização da Rua do Rosario, na Sessão Extraordinária de 17 de Novembro de 1829:

[O Farol Paulistano, n.276, 24 de novembro de 1829]

 


1830

Uma das resoluções da Câmara Municipal, da Sessão de 13 de janeiro de 1830, sobre os canos nessa rua:

[O Farol Paulistano, n.300, 26 Jan. 1830]

Rua do Rozário, n.2: Segundo anúncio sobre um animal (besta) perdido, era o endereço de Antonio de Paiva Azevedo. Em 1828, seu endereço era no número 6 [O Farol Paulistano, n.294, 12 Jan. 1830].

Rua do Rozario, n.31: anúncio sobre a venda de escrava, esse era o endereço do proprietário [O Farol Paulistano, n.302, 30 Jan. 1830].

Rua do Rozario, n.43: anúncio informa a venda de escrava. Na mesma nota, informa que o o número 43 é a segunda porta, passado o Beco da Boa Vista [O Farol Paulistano, n.301, 28 Jan. 1830].

Rua do Rozário, n.52: endereço do sargento-mór Gabriel Henriques Pessoas - [O Farol Paulistano, n.412, 6 de novembro de 1830].

 


1836

Rua do Rozário, n.1: loja e residência de Antônio de Paiva Azevedo.

 


1850

Rua do Rozário, n.4: Loja de Manoel Caetano de Abreu Junior.

 


1852

Rua do Rosario: endereço deJoão de Souza Carvalho.

 


1855

Rua do Rozário, n.15: anúncio de vendas de bíblias e livros nesse endereço.

Rua do Rosário, n.19: Residência do Dr. Theodoro Reichert.

 


1856

Segundo anúncio publicado no Correio Paulistano (2 de janeiro de 1856), Carlos Marquios, médico homeopata e mudou-se da antiga residência, que ficava na Rua do Rosário para um novo endereço, na Rua de São Gonçalo n.2, onde as pessoas que necessitassem dos seus serviços, poderiam procurá-lo a qualquer hora do dia.

Rua do Rosário, n.19: Residência do Dr. Theodoro Reichert.

 


1859

Rua do Rozário (em frente à Igreja do Collégio): Loja de Couros.

Rua do Rozário, n. 55: Relojoaria de Luiz Bamberg

 


1862

Rua do Rozário, n.1: A.L. Garraux.

Rua do Rozário, n.45: Loja de Pedro Bougard [Correio Paulistano, n.1828, 10 de junho de 1862].

Rua do Rozário, n.55: Relojoaria de Luiz Bamberg

 


1864

Residência de Luiz Behrendt, proprietário da Diligencia Progresso Paulista.

Rua do Rosario, n.1: existência de um açougue [Correio Paulistano, n.2570, 16 de dezembro de 1864]

Número 55: Relojoaria de Luiz Bamberg

 


1865

Rua do Rosário, n. 22/24: Estabelecimento comercial: fazendas de lã, linho, seda e algodão

Rua do Rozário, n. 51: Estúdio de fotografia de Carneiro & Gaspar - José Feliciano Alves Carneiro & Gaspar Antonio da Silva Guimarães (onde trabalhou Militão Augusto de Azevedo). [KOSSOY, Boris. Dicionário Histórico-Fotográfico Brasileiro: fotógrafos e ofícios da fotografia no Brasil (1833-1910). São Paulo: Instituto Moreira Salles, 2002, p.66].

Rua do Rozário, n. 55: Relojoaria de Luiz Bamberg

 


1866

Rua do Rozário, n.4: Casa de Henrique Luiz Levy - [Diário de S.Paulo, n.171, 3 de março de 1866]

Rua do Rosario, n.6: Cirurgião dentista Dr. Horacio Toer Fogg - [Diário de S.Paulo, n.171, 3 de março de 1866]

Rua do Rosario, n.8: Estabelecimento de Christiano Clausen (loja de calçados, malas, bolsas entre outros) - [Diário de S.Paulo, n.171, 3 de março de 1866]

Rua do Rozário: em frente à Igreja do Collégio, loja de couro e sellaria, de Bernardo Rostaicher - [Diário de S.Paulo, n.171, 3 de março de 1866]

 


1875

Rua do Rosário, n.33: Residência do Dr. Theodoro Reichert.

 


1876

Rua do Rosário, n.33: Residência do Dr. Theodoro Reichert.

 


1909

Número 10: Casa de Luiz Bamberg (relojoaria).

 

 

[+] conheça a história de outros logradouros do centro de
são paulo

 

 

referências bibliográficas

DICIONÁRIO DE RUAS. Arquivo Histórico Municipal de São Paulo. Disponível em: <https://dicionarioderuas.prefeitura.sp.gov.br/>. Acesso em: 12 Out. 2020.

O MERCANTIL, n. 137, 18 Fev. 1852.

PORTO, Antônio Rodrigues. História da cidade de São Paulo através de suas ruas. 2ª. Edição. São Paulo: Carthago, 1996.

PORTO, Antônio Rodrigues. História Urbanística da cidade de São Paulo (1554 a 1988). São Paulo: Carthago, 1992.

 

 

dicionário do centro de são paulo

[clique nas letras para acessar a listagem de verbetes disponíveis]

 

A

B

C

D

E

F

G

H

I

J

K

L

M

N

O

P

Q

R

S

T

U

V

W

X

Y

Z

 

 

 

história do centro de são paulo: cronologia

Informações sobre a história do Centro de São Paulo organizadas por séculos e divididas por décadas para facilitar a pesquisa.

[+] leia mais

história do comércio do centro de são paulo

Informações sobre estabelecimentos comerciais, bancários, educacionais e outros relacionados ao setor terciário, que existiram no Centro de São Paulo, assim como, estabelecimentos históricos que ainda funcionam na região.

[+] leia mais

dicionário online sobre o centro de são paulo

Verbetes sobre o Centro de São Paulo: moradores, estabelecimentos comerciais, edificações, entre outros.

[+] leia mais

história dos logradouros do centro de são paulo

Informações sobre os logradouros localizados no Centro de São Paulo, incluindo os que desapareceram com as alterações urbanas realizadas desde a fundação da cidade.

[+] leia mais

biblioteca online sobre o centro de são paulo

Indicações de livros, artigos, sites, vídeos sobre o Centro de São Paulo.

[+] leia mais

patrimônio cultural do centro de são paulo

Informações sobre bens tombados, legislação, tombamento do Iphan, Condephaat e Conpresp. Notícias sobre os bens tombados. Projetos de requalificação urbana e preservação do patrimônio cultural tombado.

[+] leia mais

home            sobre o moyarte            contato