Moyarte. Mônica Yamagawa.
Mônica Yamagawa
Home: página inicialMoyarte: perfil no FacebookMoyarte: perfil no InstagramMoyarte: perfil no Twitter
contato@moyarte.com.br

Centro de São Paulo

século XIX: 1851 - 1860

história do centro de são paulo

atualizado em: 7 de março de 2021

 

home > história > século XIX: 1851 - 1860

 

18501851 - 18601861

 

1853

4 de janeiro: Inicio do governo de Josino do Nascimento Silva, como Presidente da Província de São Paulo.

 


1854

23 de abril:

  • Armazém vendendo brinquedos na Rua São Bento, 88 esquina com Rua da Quitanda.
  • Ubaldino Benevenuto de Toledo Ribas informa que partirá de São Paulo para os "Campos Geraes" por 2 meses.
  • Fuga do escravo Cypriano, do Major Gabriel Marques Cantinhi

22 de junho: Dr. Josino do Nascimento Silva fundou a irmandade de São Jorge, composta por militares e cavaleiros de todas as ordens. Segundo nota publicada no Correio Paulistano, a mesa da irmandade era composta por: Brigadeiro Rafael Tobias de Aguiar (provedor); Major Cypriano Rocha Lima (secretário); Coronel Ignácio José de Araújo; Tenente-Coronel Joaquim de Souza Guimarães Cananéa (tesoureiro); Tenente-coronel João Nunes Ramalho, João Carlos de Baumann, Claudio José Pereira e Amador Rodrigues Jordão (irmãos de mesa) - [Correio Paulistano, n.3, 28 Jun. 1854]

24 de junho: Segundo o Correio Paulistano [Anno, Número 1: junho de 1854]. O Dr. José Antônio Saraiva, chegou à São Paulo, para tomar posse do cargo de presidente da província.

25 de junho: Celebração no Convento de São Francisco as festividades de São Benedito, com procissão solene na parte da tarde. Baile mensal no Cassino Paulistano.

26 de junho:

  • Lançamento do jornal "O Correio Paulistano".
  • Apresentação teatral o drama "Os filhso de Eduardo" e dueto "Mestre de Música", em homenagem à posse do Dr. José Antonio Saraiva.
  • Fim do governo de Josino do Nascimento Silva, como Presidente da Província de São Paulo.

28 de junho: Publicado no Correio Paulistano, sobre os problemas da falta de iluminação da cidade:

    "CORRESPONDÊNCIAS
    Sr. Redactor - Tem de realisar-se muito breve o contracto para a illuminação da cidade, e como eu sou um dos moradores de um dos arrabaldes da cidade, onde ha lampiões
    pro formula, e que nunca se acendem, aproveito-me da sua renascida folha para pedir á S.Ex. que descarregue a mão no applicar as multas, visto que até o presente o contractor nenhum caso tem feito das que lhe tem sido applicadas, com prejuizo do publico que anda por ahi as marradas pelo escuro, chegando á ponto de um pobre viajor vindo de Santos, andou a noite inteira perdido pela cidade sem achar sahida, não podendo por isso seguir a sua viagem para Jundiahy, o que só fez demanhã quando o Sr. Apollo mandou acender o seu grande lampião.
    Um dos que tem sofrido."

    [Correio Paulistano, Anno I, 28 Jun. 1854, n.3, p.3-4.]

 

29 de junho: Festa do Espírito Santo na Igreja de São Francisco.

1 de julho: Oficiais da Guarda nacional resolveram oferecer um baile para o Dr. Josino do Nascimento Silva (ex-presidente da província), a ser realizada na casa do Capitão Antonio Bernardo Quartim, baile este que terminou às 3h30.

2 de julho: Apresentação no Theatro de S.Paulo: "O Noviço", "Meu Paisinho".

5 de julho: Apresentações no Theatro de S.Paulo: 'Os Infantes de Lara", "O Noivo em Mangas de Camisa".

17 de julho: Início do mandato de José Antônio Saraiva, como administrador da Província de São Paulo (o mandato terminou em 12 de novembro de 1855), segundo Almeida Nogueira, em Academia de São Paulo: tradições e reminiscências: volume 5. São Paulo: Saraiva, 1977. No mesmo livro, há um rodapé informando que Eugênio Egas, na Galeria dos presidentes de São Paulo, I, 233, informa que o período correto é de 26 de junho de 1854 a 16 de maio de 1855.

28 de julho: Realização do "officio" na Igreja dos Remédios em homenagem ao finado alferes Jorge.

 


1855

12 de novembro: Fim do mandato de José Antônio Saraiva, como administrador da Província de São Paulo (o mandato iniciu em 17 de julho de 1854), segundo Almeida Nogueira, em Academia de São Paulo: tradições e reminiscências: volume 5. São Paulo: Saraiva, 1977. No mesmo livro, há um rodapé informando que Eugênio Egas, na Galeria dos presidentes de São Paulo, I, 233, informa que o período correto é de 26 de junho de 1854 a 16 de maio de 1855.

12 de dezembro: 51a. Sessão Ordinária Aos 12 de Dezembro de 1855 - Presidência do Sr. Dr. Ribeiro Coutinho:

"A comissão permanente examinou o officio do engenheiro Carlos Rath dirigido ao Exm. presidente da província em 9 de novembro p p. outro a esta camara em 26 do mesmo mez, relativos a questões suscitadas entre elle e o vereador inspector do districto em que se está fazendo a obra do tanque do Zunega, encarregada áquele engenheiro. Antes de qualquer apreciação sbre detalhes da questão a comissão não pode deixar de notar, que um empregado publico quel é aquelle engenheiro vencendo (?) salario da provincia, em troca de seus serviços, se julgasse authorisado, em dispensa de authoridade competente abandonar uma obra que lhe foi incubida, que é urgencia por sua naturesa, e que no estado de adiantamento em que se acha não pode ser convenientemente dirigida por outro engenheiro, que não em trabalhos graficos alguns para seg(?), visto que pela mesma urgencia das circunstancias confiou-se a aquelle engenheiro fazer o que mais economico e prontamente realisavel parecesse para de(?)camento do tanque o aproveitamento dos mananciaes ali existentes guardando o devido respeito á propriedade particular. Quanto ao pagamento exigido pelo mesmo engenheiro, pensa a comissão qu(?)endo admissível que elle tivesse um ajudante, entre tanto parecia dispensavel a despesa com o pratico Joaquim Teixeira, por que o servilo deste é exactamente o que deveria fazeer aquello, mas como bem ou mal esse pratico esteve no serviço entende a comissão que se deve abonar a despesa, assim como a mais constante da feri(?) que se parecer ao vereador inspector do districto, que deve continuar o serviço o dito pratico ordene a continuação da despesa; esperando a camara do seu zel(?)a tão provado, que não faltará em sua suspecção cuidadosa para que os operarios de qualquer qualidade empreguem devidamente seu tempo, e finalmente pede a camara que ninguem pode utilmente substituir o Dr. Carlos Rath na direcção daquella obra, até sua conclusão, porque só elle possue o plano, e a disposição dos meios para realisal-a; e assim peça ao governo que ordene quanto antes que o referido engenheiro vá concluil-a, remettendo-se com este pedido (?)mo informação sobre o ocorrido, copia deste parecer, e das informações do Sr. vereador inspector do districto. Paço da camara 12 de dezembro de 1855 - Rodrigues dos Santos - Azevedo Junior."

[FONTE: Correio Paulistano, de 2 de janeiro de 1856.]

 

14 de dezembro: Publicado no Correio Paulistano o falecimento no Hospital da Mizericordia, do trabahador alemão Frederico Ringamann, natural da Villa de Janno do Reino da Prussia:

FONTE: Correio Paulistano 2 de janeiro de 1856

 

21 de dezembro: Publicado na seção Expediente da Presidencia, referente a data de 21 de dezembro de 1855, (publicado no Correio Paulistano de 2 de janeiro de 1856):

    "A camara da capital. - Em resposta ao officio de Vmcs. com data do 14 do corrente, representando a necessidade de reparos na maior parte das pontes, e pontilhões desde a do Carmo até Itaquera, das que estão proxima a ponte Grande da Conceição, e o attero junto ao tanque do Arouche, tenho a communicar-lhes que estão dadas as providencias para esses reparos."

    [Correio Paulistano: 2 de janeiro de 1856, p.2.]

 

Publicado na seção Expediente da Presidencia, referente a data de 21 de dezembro de 1855, (publicado no Correio Paulistano de 2 de janeiro de 1856):

    "Ao delegado da capital. - Autoriso a V.S. para mandar fazer as saias e camisas, de que carecem 10 presas pobres, apresentando á thesouraria a conta da despeza para o pagamento: assim fica respondido o seu officio datado de hoje."

 

Publicado na seção Expediente da Presidencia, referente a data de 21 de dezembro de 1855, (publicado no Correio Paulistano de 2 de janeiro de 1856):

"Ao engenheiro Francisco Gonçalves Gomide. - Communico a Vmc., em resposta ao officio de hoje, que expedi ordem á thesouraria para pagar-lhe a quantia de 82$ rs. despendida na commissão, de que se achã encarregados os engenheiros Elliot e cameron, deduzidos os 200$ rs. que já recebeu por conta."

 


1856

2 de janeiro: Sobre o calçamento da cidade:

    "CALÇADAS DA CIDADE. - O calçamento da rua Direita contratado pelo emprezario Sr. Marcellino Gerard vai progredindo convenientemente, e em breve estará concluido. Consta-se que o Sr. Marcellino Gerard tenciona apresentar uma proposta para o calçamento, pelo mesmo systema, de todas as ruas da capital, recebendo em pagamento prestações annuaes ou semestraes, em harmonia com as forças do nosso cofre provincial. parece que é este o meio mais vantajoso de possuir calçadas dignas deste nome. O emprezario tem proporções para esta consideravel empreza, e a fidelidade com que tem cumprido seus compromissos são a melhor garantia para a provincia."

    [Correio Paulistano: 2 de janeiro de 2856, p.3.]

 

4 de janeiro: Anúncio no Correio Paulistano:

"Arrematação.

Pelo juizo municipal desta cidade, e cartório do escrivão abaixo assignado, a requerimento de João Martins Miller, se faz publico, que no dia 11 do corrente as 10 horas da manhã, na casa do dito Miller, rua do Piques, se hão de arrematar 3 moradas de casas avaliadas pela quantia de 10:000$000.

S. Paulo 2 de janeiro de 1856.

Emilio José Alvarez."

 

7 de janeiro:

  • Segundo o anúncio no Correio Paulistano, publicado dias antes (2 de janeiro), as aulas no Lycêo Paulistano começariam no dia 7 de janeiro, e seriam ensinadas as matérias: Latim, Francês, Inglês, Aritmética, História, Filosofia, Primeiras Letras e Música.
  • Início do ano letivo do Curso Elementar de Bellas Letras, dirigido pelo bacharel de Direito Antônio Maria Chaves e Mello.

 

29 de abril: Início do mandato do Dr. Francisco Diogo Pereira de Vasconcellos, como administrador da Província de São Paulo (fim do mandato: 22 de janeiro de 1857).

 

Antonio Joaquim de Sant'Anna foi amanuense da Secretaria da Assembléia, residia no Largo da Sé, em 1856.

Antonio José Soares era praticante da Contadoria/Thesouraria da Fazenda Geral e residia na Ladeira São João, em 1856.

Candido Xavier de Almeida e Souza era ajudante da biblioteca da Faculdade de Direito, em 1856 e residia no Largo da Sé.

Dr. Clemente Falcão de Souza era lente catedrático, 1a. cadeira da Faculdade de Direito (4o. anno) e morador da Descida do Piques.

Diogo de Mendonça Pinto foi deputado da Assembléia Provincial; professor de História e Geografia da Faculdade de Direito, em 1856 e residia no Largo da Sé.

Cônego Fidelis Sigmaringa de Moraes em 1856, era professor de retórica da Faculdade de Direito e morador do Largo da Cadeia.

Dr. Francisco Maria de Souza Furtado de Mendonça era lente catedrático, 2a. cadeira da Faculdade de Direito (5o. anno) e morador da Descida do Porto Geral.

Dr. Gabriel José Rodrigues dos Santos foi suplente da Assembléia Provincial; lente substituto da Faculdade de Direito, em 1856, residia no Largo da Sé.

João Sertório Júnior foi deputado da Assembléia Provincial e em 1856, residia na Ladeira do Piques.

Joaquim Floriano de Toledo foi tenente-coronel; 6o. vice-presidente da Província; empregado provincial aposentado (secretario do governo) e em 1856, residia na Ladeira do Piques.

Manoel Antonio Bitancourt foi official-maior da Secretaria da Assembléia e morador da Ladeira de São João, em 1856.

O Tintureiro N.J.V. Ferrard publica anúncio cobrando a retirada de roupas que foram deixadas em seus estabelecimentos a mais de 1 e 2 anos.

Domingos Henrique da Silva anuncia no Correio Paulistano que recebeu produtos (fazendas - tecidos - chapeús) e que estes estão disponíveis para os interessados na Ladeira de Santo Antonio.

Um Armarinho na Rua das Casinhas n.5, anunciava que estava à disposição para venda "Direito das Nações Neutras". [Clique aqui, para ver o anúncio.].

José Marques da Cruz, anunciava no Correio Paulistano, os produtos disponíveis em sua Casa (secos e molhados), localizado na Rua do Comércio n.35 [clique aqui, para ver o anúncio]. E, também, anunciava a abertura de sua nova Padaria Anno Bom [clique aqui, para ver o anúncio].

Um dos moradores anunciava, no Correio Paulistano:

"Vende-se os trens de uma venda, e aluga-se a venda e um bom quarto atraz della. Quem quizer dirija-se a rua do Príncipe (Cruz preta) esquina da rua da Freira n.18"

 

Segundo anúncio publicado no Correio Paulistano (2 de janeiro de 1856), Carlos Marquios, médico homeopata e mudou-se da antiga residência, que ficava na Rua do Rosário para um novo endereço, na Rua de São Gonçalo n.2, onde as pessoas que necessitassem dos seus serviços, poderiam procurá-lo a qualquer hora do dia.

O Capitão José Joaquim de Jesus informa ao grande público, em anúncio no Correio Paulistano (2 de janeiro de 1856) que os interessados em pedras para calçadas e para paredes e pilares devem procurá-lo na Rua da Consoção n.62.

O alfaiate Fresneau informa que mudou sua loja para seu antigo endereço na Rua do Rosário, após funcionar uma temporada na Rua Direita. Clique aqui, para ver o anúncio do Correio Paulistano.

A Ferraria Coelho & Marques, publica anúncio no Correio Paulistano, informando os preços de seus serviços. Clique aqui, para ver o anúncio.

De acordo com anúncio publicado no Correio Paulistano, estavam disponíveis "gottas anti-cholericas", nas Casas de Antonio Bernardo Quartim, Moreira etc. Santos e Henrique Fox.

 


1857

22 de janeiro: Fim do mandato do Dr. Francisco Diogo Pereira de Vasconcellos, como administrador da Província de São Paulo (início do mandato: 29 de abril de 1856).

17 de abril: O então chefe de polícia e vice-presidente, Dr. Antonio Roberto de Almeida, ordenou

"(...) lavrar o contrato de cessão, que fizeram ao governo as senhoras freiras do Recolhimento de Santa Teresa do direito que tinham sobre o tanque e canal que lhes pertenciam, sem outra condição além da torneira permanente no referido recolhimeto."

[MARTINS, Antonio Egydio. São Paulo Antigo. São Paulo: Paz e Terra, 2003, p. 23.]

 

26 de setembro: Início do mandato do Dr. José Joaquim Fernandes Torres, como administrador da Província de São Paulo (fim do mandato: 17 de abril de 1860).

 


1858

Aparecem os primeiros serviços de transporte público na cidade, os tílburis:

    "A tabela de preços varia conforme as corridas sejam 'dentro das pontes' (mais baratas) ou 'fora das pontes' (mais caras), o que revela a concepção que se tinha do espaço urbano: o ilhado entre o Tamanduateí e o Anhangabaú"

    [SÃO PAULO 450 ANOS. Caderno de Fotografia Brasileira. Rio de Janeiro: Instituto Moreira Salles, 2004, p.12.]

 

Também foi durante esse período que grande parte do calçamento da cidade foi concluído, possibilitando . No mesmo ano (1858) é inaugurado o Cemitério da Consolação.

 


1859

16 de julho: Último espetáculo do Circo Olympico, Equestre e Gymnastico.

 


1860

17 de abril: Fim do mandato do Dr. José Joaquim Fernandes Torres, como administrador da Província de São Paulo (início do mandato: 26 de setembro de 1857).

17 de junho: Anúncio publicado no periódico Revista Commercial (da cidade de Santos), em 17 de julho de 1860, n.89, página 4:

"Annuncios.
Hotel Palm
N.22 Largo de S. Francisco N.22
na cidade de S.Paulo

O abaixo assinado tendo tomado conta deste estabelecimento, que até o presente continuava como o título de Hotel dos Viajantes, participa do respeitável público, que a toda e qualquer hora, se encontrará uma grande variedade de comidas estrangeiras e nacionais, as quaes se apromtão com a maior brevidade possível, vinhos, licores etc. de todas as qualidades, e por preços muito moderada.

N.B. Encarrega-se toda e qualquer encomenda."

 

Na década de 1860, a produção de café da região oeste paulista aumenta consideravelmente, se antes a produção partia do vale do Paraíba para o porto do Rio de Janeiro, a partir desse período, a produção passa a sair do país pelo Porto de Santos e São Paulo se transforma em ponto de parada, no caminho entre o interior e o litoral.

 

 

18501851 - 18601861

 

 

referências bibliográficas

CADERNOS DE FOTOGRAFIA BRASILEIRA: SÃO PAULO 450 ANOS. São Paulo: Instituto Moreira Salles, 2006.

PORTA, Paula (org.). História da Cidade de São Paulo. São Paulo: Paz e Terra, 2004.

 

 

dicionário sobre o centro de são paulo

[clique nas letras para acessar a listagem de verbetes disponíveis]

 

A

B

C

D

E

F

G

H

I

J

K

L

M

N

O

P

Q

R

S

T

U

V

W

X

Y

Z

 

 

história do centro de são paulo: cronologia

Informações sobre a história do Centro de São Paulo organizadas por séculos e divididas por décadas para facilitar a pesquisa.

[+] leia mais

história do comércio do centro de são paulo

Informações sobre estabelecimentos comerciais, bancários, educacionais e outros relacionados ao setor terciário, que existiram no Centro de São Paulo, assim como, estabelecimentos históricos que ainda funcionam na região.

[+] leia mais

dicionário online sobre o centro de são paulo

Verbetes sobre o Centro de São Paulo: moradores, estabelecimentos comerciais, edificações, entre outros.

[+] leia mais

história dos logradouros do centro de são paulo

Informações sobre os logradouros localizados no Centro de São Paulo, incluindo os que desapareceram com as alterações urbanas realizadas desde a fundação da cidade.

[+] leia mais

biblioteca online sobre o centro de são paulo

Indicações de livros, artigos, sites, vídeos sobre o Centro de São Paulo.

[+] leia mais

patrimônio cultural do centro de são paulo

Informações sobre bens tombados, legislação, tombamento do Iphan, Condephaat e Conpresp. Notícias sobre os bens tombados. Projetos de requalificação urbana e preservação do patrimônio cultural tombado.

[+] leia mais

home            sobre o moyarte            contato