Moyarte. Mônica Yamagawa.
Mônica Yamagawa
Home: página inicialMoyarte: perfil no FacebookMoyarte: perfil no InstagramMoyarte: perfil no Twitter
contato@moyarte.com.br

Centro de São Paulo

Rua do Ouvidor

logradouros do centro de são paulo

atualizado em: 9 de novembro de 2020

 

home > logradouros > Rua do Ouvidor

 

Originalmente, esse logradouro foi chamado de "Ladeira do Bexiga, pois, era através desse caminho que se chegava à Chácara do Bexiga (atual Praça da Bandeira). Em 28 de novembro de 1865, seu nome foi alterado para "Ladeira de Santo Amaro", pois, ultrapassando a atual Praça da Bandeira chegava-se à "Rua Santo Amaro". Apesar do novo registro, a população frequentemente chamava a rua de Ladeira do Ouvidor, pois esse trecho ficava próximo à antiga Rua do Ouvidor (atual Rua José Bonifácio). Em 1930, esse trecho recebeu o nome oficial de Rua do Ouvidor. Em outras palavras, a Rua do Ouvidor mencionada antes de 1930 é a atual Rua José Bonifácio, e a mencionada posterior a essa data são as antigas "Ladeira do Bexiga", "Ladeira de Santo Amaro" e/ou "Ladeira do Ouvidor".

 

Rua José Bonifácio (antiga Rua do Ouvidor)

Essa 1a. 'Rua do Ouvidor" (atual "Rua José Bonifácio"), assim era chamada porque no século XVII, nela residia o primeiro ouvidor de São Paulo, nomeado em 13 de agosto de 1699, o. Dr. Antonio Luís Peleja.

[+] conheça a história de outros
logradouros do centro de são paulo

 

1699

Antônio Luís Peleja, Dr.: primeiro ouvidor de São Paulo, nomeado no dia 13 de agosto de 1699.

 


1828

Rua do Ouvidor: residência do Dr. José da Costa Carvalho (que nesse ano hospedou Líbero Badaró, quando este chegou à cidade, vindo do Rio de Janeiro).

Rua do Ouvidor, n.5: anúncio de venda de escrava (O Farol Paulistano, número 176, de 30 de dezembro de 1828).

Rua do Ouvidor, n.6: Casa de Joaquim José Correa, venda de rapé.

Rua do Ouvidor, 49: J.Dillon.

 


1829

Rua do Ouvidor, n.6: de acordo com anúncio sobre recompensa para entrega de escravo que fugio, endereço relacionado à Joaquim José Corrêa.

Rua do Ouvidor, n.42: endereço de D. Alexandrina Castorina Ourique, de acordo com anúncio publicado sobre a fuga de uma escrava. [O Farol Paulistano, n.244, 5 de setembro de 1829 e n.271, 14 de Novemnro de 1829]

Rua do Ouvidor 43 (? 45): Cirurgião-Mor Joaquim Antonio Pinto.

Rua do Ouvidor, n.49: Boatte (?) Dillon (provavelmente parente de J.Dillon, ver 1828), anuncia que fabrica e conserta relógios, e que além de

 


1830

Rua do Ouvidor, n.33: endereço do estudante Ribeiro [O Farol Paulistano, n.301, 28 Jan. 1830]

 


1856

Francisco Antonio de Souza Queiroz: senador

Francisco Ignacio ds Santos Cruz: official maior da secretaria da Contadoria/Thesouraria da Fazenda Geral

João Joaquim da Silva Freire: adido da Contadoria/Thesouraria da Fazenda Geral

João Rodrigues da Fonseca Rosa: terceiro escriturário da Contadoria/Thesouraria da Fazenda Geral

Joaquim Gomes de Almeida: segundo oficial da contadoria da tesouraria da Fazenda Provincial

Joaquim Ignacio de Moraes: amanuenses da Secretaria da Assembléia

José Francisco de Camargo Alvarenga: quarto escriturário da Contadoria/Thesouraria da Fazenda Geral

 


1858

Número 17: Relojoaria de Luiz Bamberg (pai).

 


1859

Rua do Ouvidor, 9: Casa de Commissão.

 


1864

Rua do Ouvidor, n.10: escritório do Dr. Theodoro Reichert.

 


1866

Rua do Ouvidor, n.42: Gabinete Musical - [Diário de S.Paulo, n.171, 3 de março de 1866]

 


1872

Rua do Ouvidor, n.14: endereço do 2o Escriturário da Thesouraria da Fazenda, João Rodrigues da Fonseca Rosa - [Almanak da Província de São Paulo Para 1873]

Rua do Ouvidor, n.24: endereço do Delegado Cirurgião-mor, 10 Cirurgião Dr. João Thomaz Carvalhal - [Almanak da Província de São Paulo Para 1873]

Rua do Ouvidor, n.27: Francisco Antonio de Sousa Queiroz, senador - [Almanak da Província de São Paulo Para 1873]

Rua do Ouvidor, n.30: endereço do 1o. Oficial da Secretaria de Governo, Pedro Carlos de Oliva - [Almanak da Província de São Paulo Para 1873]

 


1878

Rua do Ouvidor, n.9: funcionava o Lyceu Paulistano.

 

 

 

referências bibliográficas

DICIONÁRIO DE RUAS. Arquivo Histórico Municipal de São Paulo. Disponível em: <https://dicionarioderuas.prefeitura.sp.gov.br/>. Acesso em: 12 Out. 2020.

PORTO, Antônio Rodrigues. História da cidade de São Paulo através de suas ruas. 2ª. Edição. São Paulo: Carthago, 1996.

PORTO, Antônio Rodrigues. História Urbanística da cidade de São Paulo (1554 a 1988). São Paulo: Carthago, 1992.

 

 

dicionário do centro de são paulo

[clique nas letras para acessar a listagem de verbetes disponíveis]

 

A

B

C

D

E

F

G

H

I

J

K

L

M

N

O

P

Q

R

S

T

U

V

W

X

Y

Z

 

 

 

história do centro de são paulo: cronologia

Informações sobre a história do Centro de São Paulo organizadas por séculos e divididas por décadas para facilitar a pesquisa.

[+] leia mais

história do comércio do centro de são paulo

Informações sobre estabelecimentos comerciais, bancários, educacionais e outros relacionados ao setor terciário, que existiram no Centro de São Paulo, assim como, estabelecimentos históricos que ainda funcionam na região.

[+] leia mais

dicionário online sobre o centro de são paulo

Verbetes sobre o Centro de São Paulo: moradores, estabelecimentos comerciais, edificações, entre outros.

[+] leia mais

história dos logradouros do centro de são paulo

Informações sobre os logradouros localizados no Centro de São Paulo, incluindo os que desapareceram com as alterações urbanas realizadas desde a fundação da cidade.

[+] leia mais

biblioteca online sobre o centro de são paulo

Indicações de livros, artigos, sites, vídeos sobre o Centro de São Paulo.

[+] leia mais

patrimônio cultural do centro de são paulo

Informações sobre bens tombados, legislação, tombamento do Iphan, Condephaat e Conpresp. Notícias sobre os bens tombados. Projetos de requalificação urbana e preservação do patrimônio cultural tombado.

[+] leia mais

home            sobre o moyarte            contato