Website de Mônica Yamagawa

HISTÓRIA DO

CENTRO DE SÃO PAULO

século XIX: 1561 - 1570

atualizado em: 28 de agosto de 2017

 

home > centro de são paulo > 1561 - 1570

1560 século XVI: 1561 - 1570 1571

 

1562:

"Certo dia, porém varando o mato, vencendo atoleiros e cortando rios em pirogas que lembravam folhas secas soltas na correnteza, carijós, guaianás e tupis investem, de surpresa e um confuso alarido de guerra, contra o humílimo povoado de Anchieta. Querem destruir tudo; tudo arrasar. Que não restasse, no pobre aglomerado, para contar a história, um só curumim; um só corpo vivo. E trava-se etão uma luta de morte. Luta de gigantes. Luta de impiedosa trucidação. O chocalhar dos amarcás, os uivos dos borés, os gemidos lúgubres das inúbias de instante a instante rasgem, rápido, o espaço imenso. Flechas com uirari assobiam, no ar, lembrando sacis-pererês em desgarrado farrancho. Gritos rascantes alanham a atmosfera timpânica. Não há recuos nem táticas de guerra. Luta-se corpo-a-corpo, peito-a-peito, homem-a-homem, com destreza incrível e ferocidade felina."

[MARQUES, Gabriel. Ruas e tradições de São Paulo. Coleção História. São Paulo: Conselhor Estadual de Cultura, 1966, p.21-22.]

 

1563:

 

1564:

 

1570:

 

1560século XVI: 1561 - 15701571

CENTRO DE SÃO PAULO







SÉCULO XXI

2001 - 2010

2011 - 2020

 

BIBLIOGRAFIA


A CAPITAL DA SOLIDAO

Roberto Pompeu de Toledo
Ponto de Leitura
2011

O leitor é convidado, capítulo a capítulo, a conhecer momentos cruciais da trajetória de São Paulo. O destino da cidade, ao longo dos três primeiros séculos de existência, foi de isolamento e de solidão. Em 1872, quando os primeiros sinais de prosperidade começavam a visitá-la, por obra da riqueza trazida pelo café, ainda assim a população de pouco mais de 30 mil habitantes a situava numa rabeira com relação às demais capitais brasileiras. Em 1890, já tinha dobrado de tamanho. O momento em que finalmente engrena e começa a virar a São Paulo que se conhece é súbito como uma explosão - na passagem do século XIX para o XX, quando se transformou num aglomerado de gente vinda de diferentes partes do mundo...[+]

 


A vida urbana paulistana vista pela administração municipal - 1562-1822

Maria da Conceição Martins Ribeiro
Minha Editora
2011

Esta obra oferece uma incursão na vida urbana paulistana de 1562 a 1822 sob o ponto de vista administrativo, apontando caminhos para uma percepção do funcionamento cotidiano da colônia. A historiadora Maria da Conceição Martins Ribeiro baseou-se nos registros disponíveis na Câmara Municipal de São Paulo, que datam a partir de 1562, para fazer o levantamento histórico daquele período. Os capítulos elucidam a vida no núcleo urbano a partir de alguns aspectos evolutivos e apresentam questões e problemas que afligiam à época o administrador paulistano, como a defesa da Vila, a proteção à fauna e à flora, a economia, a organização administrativa, entre outros, destacando os meios utilizados para solucioná-los...[+]

 


HISTORIA DE SAO PAULO COLONIAL

Maria Beatriz Nizza da Silva
Unesp
2009

Esta obra aborda aspectos da história da capitania de São Paulo, abrangendo seus primórdios, quando se chamava capitania de São Vicente e pertencia a donatários; o período mais complexo em que, depois de se denominar capitania de São Paulo e das Minas de Ouro, perdeu grande parte de seu território e passou a estar subordinada ao governo do Rio de Janeiro; e finalmente o período da restauração de sua autonomia até ser agitada pelo movimento constitucional... [+]

 



home      moyarte      não-diário      contato