Website de Mônica Yamagawa

M : VERBETE

dicionário do centro de são paulo

atualizado em: 1 de setembro de 2017

 

home > centro de são paulo > dicionário do centro de são paulo > letra M

letra L < letra M > letra N

 

MACHADO, LOURENÇO DIAS:

Primeiro vigário de São Paulo, assumiu a Paróquia de São Paulo (criada em 26 de agosto de 1588), em 1591.

 

MADAME POMMÉRY:

Bibliografia: 

GUIA FIQUE EM SÃO PAULO NO FIM DE SEMANA. São Paulo: Publifolha / AF Comunicações, 2001, p.104.

 

MANFREDO MEYER:

Vendeu para o Estado, um terreno, em 1882, para a construção do Desinfectório Central (Rua Tenente Pena, 100).

 

MANOEL CAETANO DE ABREU JÚNIOR:

Segundo o periódico Revista Commercial (de Santos), em publicação do dia 28 de outubro de 1850, número 7, anno II, Página 2, possuía uma loja na Rua do Rosário, n.4:

"Suplemento. 
Annuncios.
Sahio a Luz e acha-se a venda em São Paulo, na loja do Sr. Manoel Caetano de Abreu Junior, rua do Rosário n.4, uma obra intitulada Instrucções para os Juizes Municipaes segunda de Elementos do Processo Civil. Esta obra é de summo interesse não só para aquelles que começão no foro e na magistratura a sua carreira literária, como para as pessoas que são obrigadas a servir o cargo de Juiz Municipal sem terem noções de Direito, pois além do referido ella contem muitos despachos sobre todas as causas e seus incidentes - Preço de cada volume 4$000rs."

 

MANOEL DE NÓBREGA:

Jesuíta. Subiu ao Planalto em 1553, e com a ajuda de João Ramalho e Tibiriça, escolheu o local para a construção do colégio e igreja da Companhia de Jesus. Morre em 18 de outubro de 1570, aos 58 anos, no Rio de Janeiro.

 

MANOEL PAIVA:

Jesuíta, superior na Companhia de Jeses, celebrou a primeira missa de São Paulo, em 1554.

 

MANTEIGA:

Com a chegada dos alemães, no final da década de 1820, o queijo e a manteiga começaram a ser produzidos na Colônia de Santo Amaro, grande parte para consumo próprio, porém, como o excedente era comercializado na "capital" (na área central de São Paulo), aos poucos, ela começou a fazer parte da mesa do paulistano (o mesmo aconteceu com a batata, que até então, nao faziam parte da mesa do paulistano).

 

MANUEL DA RESSURREIÇÃO, DOM FREI:

3o. Bispo de São Paulo, nomeado em 1771. A fundação do Cemitério dos Aflitos, por volta de agosto de 1775, foi uma iniciativa de Dom Frei Manuel da Ressurreição, então Bispo de São Paulo, ao assumir o cargo de provedor da Santa Casa de Misericórida.

 

MANUEL DE ATOUGUIA:

Primeiro ermitão da Luz, após a administração da família dos fundadores (Domingos Luiz e seu filho Antônio Lourenço). Aparece no testamento de Isabel Soares (1629):

" 'se dê ao ermitão de Guarepe uma esmola em panno de algodão', o que foi religiosamente cumprido, pois mais adiante vamos encontrar o seguinte recibo: 'Digo eu Manuel de Atouguia ermitão que sou de Nossa Senhora de Gueré que recebi do senhor Gabriel Pinheiro Costa duas patacas em dinheiro que me deu uma esmola que sua mulher Izabel Soares que Deus tem deixou em testamento me déssem em panno e elle como testamenteiro m'as deu por verdade lhe dei esta quitação para sua guarda hoje 10 de julho de seiscentos e trinta e um annos'. "

[ARROYO, Leonardo. Igrejas de São Paulo: introdução ao estudo dos templos mais característicos de São Paulo nas suas relações com a crônica da cidade. Rio de Janeiro: José Olympio, 1954, p.28.]

 

MANUEL JOAQUIM GONÇALVES DE ANDRADE, DOM:

6o. Bispo de São Paulo. Foi nomeado em 25 de junho de 1827 e faz sua entrada solene na cidade em 23 de dezembro do mesmo ano.

 

MANUEL JOSÉ GOMES:

Tenente-coronel, em 1809 comprou a propriedade onde hoje está localizada a Casa da Imagem (Casa Número 1).

 

MAPPIN:

Bibliografia:

BONADIO, Maria Claudia. Moda e Sociabilidade: mulheres e consumo na São Paulo dos anos 1920. São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2007.

 

MARCELLINO GERARD:

Empresário que em 1856 estava cuidando do calçamento da Rua Direita:

"CALÇADAS DA CIDADE. - O calçamento da rua Direita contratado pelo emprezario Sr. Marcellino Gerard vai progredindo convenientemente, e em breve estará concluido. Consta-se que o Sr. Marcellino Gerard tenciona apresentar uma proposta para o calçamento, pelo mesmo systema, de todas as ruas da capital, recebendo em pagamento prestações annuaes ou semestraes, em harmonia com as forças do nosso cofre provincial. parece que é este o meio mais vantajoso de possuir calçadas dignas deste nome. O emprezario tem proporções para esta consideravel empreza, e a fidelidade com que tem cumprido seus compromissos são a melhor garantia para a provincia."

[Correio Paulistano: 2 de janeiro de 2856, p.3.]

 

MARIA ANTONIETA ETZEL:

Filha de Arthur Etzel, neta de Antônio Etzel que durante décadas adminstraram o Jardim da Luz.

 

MARIA DA ANUNCIAÇÃO MORAIS LEME:

Filha do Brigadeiro Joaquim José de Morais Leme, em 1834, ela vendeu a edificação, hoje conhecida como Solar da Marquesa, para a Marquesa de Santos.

 

MARQUES, ANTONIO MARIANO DE AZEVEDO:

Popularmente chamado de "Mestrinho". Responsável pelo "O Paulista", 1o. periódico manuscrito de São Paulo.

 

MARQUÊS DE VALENÇA:

Estevão Ribeiro de Rezende, primeiro juiz de fora nomeado para a cidade de São Paulo, em 13 de maio de 1810.

 

MARQUESA DE SANTOS:

Sobre o tombamento do Solar da Marquesa: CONPRESP - Resolução no . 05/91(tombamento "ex-officio").

 

MARQUIOS, CARLOS:

Segundo anúncio publicado no Correio Paulistano (2 de janeiro de 1856), era médico homeopata e mudou-se da antiga residência, que ficava na Rua do Rosário para um novo endereço, na Rua de São Gonçalo n.2, onde as pessoas que necessitassem dos seus serviços, poderiam procurá-lo a qualquer hora do dia.

 

MARTIN, JULES:

Engenheiro francês, responsável pelo projeto do 1o. Viaduto do Chá, inaugurado em 6 de novembro de 1892.

 

MARTINHO BUCHARD (OU MARTIN BUCHARD):

Imigrante alemão, chegou ao Brasil por volta de 1860. Junto com Frederico Glette e Victor Nothman, foi um dos responsáveis pelos projetos de urbanização dos bairros de Santa Cecília, Higienópolis e Campos Elíseos.

 

MASCARENHAS, FRANCISCO DE ASSIS:

Conde de São João da Palma. Um dos quatro primeiros senadores nomeados por São Paulo, em 1826.

 

MATEUS DE ABREU PEREIRA, DOM:

5o. Bispo de São Paulo, nomeado em 1794, fez sua entrada solene em 31 de maio de 1797.

 

MAURÍCIO TEIXEIRA:

Frei que fundou a Abadia de São Bento (futuro Mosteiro de São Bento), em 1598.

 

MEIA-ÁGUA:

Casa coberta de telhas e firmada em paredes de mão.

 

MELO, AMÉRICO BRASILIENSE DE ALMEIDA:

Primeiro Presidente do Estado de São Paulo (1891).

 

MELLO, ANTONIO MARIA CHAVES E:

Bacharel de Direito, em 1856, era diretor do Curso Elementar Bellas Letras

 

MERCADO DE SÃO JOÃO:

Inaugurado em 1890, na Ladeira de São João, para a comercialização de vegetais.

 

MERCEARIA CASA GODINHO:

Site: Casa Godinho

 

MESSIA BICUDO:

Em seu testamento de 1631, Messia Bicudo dispunha que

"tenho prometido a Nossa Senhora da Luz um sobrecéu com suas cortinas de panno de algodão acabado de que mando se lhe dê ou o valor delle"

[ARROYO, Leonardo. Igrejas de São Paulo: introdução ao estudo dos templos mais característicos de São Paulo nas suas relações com a crônica da cidade. Rio de Janeiro: José Olympio, 1954, p.28.]

 

MESTRINHO:

Apelido de Antonio Mariano de Azevedo Marques, responsável pelo "O Paulista", 1o. jornal manuscrito de São Paulo.

 

MEYER, MANFREDO:

Vendeu para o Estado, um terreno, em 1882, para a construção do Desinfectório Central (Rua Tenente Pena, 100).

 

MILITÃO AUGUSTO DE AZEVEDO:

Em 1862, faz os primeiros registros fotográficos da cidade e que serão os mais antigos até o momento conhecidos. Vinte cinco anos depois, em 1887, ele elabora novas imagens, dos mesmos locais registrados em 1862, publicando e colocando à venda o "Álbum Comparativo da Cidade de São Paulo 1862 - 1887".

Bibliografia sobre Militão Augusto de Azevedo:

ARAÚJO, Iris de MOrais. Militãi Augusto de Azevedo. Alameda, 2010.

Vários Autores. Militãi Augusto de Azevedo, Cosac Naify, 2012.

DUAS IMAGENS DO CENTRO DA CIDADE DE SÃO PAULO - análise morfológica décadas de 1910 e 1950

 

MILLER, JOÃO MARTINS:

Segundo anuncio de 1856 (Correio Paulistano: 4 de janeiro), morador da Rua dos Piques:

"Arrematação.

Pelo juizo municipal desta cidade, e cartório do escrivão abaixo assignado, a requerimento de João Martins Miller, se faz publico, que no dia 11 do corrente as 10 horas da manhã, na casa do dito Miller, rua do Piques, se hão de arrematar 3 moradas de casas avaliadas pela quantia de 10:000$000.

S. Paulo 2 de janeiro de 1856.

Emilio José Alvarez."

 

MONUMENTO A CARLOS GOMES:

Localizado na Praça Ramos de Azevedo, em frente ao Teatro Municipal. Criação de Luiz Brizzolara.

Veja fotografias e mais informações sobre essa obra:

Clipping:

 

MORAES, DÁCIO DE:

Arquiteto responsável pelas adaptações do Edifício Saldanha Marinho, para adaptá-lo para a sede da Companhia Paulista de Estradas de Ferro (o projeto original era de Elisiário da Cunha Bahiana).

 

MOREIRA ETC. SANTOS:

Em 1856, de acordo com anúncio no Correio Paulistano, em sua casa/estabelecimento na Rua Direita, estavam disponíveis, "gottas anti-cholericas".

 

MOREIRA, GASPAR GODOY:

Bandeirante, falecido em 1714. Em 1689, comprou a propriedade de Francisco Dias, onde hoje está a Casa da Imagem (Casa Número 1).

 

MOSTEIRO DA IMACULADA CONCEIÇÃO DA LUZ:

Bibliografia:

BENS CULTURAIS ARQUITETÔNICOS NO MUNICÍPIO E NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO. São Paulo: SNM – Secretaria de Estado dos Negócios Metropolitanos, EMPLASA – Empresa Metropolitana de Planejamento da Grande São Paulo S/A e SEMPLA – Secretaria Municipal de Planejamento, 1984.

 

MOSTEIRO DE SÃO BENTO:

A Ordem de São Bento chegou em São Paulo no ano de 1598. A primeira abadia foi fundada pelo Frei Maurício Teixeira. A ermida foi erguida na aldeia do Chefe Tibiriçá.

Bibliografia:

BENS CULTURAIS ARQUITETÔNICOS NO MUNICÍPIO E NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO. São Paulo: SNM – Secretaria de Estado dos Negócios Metropolitanos, EMPLASA – Empresa Metropolitana de Planejamento da Grande São Paulo S/A e SEMPLA – Secretaria Municipal de Planejamento, 1984.

 

MOURA, ANTÔNIO MARIA DE:

Padre que morou em uma edificação onde hoje está localizada a Casa da Imagem (Casa Número 1) e morreu em 1842.

 

MOURA, JÚLIO MARIANO GALVÃO DE:

Padre, em 1855 era proprietário do terreno e edificação onde hoje está localizada a Casa da Imagem (Casa Nùmero 1), e nela instalou o Colégio Ateneu Paulistano.

 

MÜLLER, DANIEL PEDRO:

Responsável pelo projeto do chafariz e Pirâmide/Obelisco dos Piques (1814). Dirigiu o Gabinete Topográfico quando este foi inaugurado em 2 de fevereiro de 1835. Projetou o Hospital da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, inaugurado em 30 de junho de 1840.

 

MUSEU DE ARTE SACRA / MOSTEIRO DA IMACULADA CONCEIÇÃO:

Sobre o tombamento municipal: CONPRESP - Resolução no . 05/91 (tombamento "ex-officio").

 

MUSEU DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA / PALACETE CONDE DE SARZEDAS:

Luiz de Lorena Rodrigues Ferreira mandou construir o palacete, provavelmente, na última década do século XIX. Luiz de Lorena Rodrigues Ferreira era filho de Dona Leonor Andromeda de Almeida Lorena, ambos descendentes de Dona Anna Maria de Almeida Lorena, proprietária da Chácara Tabatinguera que abrangia não somente o terreno onde está o palacete, como também a Capela de Santa Luzia. Dona ...[+]

 

letra L < letra M > letra N

 

CENTRO DE SÃO PAULO

CLIQUE NAS LETRAS ABAIXO PARA ACESSAR OS OUTROS VERBETES

 

 

 

A

B

 

C

D

E

F

G

H

I

J

K

L

M

N

O

P

Q

R

S

T

U

V

W

X

Y

Z

 


CAPITAL - SAO PAULO E SEU PATRIMONIO ARQUITETONICO

Juan Esteves
Antonio Carlos Abdalla
Imesp
2013

'A Secretaria de Estado da cultura de São Paulo tem imensa satisfação em apoiar a reedição do livro 'Capital - São Paulo e seu patrimônio arquitetônico, de Juan Esteves. Com curadoria de Antonio Carlos Abdalla, o conjunto de fotografias selecionadas oferece um amplo panorama da diversidade de edifícios de distintas naturezas que marcaram a capital paulista ao longo de sua história, especialmente os últimos 100 anos. Colocado em evidência no magistral registro de Juan Esteves, o patrimônio arqutetônico paulistano pode aqui ser apreciado nos detalhes que acabam por ficar invisíveis em meio à agitação cotidiana da metrópole. Ao dar merecida visibilidade aos edifícios retratados, esta publicação ajuda a sensibilizar para a necessidade de preservação desse patrimônio, uma importantíssima e difícil tarefa, que precisava envolver toda a sociedade.' - Marcelo Mattos Araujo...[+]

 


ARQUIVO HISTORICO DE SAO PAULO

Eudes Campos
Imesp
2011

Seleção de manuscritos, mapas, plantas, desenhos técnicos e fotografias, escolhidos dentre os mais de 4 milhões de itens pertencentes ao acervo do 'Arquivo Histórico de São Paulo', este livro busca compor um mosaico da história da cidade e ressalta a importância da conservação deste patrimônio diante dos desafios de compreensão do seu futuro...[+]

 


Patrimônio da metrópole paulistana

Margarida Cintra Gordinho
Iatã Cannabrava
Terceiro Nome
2010

Este livro apresenta, com fotos e textos, os bens tombados pelo Condephaat na cidade de São Paulo e em sua região metropolitana. Com ele, procuramos contribuir para amplir a possibilidade desses bens serem conhecidos, admirados e preservados, mantendo vivas as memórias e histórias que ajudam a construir nosso futuro...[+]

 


HISTORIA DOS VELHOS TEATROS DE SAO PAULO

Antonio Barreto do Amaral 
Imesp
2006

A Coleção Paulística trata de diversos aspectos da História do Estado de São Paulo, de sua formação e cultura, de alguns de seus municípios e de algumas de suas personalidades. Publicados em meados do século XX, esses volumes tiveram sua última edição entre as décadas de 1970 e 1980. A reedição revista e atualizada de 5 volumes mostra-se muito oportuna: a coleção está esgotada e os poucos volumes em circulação têm merecido o tratamento de obra rara. Disponibiliza-se, assim, a pesquisadores e estudiosos da história de São Paulo, bem como ao público em geral, importante parte da obra. Os exemplares selecionados, escritos por nomes relevantes da prosa paulista, cobrem desde a saga dos Bandeirantes até a história dos teatros paulistas, destacando-se o importante Dicionário de História de São Paulo...[+]

 

home      moyarte      não-diário      contato