Texto e Fotografias de Mônica Yamagawa


centro de são paulo


história da arte


mundo digital


patrimônio cultural

VERBETES

 

GALRÃO, DOM FREI ANTONIO DE MADRE DE DEUS

GAMA, ANDRÉ CORSINO PINTO CHICHORRO DA

GARÇONNIÈRE DE OSWALD DE ANDRADE

GARRAUX

GASPAR GODOY MOREIRA

GEORGE HUND

GERMANO D'ANNECY

GERARD, MARCELLINO

GIUSEPPE VERDI

GIOVANNI BATISTA LÍBERO BADARÓ

GLETTE, FREDERICO

GOMES, MANUEL JOSÉ

GREFFE (VIÚVA)

GRUPO ESCOLAR DO CARMO

GUANABARA

GUARDA MUNICIPAL PERMANENTE

GUILHERME SCHULTZ

GUSTAVO SCHAUMANN (OU GUSTAV SCHAUMANN)

GUSTAVO SYDOW

 

 

CENTRO DE SÃO PAULO

DICIONÁRIO DO CENTRO DE

SÃO PAULO

letra G

atualizado em: 10 de dezembro de 2016

 

home > centro de são paulo > DICIONÁRIO DO CENTRO DE SÃO PAULO: LETRA G

letra F < letra G > letra H

 

GALRÃO, DOM FREI ANTONIO DE MADRE DE DEUS:

2o. Bispo de São Paulo, nomeado em 1750; sua entrada solene na cidade aconteceu no dia 18 de junho de 1751.

 

GAMA, ANDRÉ CORSINO PINTO CHICHORRO DA:

Recebeu grau de bacharel em ciência jurídicas e sociais em 19 de outubro de 1835 (turma de 1831-1835).

 

GARÇONNIÈRE DE OSWALD DE ANDRADE:

O pesquisador José Roberto Walker, em suas pesquisas para um romance sobre Oswald de Andrade, descobriu o endereço da garçonnière de Oswald de Andrade: Rua Líbero Badaró, 452. Em um artigo de Maurício Meireles, para a Folha de S.Paulo (22 Dez. 2015), o autor menciona que uma placa poderá ser fixada no local, e a garçonnière, tombada como "patrimônio imaterial" de São Paulo:

"O imóvel é um fato folclórico na história do modernismo. Era ali que Oswald encontrava sua amante, Miss Cyclone, mas também reunia outros intelectuais, como Monteiro Lobato e Menotti Del Picchia.

O grupo de boêmios deixava rabiscos em um livro, que acabou publicado em 1987 com o título de 'O Perfeito Cozinheiro das Almas Deste Mundo' (Biblioteca Azul)."

[MEIRELES, Maurício. "Secretário municipal de Cultura quer tombar garçonnière de Oswald". Folha de S.Paulo: 22 Dez. 2015.]

 

GARRAUX:

 

GASPAR GODOY MOREIRA:

Bandeirante, falecido em 1714. Em 1689, comprou a propriedade de Francisco Dias, onde hoje está a Casa da Imagem (Casa Número 1).

 

GEORGE HUND:

Imigrante alemão. Sua família, ao chegar ao Brasil (por volta de 1870), dedicou-se, inicialmente ao trabalho com fundição de ferro.

 

GERARD, MARCELLINO:

Empresário que em 1856 estava cuidando do calçamento da Rua Direita:

"CALÇADAS DA CIDADE. - O calçamento da rua Direita contratado pelo emprezario Sr. Marcellino Gerard vai progredindo convenientemente, e em breve estará concluido. Consta-se que o Sr. Marcellino Gerard tenciona apresentar uma proposta para o calçamento, pelo mesmo systema, de todas as ruas da capital, recebendo em pagamento prestações annuaes ou semestraes, em harmonia com as forças do nosso cofre provincial. parece que é este o meio mais vantajoso de possuir calçadas dignas deste nome. O emprezario tem proporções para esta consideravel empreza, e a fidelidade com que tem cumprido seus compromissos são a melhor garantia para a provincia."

[Correio Paulistano: 2 de janeiro de 2856, p.3.]

GERMANO D'ANNECY:

Frei francês e professor de matemática no Seminário Episcopal da Luz, iluminou a fachada da Câmara Municipal, em 1868, para comemorar a vitória do Brasil na Batalha da Passagem do Humaitá. Foi a primeira vez que cidade teve contato com eletricidade, como fonte de energia-iluminação.

 

GIUSEPPE VERDI:

Escultura de Amadeo Zani, localizada no Vale do Anhangabaú. A escultura "Giuseppe Verdi", de Amadeo Zani foi criada em 1916 e implantada na cidade em outubro de 1921. Ela foi encomendada e doada para São Paulo por integrantes da colônia italiana... [CLIQUE AQUI, para acessar fotografias das obras]

 

GIOVANNI BATISTA LÍBERO BADARÓ:

Jornalista italiano, diretor do O Observador Constitucional. Foi assassinado em 20 de novembro de 1830, na Rua de São José (hoje Rua Líbero Badaró), em frente da sua casa. Foi sepultado no Cemitério da Consolação.

 

GLETTE, FREDERICO:

Junto com Victor Nothmann, em 1879, comprou terrenos nas áreas das Chácaras das Palmeiras e Mauá, para desenvolver empreendimentos imobiliários, bairros que ficaram conhecidos como Campos Elíseos e Higienópolis.

 

GOMES, MANUEL JOSÉ:

Tenente-coronel, em 1809 comprou a propriedade onde hoje está localizada a Casa da Imagem (Casa Número 1).

 

GREFFE (VIÚVA):

A Viúva Greffe, na década de 1830, casou-se com um integrante da família Borba, mudando da colônia de Santo Amaro para a antiga Rua da Constituição (atual Florêncio de Abreu), para uma casa:

"coberta de telhas e firmada em paredes de mão", descrita como "meia-água", em um terreno próximo ao Mosteiro de São Bento (o aluguel era de 3$200 por ano) e além de residência, no local também funcionava o "negócio familiar, uma armação de secos e molhados".

[SIRIANI, Silvia Cristina Lambert. Uma São Paulo Alemã: vida cotidiana dos imigrantes germânicos na Região da capital (1827 – 1889). São Paulo: Imesp, 2003, p.13.]

 

GRUPO ESCOLAR DO CARMO:

Primeiro grupo escolar da cidade, inaugurado em 1894.

 

GUANABARA:

 

GUARDA MUNICIPAL PERMANENTE:

Criada em 1831, a Guarda Municipal Permanente, em 1837 passa a ser Corpo Policial Permanente e em 1947, torna-se Força Pública. Em 1970, passa a ser a Polícia Militar do Estado de São Paulo.

 

GUILHERME SCHULTZ:

Imigrante alemão, chegou ao Brasil por volta de 1870, juntamente com Augusto Hoff, comprou a chácara Mauá (1876) e depois a vendeu para Victor Nothmann e Frederico Glette(1879).

 

GUSTAVO SCHAUMANN (OU GUSTAV SCHAUMANN):

Imigrante alemão. Farmacêutico. Ocupouo cargo de Cônsul do Império Germânico em São Paulo. Chegou em Santos em 1848 e, em São Paulo, em 1853.

 

GUSTAVO SYDOW:

Filho de imigrante alemão (Henrique Sydow), tornou-se um dos maiores fundidores da cidade de São Paulo.

 

letra F < letra G > letra H

 

home      moyarte      não-diário      contato